pt-pt SEO, artigos sobre SEO de seofreelancer.pt Artigos sobre SEO, ferramentas SEO e Auditoria SEO Mon, 21 Aug 2017 20:37:00 +0100 Mon, 21 Aug 2017 20:37:00 +0100 Zend_Feed_Writer 2 (http://framework.zend.com) http://www.seofreelancer.pt seofreelancer.pt SEO SEM Ferramentas SEO Auditoria SEO Meta description – como escrever as melhores meta descriptions Sat, 25 Feb 2017 00:00:00 +0000 http://www.seofreelancer.pt/blog/meta-description-como-escrever-as-melhores-meta-descriptions http://www.seofreelancer.pt/blog/meta-description-como-escrever-as-melhores-meta-descriptions As meta descriptions, a par com o título da página do seu site, é um dos elementos que os motores de busca mostra aos utilizadores nos resultados da pesquisa. Consegue identificar a meta description facilmente como sendo o bloco de texto imediatamente abaixo do título da página.

Apesar da meta description não ter um impacto por si só no ranking da página, é de grande importância para que seja a sua página a ganhar o tão desejado clique. A meta description deve ser relevante para a página, deve de ser de fácil leitura, incluir as palavras chave relevantes para a página em questão, ser única e incluir modelos, números de produto quando aplicável. O Google só mostrará os primeiros 156 caracteres da sua meta description, deve por isso maximizar o seu efeito e aproveitar todo o espaço disponível para escrever algo que seduza o seu potencial visitante. Se a meta description aguçar a curiosidade, ou demonstrar claros benefícios ao leitor, aumentará a probabilidade de ganhar novos visitantes.

A importância de utilizar as palavras-chave relevantes para a página deve-se ao facto de, no caso de coincidirem com as que o utilizador escreveu no campo da pesquisa, o Google vai colocar a negrito essas mesmas palavras chave, destacando ainda mais a nossa página nos resultados da pesquisa, e reforçando o tema da mesma ao potencial visitante.

A meta description como uma manchete para o seu website

Quem nunca passou por um quiosque ou loja que venda jornais e revistas e pegou num jornal, por exemplo, com manchetes destacadas, que atiçam a curiosidade? Está é uma das técnicas mais usadas para potenciar a compra de jornais e revistas – colocar manchetes atrativas, que aguçam a curiosidade, que levam o potencial leitor a parar e ter vontade de ler mais. É desta forma que devemos escrever a nossa meta descriptions, elas devem ser de tal forma cativantes que o potencial visitante não resista a dar um clique no link para a nossa página. Afinal de que serve estar nos primeiros lugares se ninguém clicar na nossa página.

As meta descriptions devem ser únicas

As meta descriptions devem ser, tal como os títulos das páginas, únicas para cada página. Certo que isso nem sempre é fácil, no caso de websites de e-commerce por exemplo, não se torna fácil escrever meta descriptions para que sejam únicas, principalmente em cada página da mesma família de produto. De qualquer forma, devemos na medida do possível fazer o que estiver ao nosso alcance para tornar este elemento o mais distintivo possível, para não corrermos o risco das nossas páginas serem identificada como conteúdo duplicado ou não original.

Como verificar a unicidade das meta descriptions

Há diversas formas de avaliarmos a unicidade das nossas meta descriptions. Relembramos a importância da meta description ser única – caso não o seja, corremos o risco da página ser identificada como tendo conteúdo duplicado ou não original, o que frequentemente provoca que não seja indexada ou mostrada aos utilizadores dos motores de busca.

Uma das formas é usando a própria pesquisa do Google. Se utilizarmos o operador site:, podemos visualizar as páginas indexadas pelo Google para um qualquer website. Abaixo um exemplo utilização deste operador:

Exemplo operador google site:

Nota: substitua exemplo.pt pelo website que deseja validar.

Introduzindo este operador na caixa de pesquisa do Google, serão retornadas todas as páginas indexadas pelo google. No caso de existirem páginas com conteúdo similar ou não único, aparecerá uma mensagem de resultados omitidos como a imagem abaixo:

Google Resultados omitidos

Nota: após a pesquisa, navegue de imediato para a última página de resultados, onde geralmente aparece esta mensagem.

