SEO passo-a-passo - Um guia seo para principiantes

SEO passo-a-passo

O SEO não é um "sprint", é uma maratona. Isto significa que na prática o processo de otimização leva tempo, quer a nível de execução, quer a nível de resultados. Não se prime um botão ou se dá alguns cliques de rato, e tudo acontece "automagicamente".

O processo de SEO é executado por fases, passo-a-passo, até conseguirmos atingir o objetivo principal: trazer tráfego qualificado para o nosso website.

No fim deste guia para seo, deverá ser capaz de:

  • Entender os aspetos principais do SEO.
  • Quais a ferramentas necessárias para levar a bom porto a otimização.
  • Entender como todos estes conceitos se relacionam uns com os outros – "the big picture".

A pirâmide da otimização SEO

A pirâmide do SEO


Technical SEO (seo técnico) / On-site SEO

Acessibilidade, HTML, Navegação, Links Internos, Meta Data, URLs

Na base da pirâmide temos tudo o que diz respeito às componentes técnicas do SEO. Nesta camada preocupamo-nos com a acessibilidade do nosso website e que o mesmo seja "crawlable", isto é que os "bots" dos motores de busca consigam encontrar o nosso website, seguir os links e aceder ao conteúdo.

Nesta fase, vamos nos preocupar com todos os aspetos técnicos que podem ter impacto na nossa otimização seo.

O primeiro ponto que vamos testar será a acessibilidade, do nosso website. O que nos preocupa neste passo é verificar que os motores de busca conseguem encontrar e percorrer o nosso website sem problemas.

Para este teste vamos usar uma ferramenta que simula um "bot" de um motor de busca: o "Screaming Frog SEO Spider". Eu gosto particularmente desta ferramenta, apesar de não ser propriamente barata e ter um licenciamento que não me agrada - licenciamento anual. Apesar disso, a versão grátis de avaliação permite a indexação de 500 URL's, o que para um site de pequena dimensão costuma ser suficiente. Infelizmente algumas das funções mais avançadas estão bloqueadas na versão de avaliação. Pode descarregar a versão grátis aqui.

Para demonstrar esta ferramenta seo, vamos utilizar o meu próprio website (poderia ser qualquer website, mas não quero "chatear" nenhum webmaster desnecessariamente). A imagem abaixo demonstra o rastreamento do website. É muito fácil rastrear um website, basta escrever o URL do website na caixa situada no topo da janela e clicar em "Start".

Screaming Frog seo spider image 1

A nossa auditoria seo deve incidir em que pontos?

Estes são os principais pontos que devemos observar na nossa auditoria seo:

  • Erros (principalmente os 404 – Page not found)
  • Os URL’s
  • Falta de títulos, repetição de títulos ou títulos com mais de 70 caracteres
  • Falta de Meta descriptions ou repetição, ou com tamanho superior a 150 caracteres
  • As Metas Keywords (não importantes para o Google, mas sim para o Bing)
  • Tags H1 (repetidas, em falta, acima de 70 caracteres, múltiplas)

Outros aspetos importantes a verificar são:

  • Conteúdo em Flash excessivo
  • Javascript excessivo
  • Rácio texto/imagens
  • O volume e a função das imagens no site. Os motores de busca preferem texto a qualquer outro conteúdo. Devemos resistir a colocar a navegação ou informação importante em imagens.
  • Navegação e conteúdos acessíveis (links internos para todo o conteúdo importante)
  • XML e HTML Sitemaps

Um dos mais importantes aspetos técnicos do nosso website e que é absolutamente fundamental para se obter um bom posicionamento no ranking dos motores de busca, está relacionado com a estrutura do website e a posição dos keywords (palavras-chave) em cada página individual.

Abaixo vamos verificar exemplos de uma boa estrutura e quais os sinais que identificam o tema de uma página para o Google. Estes sinais estão relacionados com a distribuição dos keywords na navegação, no URL, no título, no H1, H2, etc.,  e no corpo da página.

Como estruturar a informação no website

Na maior parte das vezes, quando se inicia a otimização de um website, o profissional de SEO encontra uma amálgama de informação desorganizada, sem uma clara estrutura ou tema central.

Uma das técnicas considerada importante está relacionada com a estruturação da informação em "silos". Esta organização significa que toda a informação relacionada está agrupada em blocos e todos os conteúdos estão hierarquicamente estruturados e ligados entre si.

Organizar um website em "silos" de informação permite:

  • Clarificar o tema do website e das suas páginas.
  • Permite aos motores de busca "entender" a sua relevância face à pesquisa.
  • Estabelece uma base para melhores rankings nas keywords que queremos otimizar.

Exemplo de uma organização em silos:

Silos para SEO - imagem

Mais informação em: http://www.bruceclay.com/eu/seo/silo.htm

Como otimizar a navegação do website?