Se encontrar esta mensagem nos resultados, ficará a saber que o Google identificou páginas no seu website com conteúdo muito semelhante, sendo provável que um dos fatores para isso acontecer poderá ser a existência de elementos meta description com conteúdo repetido ou muito similar.

Utilizar a Google Search Console para encontrar elementos  meta description duplicados

A Google Search Console pode ser utilizada para encontrar facilmente elementos meta description duplicados. Para aceder a esta funcionalidade, entre na sua conta da Google Search Console e escolha a opção “Aspecto da Pesquisa”, seguido “Melhorias HTML”. Na imagem abaixo pode verificar um exemplo do tipo de informação apresentada nesta opção.

Google Search Console Melhorias HTML

Testar antes de usar

Se tiver curiosidade em saber como o seu elemento meta description vai aparecer nos resultados do Google, pode utilizar o Google SERP Snippet Optimization Tool. Esta ferramenta vai lhe permitir validar o aspeto da sua meta description antes de efetuar o upload da sua nova página.

aspeto meta description

 

Resumindo as Dicas

#1 – Deve ser encarada como uma pequena manchete da sua página. Deve atiçar a curiosidade do visitante e convencê-lo a clicar no link para a sua página.

#2 - A meta description deve ser relevante para a página.

#3 – Deve ser única, para não corrermos riscos da página ser identificada como contendo conteúdo não original ou duplicado.

#4 – Deve ter no máximo 156 carateres, tudo que for para além disso pode não ser mostrado nos resultados da pesquisa

#5 – Deve conter as principais palavras-chave, aumentando assim a probabilidade de aparecerem mais destacadas a negrito, caso sejam as palavras-chave introduzida na pesquisa.

#6 – Deve conter marcas, modelos e números se aplicável

]]>
0
wordpress seo - otimização seo para sites wordpress Tue, 20 Dec 2016 00:00:00 +0000 http://www.seofreelancer.pt/blog/wordpress-seo-otimizacao-seo-para-sites-wordpress http://www.seofreelancer.pt/blog/wordpress-seo-otimizacao-seo-para-sites-wordpress Neste artigo vamos falar sobre a importância de escolher uma boa plataforma e template para o seu website ou blog, e explicar as razões pelas quais a plataforma e o template devem ser otimizados de raiz para SEO.

Porquê escolher Wordpress?

Os dois principais objetivos para o seu website ou blog são:

  • conter conteúdos de qualidade
  • captar o maior volume de tráfego possível

Cada um destes objetivos de nada vale sem o outro - sem tráfego não monetiza o seu website ou blog e não recupera o esforço despendido a criar conteúdos, e sem uma estratégia de conteúdos de qualidade não atrai o tão desejado tráfego.

Para criar o conteúdo que necessita para atrair esse tráfego, precisa de uma plataforma onde publicar os conteúdos, por isso é de extrema importância saber escolher qual a melhor plataforma. Além da plataforma, um design cuidado é muito importante para criar um website atrativo e credível. Por tudo isto, deve ser criterioso na seleção da plataforma, e escolher uma que tenha dado provas no mercado como uma das melhores plataformas existentes para a publicação de conteúdos na web, o wordpress.

Wordpress & SEO - Escolher um template Wordpress otimizado para os motores de busca

Importante será referir que escolher um template para wordpress qualquer, também não é a melhor opção. A maior fatia das suas visitas virá dos motores de busca como o Google, sendo por isso necessário que o template do wordpress escolhido seja amigo dos motores de busca, e implemente funcionalidades SEO que permitam ao seu blog ou website estar bem posicionado nos resultados da pesquisa. 

É costume ouvir-se que não existe um template wordpress 100% otimizado para SEO e que por mais avançados que sejam os templates wordpress, há sempre trabalho a fazer para que o template seja o mais otimizado possível. Há até quem diga que mais vale criar um website à mão e esquecer o wordpress totalmente. Eu sei, eu já fui um dos defensores desta ideia... mas não agora, a Genesis Framework é decididamente a framework seo para wordpress.

Se procura uma solução chave-na-mão no que diz respeito a templates SEO para wordpress, chegou ao sítio certo. Continue a ler este artigo e descubra as razões pelas quais a Genesis Framework é a melhor opção existente no mercado para templates SEO para wordpress.

Relacionado

Á procura de um Guia SEO? Clique aqui para ler o nosso guia para seo, e comece já a otimizar o seu website...

A Genesis Framework e os seus templates Wordpress otimizados para SEO

O seu website ou blog vai exigir muito esforço da sua parte. É por isso importante que o seu trabalho seja rentabilizado e que o seu website consiga ter um bom posicionamento nos motores de busca como o Google, para que os seus visitantes, leitores, potenciais clientes o possam encontrar. Um template Wordpress otimizado para SEO, com um design e arquitetura criada com o SEO em primeiro lugar é extremamente importante para atingir os melhores rankings possíveis no Google. Os templates Wordpress para SEO da Genesis Framework foram totalmente otimizados pelos mais reputados especialistas em SEO. Esta é uma das suas maiores vantagens - com a Genesis Framework, e os seus templates SEO para Wordpress, começa qualquer projeto online com um avanço considerável face à sua concorrência.

Mas afinal o que é a Genesis Framework?

A Genesis Framework é consecutivamente considerada a melhor entre as melhores frameworks para wordpress. Algumas das suas vantagens são:

  • SEO - Search Engine Optimization (em Português otimização para os motores de busca)
    O código, design e arquitetura avançada permitem que os motores de busca descubram e interpretem facilmente o conteúdo do seu website/blog.
  • Customizável e Rápido
    Fácil de customizar e configurar, com código limpo e ultra-rápido.
  • Segurança acima de tudo
    Código seguro para que nunca tenha de se preocupar em ser hackeado.
  • Widgets e várias opções de layout
    Com Widgets e layout desenhados especialmente para a Genesis Framework.
  • Design responsivo com HTML5
    Com um conjunto de templates bem conseguidos visualmente, em HTML5 e que se adaptam naturalmente a todos os dispositivos móveis.
  • Tudo ilimitado
    Suporte ilimitado, atualizações ilimitadas, websites ilimitados.
  • Atualizações automáticas e instantâneas
    Atualizações automáticas que não quebram o seu website ou blog e mantêm o aspeto gráfico constante.
  • Desenvolvedores em que pode confiar
    Programadores e designers de templates que o vão surpreender.

No que consiste um tema Wordpress otimizado para SEO?

Já referimos que dificilmente conseguirá monetizar o seu website ou blog sem SEO. O seu website ou blog precisa do SEO, como você precisa de ar para respirar. Quando escolher uma plataforma, porque não escolher uma que trate das questões relacionadas com o SEO de forma transparente e otimizada. No fim do dia, o que pretende é um website/blog bem posicionado nos motores de busca, com bom tráfego de visitas, e não se preocupar com os aspetos técnicos do SEO. É por isso que a Genesis Framework é uma boa escolha, todo o SEO é automaticamente tratado pela framewok, só precisa apenas de se dedicar ao que é importante - criar bons conteúdos, conteúdos que as pessoas procuram. Tudo o que precisa fazer é instalar a framework e um dos vários templates Worpress SEO ao seu gosto. Toda a instalação pode ser feita com meia dúzia de cliques e por qualquer pessoa, mesmo os mais inexperientes. Vejamos abaixo algumas característica dos temas wordpress otimizados para SEO da Genesis Framework:

  • Os temas wordpress são leves e carregam rápido
    Os temas wordpress compatíveis com a Genesis Framework são leves e muito rápidos a carregar no seu browser. Isto é muito importante porque o Google gosta de websites rápidos, e a velocidade do website é um dos fatores SEO com bastante peso no posicionamento nos resultados da pesquisa.
  • Evitam Javascript e CSS em demasia
    O Javascript e CSS em excesso tornam o website lento, diminuem o tempo de carregamento, e aumento o número de pedidos ao seu servidor web.
  • O código é seguro
    Confiar que os temas são desenvolvidos com a segurança em primeiro lugar é fundamental. Não é incomum encontrarmos websites penalizados pelo Google por servirem malware aos seus visitantes, simplesmente porque o seu proprietário tem instalado temas inseguros ou desatualizados. Com a Genesis framework, isto é tratado de forma simples e rápida com as suas atualizações automáticas e ilimitadas
  • O layout é responsivo
    Com os templates wordpress da Genesis Framework não precisa de se preocupar com o apeto do seu website ou blog nos dispositivos moveis. Simplesmente funcionam e ficam com excelente aspeto em qualquer smartphone ou tablet, em qualquer resolução ou dimensão de ecrã.
  • Contém markup schema.org
    Utilizam este markup, tão importante para aumentar a sua taxa de cliques, permitindo que detalhes das suas páginas apareçam nos resultados da pesquisa do Google. Isto pode ajudar o seu website/blog a distinguir-se entre os demais e aumentar o tráfego dos motores de busca.
  • São compatíveis com os plugins mais populares
    Existem inúmeros plugins úteis para wordpress. Com os templates da Genesis Framework pode utilizar livremente os que mais gosta.