A navegação ideal será como um mapa para a informação do nosso website. Os bots do Google estão especialmente interessados em verificar a relevância da navegação do website face ao tema específico. Devemos ter atenção a vários pontos quando pensamos na navegação:

  • A minha navegação é relevante tendo em conta o conteúdo e informação?
  • A minha navegação estabelece um caminho claro para o Google indexar o meu site?
  • A minha navegação organiza o conteúdo do meu site em tópicos ou silos?
  • A minha navegação muda a cada página para refletir a arquitetura do meu website?

Dica para criar uma boa navegação:

Usar links (anchor text) ricos em keywords em toda a navegação e colocar sempre a navegação num local consistente em todas a páginas. O texto dos links (anchor text) deve ser relevante para a página de destino.

Layout aconselhado para uma página seo friendly

Não existe um layout de página que possa ser referido com o melhor layout ou formato recomendado. Existe sim um conjunto de melhores práticas que estão alinhadas com as “guidelines” dos motores de busca.

Principais elementos de um bom layout:

  • Ter o conteúdo mais importante e mais relevante o mais próximo do topo da página (above de fold).
  • Usar uma navegação concisa, focada nos keywords e que identifique os temas/categorias/silos do website. Os links devem apontar para a página de entrada de cada categoria/silo se possível.
  • Eliminar navegação demasiado complexa e/ou listas muito longas.
  • Criar uma navegação que permita que todo o website seja indexado.
  • Não usar navegação com imagens ou javascript. Optar sempre que possível por texto rico em keywords.
  • Na medida do possível, mude conteúdos em imagens para conteúdos em texto. Mantenha a densidade dos links abaixo dos 15% e não inclua mais de 99 links por página.

Dica: Aceda ao website com o browser lynx. Este browser simula o que os bots dos motores de busca vêm. Se conseguir chegar a todo o conteúdo com este browser está no bom caminho.

Exemplo de um layout de página:

SEO layout página - imagem

Títulos das páginas (Title Tags)

Todas a páginas devem ter um bom título. Esta tag é muito importante para o tema da página, quer para os motores de busca quer para os utilizadores.

O título da página é avaliado pelos algoritmos dos motores de busca e contribui para a relevância dos keywords, é usado pelos motores de busca nos SERP’s e é a primeira coisa que o utilizador vê quando olha para os resultados da pesquisa.

Posição da tag Title

O tag Title não deve ser apenas atrativa e relevante para o conteúdo da página, deve ser também a primeira tag logo a seguir à tag <head>. Esta posição garantirá a correta categorização da vossa página pelos motores de busca.

Único para cada página

Devemos escrever um título para cada respetiva página, nunca um título genérico. Páginas com títulos genéricos e repetidos por várias páginas, correm o risco de serem classificadas como conteúdo duplicado. Não há razão para o título ser genérico, e não suportar o tema da página. Deve ser também apelativo por forma a atrair os cliques dos utilizadores.

Foco nos keywords

O título da página deve conter os keywords mais importantes da página e devem ser relevantes para a página a ser otimizada.

Devem ter cuidado com o "Keyword Stuffing", títulos demasiado longos e com demasiadas palavras repetidas. Não queremos que os motores de busca classifiquem as nossas páginas como “spam”. Na prática, o título deve ser claro, conciso, nunca demasiado longo.

Meta Description

As meta description tags não têm influência nos ranking. Devem ser também únicas, porque a sua duplicação pode fazer com que os motores de busca, como o Google por exº, detetem as páginas web como conteúdo duplicado. Deve conter as keywords mais importantes e ser relevante para a página a ser otimizada.

A meta description deve ser considerada como um pequeno anúncio publicitário da nossa página, e deve tentar "convencer" o utilizador a clicar no nosso link nos SERP’s. O texto desta tag geralmente aparece nos SERP’s, por baixo do título da página web.

Meta Description exemplo imagem

Porque é importante evitar o conteúdo duplicado?

Os motores de busca têm uma missão: Devolver ao utilizador os melhores resultados possíveis para as suas pesquisas. No que diz respeito a conteúdo duplicado, é fácil de entender que não é no melhor interesse dos motores de busca, nem dos seus utilizadores, que sejam devolvidos resultados repetidos. Do ponto de vista de recursos, não existe também interesse da parte dos motores de busca como o Google, indexarem esses conteúdos. É por isso que os motores de busca são bastante seletivos nos conteúdos que indexam e devolvem nos resultados da pesquisa, não apresentando conteúdos duplicados ou pura e simplesmente não o indexando. 

É por isso muito importante avaliarmos se os nossos websites contêm conteúdo duplicado e também evitarmos nós próprios de utilizar conteúdos que podem ser encontrados noutros websites.

Heading Tags <H1>, <H2>, <H3>, ...

As heading tags são utilizadas pelos motores de busca para determinar o tópico ou subtópicos do conteúdo das nossas páginas. As heading tags também ajudam a classificar o tema das páginas.

As heading tags devem ser concisas, devem ser consideradas como uma pequena manchete da nossa página, agindo como um pequeno sumário. O conteúdo e o texto na heading devem ser relacionados para fortalecer o tema central da página.

Sinais importantes:

A tag H1 deve descrever a parte da informação mais importante da página. Deve servir como uma pequena manchete e conter um ou mais keywords alvo do título.

Deve ser usado um número de heading tags proporcionais ao conteúdo da página. Abusar das heading tags pode diluir o tema da página. Devem ser também usadas de forma hierárquica, do H1, para o H2, H3…Devem reforçar o tema central da página.

Nota: não colocar parágrafos inteiros dentro destas tags, pode ser considerado Spam.

ALT Attributes

Os ALT Attributes são usados para descrever conteúdo não textual, por exemplo imagens, quando as mesmas não podem ser mostradas ou visualizadas.
Os motores de busca usam os ALT Attributes para perceberem melhor a imagem e como suporta o tema central  da página. Devemos usar bom senso ao escrever estes atributos. Por exemplo a imagem de um automóvel dever ser classificada como "Renault Megane Diesel 1.5 dci" e não "Compre automóveis, novos e usados".

Devemos usar keywords apropriadas, sem forçar keywords onde elas não fazem sentido. Se não conseguir descrever uma imagem com keywords, valide se a imagem realmente suporta o tema central da sua página.
Devemos ser concisos. Não devemos usar mais de 12 palavras para esta tag. Usar keywords excessivos pode ser considerado spam. Para imagens que não há nada para descrever, usar a tag vazia (ALT="")

JavaScript

Verifique o código fonte da sua página. Existe demasiado código javascript visível diretamente na página?
Benefícios da externalização do Javascript:

  • Melhora a resposta e tempo de carregamento do website.
  • Facilita a indexação do website pelos "crawlers".
  • A páginas parecem menos complexas aos motores de busca.
  • Conseguimos mais ênfase no que realmente interessa, que é o conteúdo.

Removendo o Javascript, permite que os crawlers (rastreadores) acedam e leiam o conteúdo rico em keywords, evitando a diluição da sua importância com código extra. Em geral, quanto mais "limpa" for a página, mais fácil será para o motor de busca avaliar a relevância da mesma. Javascript excessivo pode aumentar a complexidade da página, empurrando o conteúdo relevante para o fundo da página. Como já referido, devemos optar sempre por colocar o conteúdo mais relevante para o topo da página.

CSS

Quando inspecionamos o código fonte de uma página, verificamos propriedades CSS diretamente no código? Tal como o javascript, incluir demasiado código CSS diretamente na página deve ser evitado, e devem optar sempre que possível por externalizar. Os benefícios da externalização são os mesmo do javascript.


Otimização de Conteúdos

Estratégia de Conteúdos, pesquisa de palavras-chave, desenvolvimento de conteúdo

Nesta camada preocupamo-nos com a relevância, com a estratégia de conteúdos, com a seleção das palavras-chave e como distribuímos o nosso conteúdo.

  • Research  & Discovery
  • Extrair os keywords do PPC, se já tivermos uma campanha
  • Olhar para a nossa ferramenta de Analytics.
  • Verificar os termos utilizados pela concorrência.
  • Selecionar os termos com mais volume de pesquisas.
  • Considerar refinar com keywords mais longas – para fugir à concorrência.
  • Pensar sempre em responder às perguntas dos utilizadores.

A primeira coisa em que temos de pensar é na nossa audiência. Quem é a nossa audiência? Temos de pensar em quem é o nosso consumidor, quem pode estar interessado no que temos para oferecer. Qual o seu comportamento a nível de pesquisas, como pesquisam, que palavras chave usam?

É nesta fase que temos de descobrir exatamente o que eles procuram e como procuram.

Relembrando uma das regras básicas: Temos de ter respostas às questões que os nossos potenciais clientes colocam aos motores de busca.

Os objectivos podem ser vários. Já vimos que um dos principais objectivos poderá ser a venda de um produto ou serviço, o preenchimento de um formulário, o download de um ficheiro ou ebook, etc.

Pensar em Grupos

Em SEO, o foco deverá ser otimizar páginas web, não websites como um todo. Devemos ter sempre em consideração que os motores de busca dão relevância a páginas e ao seu conteúdo, não a websites. Por esta razão ajuda pensarmos em grupos de páginas em vez de no website completo.

Uma regra simples poderá ser a seguinte:

  • Homepage - Devemos apostar entre uma e quatro palavras chave que sejam sólidas.
  • Para todas as outras páginas o foco deve incidir numa ou duas palavras-chave por página.

Com esta regra, começamos a ter uma ideia de quantas palavras-chave vamos ter contemplar na nossa otimização.