Templates Wordpress em HTML5

Você vai querer um design moderno e profissional para o seu blog ou website. Afinal o seu conteúdo e o seu negócio têm de parecer credível e profissional - mas também não vai querer pagar uma fortuna por um template wordpress criado por um web designer profissional. A Génesis Framework disponibiliza-lhe um conjunto de templates wordpress em HTML5 prontos a usar, basta um clique para os instalar.

Porque razão um template Wordpress em HTML5 é importante?

Primeiro, é a versão do HTML mais recente e faz com que o seu projeto online resista ao teste do tempo e às futuras evoluções da web. Segundo, é perfeitamente compatível com a maioria dos browsers modernos, assegurando que o comportamento e aparência do seu website ou blog seja a mesma, independentemente do browser ou equipamento que o seu visitante ou cliente está a utilizar no momento.

O aspeto do seu website pode ser alterado com apenas um clique, enquanto toda a funcionalidade e benefícios do SEO são preservados.

Alguns exemplos de templates Wordpress otimizados para SEO

INFINITY PRO WORDPRESS TEMPLATE

Wordpress SEO Template infinity pro

AGENCY PRO WORDPRESS TEMPLATE

Wordpress SEO Template Agency Pro

ELEGANCE PRO WORDPRESS TEMPLATE

Wordpress SEO Template Elegance Pro

Se quiser ver todos os templates para wordpress da Genesis Framework clique aqui!

]]>
0
SEO em Portugal em português e no resto do mundo Mon, 12 Dec 2016 00:00:00 +0000 http://www.seofreelancer.pt/blog/seo-em-portugal-em-portugues-e-no-resto-do-mundo http://www.seofreelancer.pt/blog/seo-em-portugal-em-portugues-e-no-resto-do-mundo Este post começou por ser um post sobre os nossos serviços, sobre o que fazemos melhor e no que somos especialistas. A cada frase que escrevia, surgiam-me mais ideias e deambulações sobre o SEO, sobre a minha perceção do mercado, dos fornecedores de serviços de seo e sobretudo sobre a perceção que o público em geral, e as empresas em particular, têm sobre o SEO. Gostaria de começar com uma afirmação em que acredito: O SEO em Portugal não está a ser explorado, nem de perto nem de longe, na sua plena potencialidade. Apesar de em Portugal isto ser comum em quase todas as áreas de negócios, no SEO por vezes sinto que ainda estamos na idade da pedra. Será que os empresários, os diretores de marketing das empresas, os profissionais liberais, (etc, etc, etc...) ainda não perceberam que grande parte dos seus potenciais clientes compram online, e os que compram nas lojas já pesquisaram online pelos produtos e serviços que pretendem comprar nas lojas. Arriscaria a dizer que a decisão de compra é suportada hoje em dia com o recurso ao online, onde os motores de busca têm um papel predominante.

Porque razão o SEO é, hoje em dia, indispensável?

O SEO é absolutamente indispensável. É indispensável se pretende resultados a longo prazo. Poderá sempre apostar em campanhas de adwords e pagar ao Google para licitar nas palavras-chave mais importantes para o seu negócio. Mas será que essa estratégia é vantajosa a longo prazo? E a sua concorrência, também não está a fazer o mesmo? O primeiro lugar nos resultados orgânicos do Google é só para uma página, uma página de um único website. É sabido que as primeiras posições nos resultados da pesquisa conseguem o maior número de cliques. Um website que não contenha as suas páginas na primeira página do Google é como se não existisse. A posição nos resultados orgânicos (aqueles que não são pagos, e para os quais precisa de um especialista em SEO para os obter) têm um efeito curioso nas pessoas. Esse efeito é um efeito psicológico, mas mesmo assim potentíssimo - o efeito de validação e credibilidade. Quem pesquisa entende que os primeiros resultados são os melhores resultados, os mais importantes, os mais credíveis. Esta credibilidade é transferida diretamente para quem os ocupa, só necessita de arranjar forma de colocar nesses lugares as páginas do seu website, com os seus produtos e serviços. Lembre-se, a pesquisa nos motores de busca é hoje em dia incontornável...Quando foi a última vez que não usou um motor de busca para pesquisar um produto ou serviço?

Como escolher a melhor empresa de SEO?

Não é fácil tomar essa decisão. O que todas as empresas querem é vender, é por isso importante conseguir separar as empresas verdadeiramente conhecedoras de SEO daquelas que apenas querem cobrar mais uns euros efazer mais um negócio. Um conselho que eu deixo aqui será não nos deixarmos levar pelas técnicas de marketing elaboradas, pela astúcia de um vendedor de serviços de SEO, mas sim educarmo-nos antes de nos comprometermos. Recomendo que investiguem alguns dos aspetos mais relevantes do SEO para que consigam fazer perguntas diretas, que permitam avaliar o conhecimento de quem está do outro lado. Uma coisa é certa, quem é bom em SEO não tem pressa em vender-lhe os seus serviços, provavelmente ficará é preocupado em como encaixar mais um cliente dentro do leque de clientes com que já trabalha. Uma boa empresa de SEO não tem vendedores a ligar-lhe a toda à hora, aliás, não tem mesmo vendedores, não precisa porque os seus clientes encontram-na, diretamente na pesquisa do Google. Deixo-lhe ainda esta pergunta para que reflita um pouco nela - Confiaria numa empresa de SEO que não consegue colocar as suas próprias páginas no topo dos resultados dos motores de busca?

Mas voltemos ao tema principal deste post. Quem somos nós?

Somos consultores SEO, que executam serviços de seo, mas não nos restringimos a fazer SEO em Portugal. Temos na nossa equipa consultores seo que dominam a língua inglesa, o castelhano e o francês.

Os nossos serviços são utilizados por empresas de todo o mundo, isto pela facilidade com que gerimos campanhas de seo em vários idiomas. É certo que qualquer profissional de SEO deve dominar a língua Inglesa, afinal esta é a língua com maior expressão mundial, sendo que o Inglês é a língua franca da internet.

Mas isto não quer dizer que só se fala o Inglês na Internet, vejamos algumas estatística:

Idiomas na internet

fonte: http://www.internetworldstats.com/stats7.htm

Mas afinal porque razão trazemos o tema dos idiomas para este post? Trazemo-lo, porque para ser possível fazer campanhas SEO a nível global, as empresas de SEO devem ter consultores que dominem pelo menos as línguas principais. Se assim não fosse, como poderiam aceitar projetos de âmbito global? Vejamos um exemplo de um site de ecommerce. Além do seo para ecommerce ser por si só já uma disciplina complexa, muitos sites de ecommerce têm uma projeção global. Abaixo colocamos algumas das tarefas que normalmente executamos para empresas de ecommerce internacionais:

  • Tradução de conteúdos do Inglês, Francês e castelhano para Português
  • Análise e pesquisa de keywords em Português
  • Descoberta de oportunidades de link building de sites portugueses para a secção portuguesa do site de ecommerce
  • Marketing de conteúdos em Português

Quais as vantagens que apresentamos aos nossos clientes?

Sermos Freelancers de SEO em Portugal apresenta algumas vantagens para os nossos clientes. Desde logo somos técnicos altamente qualificados, mas não deixamos de ter preços competitivos. Isto acontece na maioria das áreas em Portugal, principalmente nas áreas tecnológicas. Somos reconhecidos mundialmente como trabalhadores capazes, e que devido principalmente ao custo de vida mais baixo em Portugal, bastante competitivos em relação por exemplo ao mesmo trabalhador Norte Americano ou do norte da Europa, com as mesmas capacidades técnicas. Ao contrário de uma agência SEO, os nossos clientes têm apenas um interlocutor, com quem falam sobre todos os aspetos relevantes do seo para o seu website. Ao contrário, numa agência tradicional, um cliente reúne com um vendedor/gestor de projeto, que por sua vez leva os requisitos para o designer web, que trabalha em conjunto (esperemos!) com o programador web na construção do website e por sua vez entra o especialista em SEO, que traz a sua competência para o projeto. Só aqui já temos quatro profissionais envolvidos, não admira que os custos disparem.