Keyword Discovery

Keyword discovery contempla as estratégias usadas para descobrir as palavras-chave mais relevantes para o nosso website. As palavras-chave devem ser escolhidas com base na combinação entre a possível recompensa e o volume de esforço para obter um bom posicionamento para essas mesmas palavras-chave. O que isto quer dizer na prática, é que devemos procurar por palavras-chave que nos tragam tráfego qualificado e com potencial de conversão, e ao mesmo tempo não tenham uma competição demasiado feroz. Isso não quer dizer que não trabalhemos para dominar nessas palavras-chave mais competitivas, isto pode ser atingido com uma estratégia mais de longo prazo.

A descoberta de palavras-chave relevantes (keyword discovery) é geralmente a primeira fase do processo de seo. Só após identificarmos as palavras-chave alvo é que se deve iniciar a otimização seo on-page e off-page.

Keyword discovery com o Market Samurai

Keyword Discovery Market Samurai

Nota: O exemplo acima é retirado da ferramenta Market Samurai, uma ferramenta útil para o keyword discovery e que concentra funcionalidades extremamente úteis para seo. Se quiser testar a ferramenta, pode descarregar uma versão de demonstração aqui.

Palavras-chave amplas

Quando consideramos palavras-chave para um stand de automóveis, uma das palavras-chave poderá será "renault", uma marca popular de automóveis. "renault" é uma palavra-chave suficientemente ampla porque representa toda uma gama de veículos e pode ser identificativa de qualquer pesquisa que inclua este termo. Usando uma ferramenta de “Keyword Discovery” verificamos que o número de pesquisas mensais para estes termos ronda os 21,762.

Palavras-chave restritas

Vamos agora verificar o número de pesquisas anuais para um termo mais restrito, "renault megane" por exemplo. A ferramenta de “Keyword Discovery” fornece-nos o valor de 2,422 pesquisas mensais para estes termos, quase um quarto das pesquisas anuais do termo mais amplo "renault".

Qual destas palavras-chave trará mais tráfego? Essa palavra-chave é "renault". A palavra chave mais ampla, com 21,762 pesquisas mensais potencialmente trará mais visitantes, mas poderá não ser tráfego qualificado e a taxa de conversão será baixa.
Qual destas palavras-chave trará mais conversões? A resposta é "renault megane", que apesar de ter menos pesquisas, é uma palavra-chave de âmbito mais restrito, que será utilizada por utilizadores com interesse já bem definido e potencialmente no fim do processo de decisão da compra.

Keyword density (densidade das palavras-chave)

Necessitamos de nos preocupar com a densidade das keywords? Keyword Density é o rácio entre o número de vezes que os nosso keywords aparecem na página, versus todas as outras keywords. Esta variável é muito importante para o ranking e para definir a "page authority" da nossa página.

Para esta demonstração vamos nos centrar num objetivo de vendas, ou seja, a quantidade de vendas de um determinado produto. Com a quadra natalícia muito perto, o produto que vamos "trabalhar" será:

"cabazes de natal"

Com uma simples pesquisa, conseguimos perceber rapidamente a nossa concorrência. Conseguimos verificar também quais os websites que já têm um bom posicionamento no ranking do Google para esta palavra-chave.

seo passo-a-passo imagem 1

Keyword Discovery com o Google Keyword Planner

Para esta análise de palavras-chave relevantes, vamos usar agora o "keyword Planner" da própria Google. Esta ferramenta pode ser utilizada por qualquer pessoa, desde que tenha uma conta Google e não pretenda adquirir uma ferramenta seo para keyword discovery mais especializada. Pode encontrar esta ferramenta aqui: https://adwords.google.com/KeywordPlanner

Nesta ferramenta, introduzimos a(s) palavra(s)-chave que desejamos, clicamos em "Get Ideas", e surge algo parecido com o ecrã abaixo:

keyword planner example image

Com esta ferramenta vamos poder descobrir algumas das palavras-chave mais importantes para otimizarmos o nosso website. O que devemos procurar são palavras-chave que tragam tráfego, mas mais importante ainda, que demonstrem intenção do visitante - intenção de executar uma ação, como comprar um produto ou um serviço. O processo de keyword-discovery é iterativo, criamos uma lista inicial de potenciais palavras-chave, que será refinado até obtermos uma lista final de keywords solidas para utilizar no nosso projeto seo.

O processo de keyword-discovery é um dos mais importantes em SEO e vamos dedicar um post no nosso blog de seo exclusivamente a este tema. Fique atento às novidades!


Links / Autoridade

A camada 3 lida com "linking Authority", com as formas como conseguimos ganhar links para o nosso site, os tais "votos" de confiança que nos permitem ganhar reputação e aumentar o nosso ranking. Estas estratégias permitem-nos ganhar “autoridade” sobre um determinado tema e sermos reconhecidos como tal.

Regras Básicas:

As keywords mais importantes devem ser usadas como frases e repetidas com uma frequência que permita o texto ser lido corretamente. A densidade é medida tendo em conta todas as palavras da página, o que inclui títulos, meta tags e comentários. Densidades demasiado altas podem ser consideradas SEO SPAM. Não esquecer que estamos a escrever (também) para humanos. Verifique a concorrência. Se tiverem bons rankings, as suas páginas podem dar uma ideia da densidade ótima.

Link Building

Chegou a altura de falarmos sobre temas mais avançados, relacionados com as estratégias de linking, internas e externas. As técnicas de linkbuilding externas caem dentro do que é normalmente designado com otimização seo off-site, que será explorado num capítulo específico.

Neste capítulo vamos cobrir temas como links dentro de conteúdos, anchor text, backlinks, Nofollows, alteração de Backlinks após um redesign de um website. O objetivo será entender como tirar partido dos links internos e externos. Irei demonstrar também como monitorizar os backlinks da nossa concorrência.

Como já foi referido, os algoritmos dos motores de busca atribuem muito peso aos links externos que apontem para um website, por forma a determinarem o seu ranking. Se o website tem bons links externos, mas é deficiente em links internos, pode não estar a estar a desenvolver todo o seu potencial nos motores de busca. De forma conseguirmos realizar todo o potencial dos links externos, um site deve ter boas ligações internas. Se o site já estiver on-line há muito tempo, é natural que tenha ganho links externos "naturais" ao longo do tempo. Geralmente, uma otimização dos links internos pode aumentar o ranking das suas páginas.

Internal Linking – Como fazer?

Vamos cobrir os seguintes temas:

  • Link Themes e Categorias
  • Anchor Text
  • Como criar oportunidades para obter links
  • Problemas técnicos

Tema principal – Main Topic Page Theming

Como exemplo, considere um website com informação sobre o mercado imobiliário em Portugal. Se o website engloba várias cidades e se todas as páginas estão ligadas a todas as outras páginas, este tipo de ligação não vai ajudar os motores de busca a determinar o tema das páginas ou secções do website.

Uma estratégia mais eficaz será ligar as páginas em temas. Se as páginas relacionadas com tudo que está relacionado com o tema "imobiliárias no Porto" ligarem com a página principal sobre o Porto, isto será um sinal claro que as páginas e/ou a secção do website é sobre o Porto. Se as páginas sobre o Porto estão ligadas entre elas, isto cria um tema. Podemos inclusive ter páginas que ligam a outros tipos de informação como universidades no Porto, transportes, etc. Todas estas páginas ligam à página principal, ajudando à criação do tema.

Tenha em atenção que deve evitar a ligação entre páginas não relacionadas, porque isto dilui o efeito de “theming”. Se tiver de efetuar este tipo de ligação ou não tiver a certeza que não vai diluir o tema, considere efetuar a ligação através de uma imagem.

Anchor Text, Estrutura dos links e palavras envolventes

O texto que colocamos nas “Anchor Text” são um importante sinal para os motores de busca. Um bom exemplo para um link da homepage para a pagina temática sobre o Porto, seria “Mercado imobiliário no Porto”. Como todas as páginas sobre o Porto estão ligadas no mesmo tema, não será necessário usar o termo “Porto” em todos os links. Um link para uma página sobre agências imobiliárias poderia conter apenas os termos “agências imobiliárias”.

Evite diluir a força das suas URL’s

Para evitarmos diluir a força das nossas URL’s, devemos criar URL’s limpas, sem tracking codes ou informação desnecessária. Devemos ter sempre a preocupação em ter URL’s consistentes, sem variações.

Por exemplo, os quatro exemplos podem apontar para o mesmo recurso mas são vistas pelos motores de busca como 4 URL’s diferentes:

http://exemplo.com/porto/
http://exemplo.com/porto/index.html
http://www.exemplo.com/porto/
http://www.exemplo.com/porto/index.html

Links com Imagens

Embora a forma recomendada de criar links consistir no uso de texto relevante na "Anchor Text", podemos criar links com imagens. Se usarmos imagens como links, é importante incluir a tag "ALT" para ajudar os motores de busca a perceber o link. Por outro lado, um link sem esta tag, não passará qualquer valor para o recurso de destino.

Devemos evitar o "Keyword Stuffing" neste atributo. Este atributo deve ser descritivo e tratado como qualquer outra "Anchor Text".

Variações de Anchor Text

Não é considerada uma boa prática sermos demasiado agressivos no texto que usamos nos nossos links. Por precaução, devemos tentar evitar "encher" os links com keywords repetidas. Isto pode ser um sinal que estamos a tentar manipular os rankings e pode ter um efeito negativo no nosso ranking. Um dos princípios inerentes a variações no texto dos links, resulta do pressuposto que é natural que existam variações. (atenção! No texto…nunca na estrutura do URL).

Exemplos:

Imaginemos um website de uma agência imobiliária. Para ligar uma página cujo conteúdo esteja relacionado com habitações no Porto, poderíamos usar:

  • Habitações no Porto
  • Casas no Porto
  • Apartamentos no Porto
  • Vivendas no Porto

Palavras envolventes

O local dos links e as palavras envolventes são também importantes. Os links existentes na estrutura de navegação são tratados de forma diferente dos links existentes diretamente no conteúdo.
Em geral, o Google atribuí mais valor aos links dentro do conteúdo da página. Quando o Goggle atribui um tema à página, usa não só os textos nos links para a página, mas também todas as palavras que rodeiam o link. Sempre que possível, incluam links diretamente no conteúdo relacionado.
Nota: isto aplica-se aos links internos e externos.