Um freelancer em SEO, como profissional deve ser especialista na web, ponto! Deve ser capaz de dominar todas as áreas e toda a envolvência de um projeto de seo. Só assim consegue ter sucesso, sendo um especialista em SEO e fazer com que os sites dos seus clientes subam no ranking e recebam tráfego qualificado.

E projetos SEO em Portugal com expansão internacional?

Apesar de ser comum trabalharmos a componente de SEO Português de websites internacionais, temos também muitos clientes nascidos no nosso Portugal, mas com aspirações internacionais.

Gostaria de saber mais informações sobre casos de sucesso de projetos de SEO portugueses com expansão internacional? Deixe-nos uma mensagem através do nosso formulário de contacto para lhe podermos mostrar como conseguimos colocar alguns dos nossos clientes no topo dos motores de busca em todo o mundo.

Já que estamos numa de competências, que outras competências deve ter um profissional de SEO?

Bem, as competências de um consultor SEO devem ser várias. É costume dizer-se que o SEO tem tanto de arte como de ciência, o que concordo plenamente. A componente técnica de um especialista em SEO deve ser fortíssima. Não acreditamos que existam bons especialistas em SEO, se não tiverem o conhecimento técnico suficiente para por um lado, entender todas as questões técnicas que envolvem esta área, mas também a capacidade de as implementar.

Vejamos as competências que temos na nossa equipa, e que são também importantes na hora de escolher uma empresa ou consultor SEO:

  • Elevado conhecimento dos algoritmos dos motores de busca
  • Domínio das linguagens HTML/CSS/Javascript/XML. Estas são as linguagens utilizadas para a criação das páginas web.
  • Conhecimento de linguagens de programação para a Web ( PHP, ASP, Python, Ruby …)
  • Prática e conhecimento na utilização de servidores Web (Apache, IIS, nginx ...)
  • Conhecimentos em sistemas de gestão de bases de dados (MySql, Sql Server, Oracle ...)
  • Domínio da linguagem SQL, utilizada para manipular dados nos sistemas de gestão de bases de dados
  • Conhecimento de Web Analytics (Google Analytics, Comscore ...)
  • Conhecimento dos principais CMS (Wordpress, Drupal, ...)
  • Conhecimento das principais plataformas de ecommerce (Prestashop, Magento, Shopify ...)
  • Deve ter noções sobre copywriting (escrita comercial) para a web

A formação como fator importante

A formação é importante em todas as áreas, mas mais ainda em SEO. Já referimos que consideramos um fator importante os conhecimentos técnicos nas tecnologias utilizadas em SEO. É importante também referir que a formação em SEO formal é uma mais valia para dotar o profissional de seo de bases sólidas para assim exercer a sua profissão com qualidade e segurança. O ponto da segurança é muito importante, segurança e responsabilidade. Pedem-nos (aos profissionais de seo) que coloquemos páginas nas melhores posições possíveis nos resultados dos motores de busca, que tragamos mais tráfego qualificado para os websites que convertam em mais compras dos seus produtos e serviços. Tudo isto deve ser feito tendo em conta as regras dos motores de busca, isto é, de uma forma considerada aceitável e segura. Não era a primeira vez que "especialistas em SEO" menos escrupulosos, com a ânsia de resultados rápidos, atuam de forma a penalizar os websites dos seus clientes e fazer com que o seu website desapareça dos motores de busca. Percebe a importância de encontrar um profissional de SEO responsável, que saiba o que fazer? Além da formação acadêmica, todo o saber de um profissional de SEO deve ser obtido de fontes credíveis. No meu caso específico, posso demonstrar o quanto acredito na formação e no saber vindo de fontes credíveis. Sou membro da SEMPO desde 2008, que pode comprovar aqui, onde fiz a minha formação de SEO. 

Deve contratar uma agência de SEO ou um freelancer de SEO?

Quanto dinheiro tem para gastar? Agora a sério...a resposta é depende. Existem excelentes agências de SEO, algumas delas em Portugal. Tudo depende do investimento que tem para este tipo de marketing na internet. As grandes empresas, com milhares de euros disponíveis para as campanhas de marketing digital escolherão normalmente agências seo com reputação no mercado. Essas empresas têm nos seus quadros profissionais que conseguem gerir uma campanha com sucesso. Quando não têm, subcontratam-nos, a nós e a outros profissionais desta área para suprir as necessidades do momento. Já tinha referido que somos contratados frequentemente por agências de marketing digital? É muito provável que a componente SEO do seu website esteja a ser trabalhada por um profissional freelancer, como é o nosso caso...Isto é muito comum acontecer, principalmente nas agências de marketing digital que não têm quadros nesta área ou têm demasiado trabalho em determinada altura.

No caso das pequenas e médias empresas, a figura é bastante diferente. Normalmente não têm capacidade para investir grandes somas de dinheiro no SEO e no Marketing Online. É aqui que podemos ser uma grande ajuda. Temos a melhor qualidade em serviços SEO, a uma fração do custo. No nosso caso somos mesmo especializados em pequenas e médias empresas, e sentimo-nos realizados quando conseguimos derrotar um gigante online. Pois é, há uma coisa que deve saber: O online é um meio muito mais democrático que o meio tradicional. No online um gigante pode ser derrotado por um concorrente com um décimo da sua dimensão. O que me diz a isso? Nunca foi tão fácil equilibrar a balança como agora, e nada nos dá mais prazer quando isso acontece, conseguirmos, junto com o nosso cliente, roubar uma fatia considerável de clientes e negócios aos Golias desta vida. Só isto pode fazer com que um negócio vingue e cresça!

E você, o que acha do SEO em Portugal?

]]>
0
Glossário SEO - Glossário de termos para SEO, SEM e Marketing Online Fri, 02 Dec 2016 00:00:00 +0000 http://www.seofreelancer.pt/blog/glossario-seo-glossario-de-termos-para-seo-sem-e-marketing-online http://www.seofreelancer.pt/blog/glossario-seo-glossario-de-termos-para-seo-sem-e-marketing-online Não é fácil saber o que significam todos esses termos utilizados em SEO, SEM e Marketing Digital, principalmente para os iniciantes. Foi por isso que decidi escrever este artigo. Coloquei o termo em Inglês, que será o idioma em que os vai encontrar com mais frequência, e a sua respetiva tradução e descrição em Português. Vamos lá começar:

301 Redirect

Um 301 Redirect é uma mensagem que informa os clientes (browsers, bots, ...) que a página que está a tentar aceder foi movida permanentemente. Isto é normalmente usado quando um URL de uma página ou recurso foi alterado para um novo URL e não será mais acedido pelo URL antigo.

302 Redirect

Esta mensagem é um tipo de redireccionamento que significa que o recurso foi movido para uma nova localização, mas voltará eventualmente para a localização anterior.

403 Server Code

É um código de servidor que informa que o acesso ao recurso foi proibido e informa qual a razão da proibição.

404 Server Code

É um código de servidor que significa que o recurso não foi encontrado. É devolvido pelo servidor, por exemplo, quando o URL de uma página já não existe.

A/B Testing

A/B Testing (ou testes A/B) é uma forma de testes que consiste em mostrar ao utilizador, de forma aleatória, uma de duas páginas versão de uma página (versão A ou versão B) e depois analisar estatisticamente o comportamento dos utilizadores, dependendo da versão que visualizaram.

AJAX

Acrónimo para Asynchronous JavaScript and XML. O AJAX é uma linguagem de programação usada para efetuar atualizações de secções das páginas web, sem ser necessário refrescar toda a página.

ALT Text

ALT Text (ou Alternative Text) é uma tag HTML usada para incluir uma descrição textual nas imagens. O texto contido nesta tag é visível quando configuramos o nosso browser para não mostrar as imagens. Esta tag é também  útil para facilitar a compreensão das imagens a pessoas com dificuldades visuais, através da utilização de screen readers.

API

Acrónimo para Application Programming Interface. É um programa que que os anunciantes criam para gerir as suas campanhas de SEM, ignorando assim os interfaces dos motores de busca.

Absolute URL

Um URL absoluto usa todo o caminho (path) para representar o endereço do recurso (exº http://www.exemplo.com/index.html).

Aquisition Strategy (Estratégia de Aquisição)

É o processo de descobrir os potenciais clientes que estão no mercado e decididos a comprar. São as tentativas de encaminhar os clientes para um website, responder às suas questões e concretizar a venda.

Ad (anúncio)

Um anúncio que um utilizador visualiza após submeter uma pesquisa num motor de busca.