URL Semânticos

Consegue, olhando para uma URL, entender o seu significado? Provavelmente estará perante uma URL semântica. Na prática, uma URL semântica é uma URL que pode ser entendida por humanos, e que transmite significado.

Alguns bons exemplos:

http://www.exemplo.com/apartamentos-porto/
http://www.lojaonline.pt/carteiras/carteiras-pele/

Alguns maus exemplos poderão ser:

http://www.exemplo.com/index.php?id=39045&pagina=12&modelo=3

Conseguimos retirar algum significado da URL acima? Qual o tipo de URL que os motores de busca mais gostam? Não ter URL’s semânticas é um “desastre” para o SEO e deve ser um requisito obrigatório para qualquer CMS.

Como descobrir os links para uma página – Link Checkers

http://www.linkdiagnosis.com
http://www.majesticseo.com
http://www.opensiteexplorer.org
http://www.backlinkwatch.com

A tag rel="nofollow"

A tag rel="nofollow" foi criada para combater o SPAM, sobretudo nos comentários dos blogs. Esta tag instrui os motores de busca a não seguir o link, não transferindo "link juice" para o site de destino. Este tipo de link, apesar de não contribuir para ajudar a melhorar a posição nos rankings, pode ajudar a trazer tráfego para o nosso website. Preferencialmente, devemos tentar capturar links que não contenham este atributo. Podemos usar ferramentas como o plugin do firefox "highlight NoFollow links" para nos ajudar a distinguir estes links.

<<print screen do plugin>>

Algumas técnicas de link building

As técnicas de Off-Site optimization estão sempre de alguma forma relacionadas com a captura de links para as páginas do nosso website. O profissional de SEO deve ter um papel ativo na criação de condições para que o crescimento de links seja natural. Apesar de um dos objetivos ser de crescer de forma natural em links para as nossas páginas, existem algumas técnicas e processos que podem dar um "empurrãozinho".

Algumas destas técnicas são:

Submeter o nosso website em “Website Directories”

Esta é uma das técnicas mais "antigas" de link building, mas que apresenta ainda algum valor. Existem várias diretorias web espalhadas pela internet, algumas pagas, outras grátis. Recomendaria, em primeira instância, utilizar as diretorias grátis. Num website novo, esta submissão pode dar um pequeno empurrão ao nosso website, embora atualmente existirem poucas diretorias que valham o esforço.

Link Bait

Esta é uma técnica interessante, porque depende completamente de nós. O princípio base é criar conteúdo tão interessante que por si só é motivo para receber links. Este conteúdo pode ser um artigo, um vídeo, etc. Deve ser conteúdo de qualidade e suficientemente "atraente" para garantir boas ligações. Na prática o link bait não é nada mais do que fomentar link building natural.

Link Building

Um dos principais elementos de uma campanha de SEO está relacionado com a identificação e resolução de problemas relacionados com links. A forma como ligamos as nossas páginas tem um impacto enorme na capacidade do nosso website ser corretamente indexado e "entendido" pelos motores de busca. Uma estratégia de links mal implementada pode deitar por terra os esforços de theming e relevância, e impedir a indexação em profundidade do nosso website.

Anchor Text

Um dos mais importantes pontos relacionados com os links. O "anchor text" (texto do link, o texto onde efetivamente clicamos) é o texto usado no link para a página de destino. Os motores de busca usam este texto para determinar o tema da página de destino.
DEVEM ser usadas keywords relevantes para a página de destino, em um número mais reduzido de palavras ou texto do tipo "Clique aqui", "Saiba mais", etc.

Devemos exercer algum cuidado em não incorrer em repetições em demasia da mesma palavra-chave, para não ser detetado como link spam. É importante utilizar palavras-chave relacionadas nos links, trocar a ordem dos termos (desde que continue a fazer sentido - não esquecer que o nosso website será utilizado por humanos...) e misturar com naturalidade palavras-chave mais genéricas como o "clique aqui", "Saiba mais", etc...

Sitemap

Devemos criar um sitemap para os nossos utilizadores, mas tão importante será criar um sitemap para os motores de busca. Este sitemap deve conter links para as páginas mais importantes do nosso website e deve ser atualizado sempre que o website sofra uma atualização de conteúdo ou reformulação. Devemos também submeter o sitemap nos motores de busca sempre que o nosso website sobra atualizações que o justifique. No Google, esta funcionalidade está disponível através da ferramenta "Google Search Console".

Normalmente os sitemaps residem na raíz do website. Estes sitemaps são ficheiros no formato XML, e geralmente chamam-se "sitemap.xml". Um teste rápido à existência do sitemap poderá ser executado digitando o endereço do website, seguido do nome do ficheiro XML.

Exº: http://www.seofreelancer.pt/sitemap.xml

Links estáticos

Use links estáticos em todo o seu website. Os "crawlers" dos motores de busca podem ter dificuldade em seguir links contidos em javascript, ajax, Flash, etc. Utilize um browser em modo texto como o lynx para verificar se os links estão visíveis aos motores de busca. Pode descarregar o linx aqui.

Verificação simples da indexação do website

É possível verificar muito facilmente a indexação do website no Google, executado o comando abaixo:

SITE: omeuwebsite.com

Execute com regularidade este comando no Google para descobrir se todas as páginas do seu website estão corretamente indexadas. Se não estiverem, uma das razões poderá ser por estarem mal ligadas entre elas.

Duplicação de Conteúdo

Os motores de busca não gostam de conteúdo duplicado. Se tivermos conteúdo duplicado devemos, na medida do possível, corrigir a situação. A forma como corrigimos conteúdos duplicados depende do local onde o conteúdo existe e de qual a causa do problema. Vejamos alguns possíveis problemas e a sua possível resolução:

301 Redirect

Suponha que o seu website tem diretorias duplicadas ou páginas duplicadas. Este problema pode ser atenuado implementando o que normalmente de designa como um 301 Redirect. Um 301 Redirect é uma instrução que pode ajudar a "passar" rankings de uma página antiga ou de um website antigo para um novo website ou página. Esta técnica é extensivamente usada quando um website sofre um redesign total ou parcial, ou é mesmo substituído por um completamente novo.

Meta Tag ROBOTS - NOINDEX,NOFOLLOW

Se não for possível implementar um redirect, podemos considerar usar a meta tag ROBOTS. A inclusão desta tag informa os motores de busca que o conteúdo não deverá ser indexado. Pode ser usado como:

  • Usar a tag diretamente nas páginas exº: <meta name=“ROBOTS” content=“NOINDEX,NOFOLLOW”>
  • Modificar um ficheiro chamado robots.txt, que se situa na raiz dos websites e contém instruções para os motores de busca.

Parágrafos ou porções duplicadas

Pode dar-se o caso de haver a necessidade de existirem blocos de texto duplicados, ou muito semelhantes em várias páginas do nosso website. Para evitar sermos penalizados pelos motores de busca, cada página do nosso website deve ter conteúdo único, conteúdo esse que deve substancialmente diferente de todo o outro conteúdo existente.

Revendedores, Afiliados & Copy Cats

Nestes casos, os seus próprios vendedores, parceiros, afiliados ou outros websites na internet copiaram algum ou todo o conteúdo do seu website. A ação a tomar depende da sua relação com o “plagiador”. Se por exemplo, os vossos revendedores estão a duplicar o conteúdo do vosso website, devem desenvolver esforços para fornecer conteúdos distintos aos vossos revendedores, sendo que esse conteúdo deve sempre ser relevante.

No caso dos revendedores e afiliados, podem sempre informar que a cópia de conteúdos do vosso website é expressamente proibida.

Para aqueles que, pura e simplesmente, copiam o vosso conteúdo, devem pedir que os mesmos o retirem, enviando o que genericamente se designa como uma "cease and desist letter" e eventualmente reportar a(s) página(s) como SPAM em https://www.google.com/webmasters/tools/spamreport?hl=en.

Como encontrar conteúdo duplicado

  • Procurar por um snippet de informação, por exemplo um bloco de texto, entre aspas ("") diretamente no Google.
  • Usar a ferramenta de pesquisa de plagio Copyscape em http://www.copyscape.com.

Canonização

Este tema costuma causar alguma confusão nos iniciantes de SEO. O propósito da "Canonização" é dotar cada recurso do nosso website de um único apontador ou URL. Simplificando, cada recurso deve ter apenas um endereço.

Um URL pode ser:

  • http://www.exemplo.com
  • http://www.exemplo.com/artigos/seo.html
  • http://www.exemplo.com/artigos/seo.php?id=123

Consequências de uma má "canonização"

Vejamos o seguinte exemplo:

  • http://www.exemplo.pt/
  • http://exemplo.pt/
  • http://exemplo.pt/index.html

Para o mesmo recurso, temos 3 possíveis links todos funcionais. Para o utilizador que digita o endereço diretamente no browser, o destino é o mesmo, mas para os motores de busca, não é o caso. O motor de busca entende endereço como 3 URL diferentes, que retornam o mesmo conteúdo.

Imaginemos que a o website exemplo.pt era popular e muitos webmasters, bloggers, etc, criaram links dos seus sites diretamente para o exemplo.pt. Podíamos ter um link para http://www.exemplo.pt, outro para http://exemplo.pt/ e outro até mesmo para http://exemplo.pt/index.html. O que iria acontecer era que os motores de busca, em vez de enviarem 3 votos para o mesmo recurso, vão enviar 3 votos na mesma, mas para 3 recursos distintos.

Minimizar os problemas de canonização

  • Usar 301 Redirect para indicar aos motores de busca que a nossa webpage encontra-se num só endereço.
  • Manter a consistência nos links (www.exemplo.pt em vez de exemplo.pt).
  • Evitar os tracking id’s na navegação interna, como por exº ?source=blog. Devemos usar ferramentas analíticas para perceber os movimentos dos utilizadores.
  • Usar a tag <link rel=”canonical” href=”http://www.exemplo.pt/”>. Esta tag instrui os motores de busca a darem “link authority” a este recurso em detrimento dos outros.

Media Social

Apesar destas ligações não fornecerem (geralmente) o chamado "link juice" por serem links "nofollow", contam para a diversidade de links e para aumentar as visitas ao nosso website. Os motores de busca estão atentos as pistas nestas plataformas para decidir sobre a qualidade e “autoridade” do conteúdo.

Parcerias

As parcerias, como no offline, podem ser importantes no online. Podemos procurar websites que não concorram diretamente com os nossos produtos e/ou serviços, mas são complementares, e arranjar forma de estabelecer uma relação benéfica para os dois lados. Atenção para não incorrer em troca de links, algo que hoje em dia é detetado facilmente pelos motores de busca. Se procurar estabelecer parcerias, tente que os links sejam de websites relevantes, mas distintos do link que oferece.

Pedir link

Porque não pedir simplesmente um link? Para isto funcionar devemos oferecer conteúdos de qualidade e úteis para o público leitor do website a quem pedimos o link.

Guest Blogging

Esta é uma poderosa ferramenta. A forma como funciona é criarmos conteúdo para ser publicado em outro website ou blog. Desta forma, ganha o dono do website/blog, que recebe conteúdo fresco e ganhamos nós, porque temos uma excelente oportunidade de criar conteúdo com links estrategicamente construídos para nos beneficiar. Tem havido alguma discussão sobre os riscos do guest blogging, em que alguns profissionais do seo afirmam que há o risco de penalizações do Google para quem utiliza guest blogging para aumentar a pegada de links externos.


Análise de dados e tomada de decisões.

A última camada é onde capitalizamos todo o trabalho fizemos para chegar até aqui. É aqui que olhamos para as ferramentas analíticas e avaliamos o nosso sucesso (ou insucesso) e tomamos decisões baseadas em factos e números.

Uma das principais métricas para um website com um objetivo comercial é a taxa de conversão. Este é o objetivo final do SEO, a conversão. O sucesso do website pode ser medido pela taxa de conversão. A conversão pode ser o preenchimento de um formulário, uma venda, o click num anúncio, etc... na prática serão as ações que queremos que os visitantes executem após chegarem à nossa página de destino (landing page).

Esta é a forma de cálculo para a taxa de conversão:

Ação / nº de visitas = Taxa de Conversão

KPI

Os KPI dos websites são métricas utilizadas para quantificar objetivos que refletem a performance das nossa campanha de marketing online. Estes KPI fornecem-nos “Marketing Inteligence” por forma a medirmos um objetivo, e percebermos qual a direção que está a tomar. Alguns desses KPI podem ser:

  • Visit (ou session) - Visualização de uma ou mais páginas de um website.
  • Visitor - Um individuo que visita o nosso website
  • New Visitor - Visitantes que visita o website pela primeira vez.
  • Returning Visitor - Um indivíduo que visitou o website duas ou mais vezes, num periodo de calendário.
  • Unique Visitor - Um visitant que visitou o website pela primeira vez, num intervalo de calendário
  • Conversion  - Quando um visitante executa uma ação pretendida – compra, preenche um formulário, etc.
  • Average Time on site - É um bom indicador de atratividade do website. Assume-se que, se um utilizador pesquisa um determinado tema que o leva a uma página relevante no seu website, o mesmo gastará mais tempo visualizando o website. Se o utilizador for direcionado para uma página irrelevante, certamente gastará menos tempo no website e só visitará essa página.
  • Page Views/ Visit - É um rácio para a quantidade de páginas visualizadas por visita. Este racio dá-nos uma ideia de quantas páginas, em média, são visualizadas cada vez que um visitante chega ao nosso website.
  • Page Views/Visitors - É um racio para o número de páginas visualizadas por visitante. Se um visitante visita o website três vezes num dia, será contado apenas uma vez.
  • New Visitors / Visitors - É um racio de  quantos dos visitantes são visitantes pela primeira vez
  • Repeat Visitors/ Visitors - Um rácio que mostra quantos visitantes são “Returning visitors”.
  • Conversion Rate - Racio do número de visitantes que completaram a ação pretendida.

É tudo por agora. Se se interessa por este tema do SEO e gostaria de saber como melhorar o posicionamento do seu website, não se esqueça de visitar este website frequentemente, assinar a nossa newsletter ou seguir-nos nas redes sociais.

Até breve!

TAGS

seo