Ad Copy (Texto de um anúncio)

O texto visualizado num anúncio (ad), composto por um título, o texto do anúncio e o URL.

Ad Title (Título do anúncio)

É a primeira linha do anúncio, onde o utilizador clica. É considerado o cabeçalho do anúncio.

Affiliate Marketing (Marketing de Afiliação)

O processo de partilha de lucros que permite aos comerciantes aumentar o seu esforço de vendas ao permitir que proprietários de outros websites ou utilizadores de redes sociais, ajam como seus vendedores.

Algorithm (Algoritmo)

Conjunto de regras que os motores de busca utilizam para classificar em termos de ranking os resultados de uma pesquisa. Estas regras são geralmente bem protegidas e permitem atribuir valor e autoridade às páginas web, para cada termo de pesquisa.

Anchor Text (Texto Âncora/Link)

É o texto usado nos links para outras páginas e é importante para os motores de busca determinarem a relevância da página de destino.

B2B

Significa Business to Business (de negócio para negócio). É o ato de promover produtos e/ou serviços para outros negócios.

B2C

Significa Business to Consumer (de negócio para o consumidor). É o ato de promover produtos e/ou serviços para os consumidores finais.

Backlinks (Links Externos)

São todos os links, de outros websites, que apontam para uma respetiva página.

Ban (Suspensão/Banimento)

É uma ação punitiva imposta por um motor de busca geralmente em resposta a spam. Pode ser uma página, um website completo ou um endereço IP.

Banned (Banido)

É a remoção completa de páginas do índice do motor de busca. Isto acontece principalmente devido a spam ou violação das suas diretrizes.

Behavioral Targeting (Segmentação por Comportamento)

É a prática de direcionar e segmentar anúncios a grupos de pessoas que apresentam similitudes não só na sua localização, género ou raça, mas também na forma como agem e reagem no seu contexto online.

Bid (Lance)

É o valor máximo que o anunciante está disposto a pagar, de cada vez que um utilizador clica num anúncio. O valor pode variar bastante, dependendo da concorrência dos outros anunciantes ou da popularidade das palavras-chave.

Blacklist (Lista Negra)

É uma lista de websites considerados perigosos. Um website pode ser colocado numa lista negra caso explore vulnerabilidades dos seus visitantes para por exemplo distribuir malware, spyware ou outro tipo de software ou atividades maliciosas.

Blogs

Truncado das palavras web log, um tipo de diário atualizado frequentemente dirigido ao consumo do público em geral. Representam usualmente a personalidade do autor ou do website.

Buying Funnel (Funil de Compra)

Refere-se a aos vários passos de um consumidor até culminar na compra do produto, desde consciência da sua existência, à sua educação e intenção final de compra.

COA

Acrónimo para Cost of Acquisition (Custo de aquisição). É o valor despendido na aquisição de uma conversão (ação desejada), por exemplo uma venda.

CPA

Cost per Acquisition (Custo por Aquisição). É uma métrica usada para medir o custo monetário de cada venda, lead ou ação, do início ao fim.

CPC

Acrónimo para Cost per Click (Custo por Clique). É o valor que os motores de busca cobram aos anunciantes por cada clique nos anúncios que direcione os utilizadores para o website do anunciante.

CPM

Acrónimo para Cost per Thousands Impressions (Custo por Mil Impressões). É o custo de apresentar um anúncio 1000 vezes.

CPO

Acrónimo para Cost per Order (Custo por Encomenda). É o valor monetário em termos de marketing ou publicidade necessários para cada encomenda. É calculado dividindo o número de encomendas total pelo valor investido para as concretizar.

CTR

Acrónimo para Click Trough Rate (Taxa de Cliques). É o número de cliques que um anúncio recebe, dividido pelo número total de vezes que o anúncio é mostrado. Também pode ser calculado para os resultados da pesquisa, sendo o número de vezes que o resultado foi clicado versus o número de impressões nos resultados da pesquisa.

Canonicalization (Canonização)

É o processo de escolher os melhores URL's, quando existem várias opções. Normalmente usado quando há parâmetros nos URL, que podem gerar URL múltiplas que apontam para um recurso único. Como exemplo podemos ter o URL http://www.exemplo.com/produto/sapatos?pagina=1&segmento=2&campanha=natal, e/ou outras variações, que na prática apontam todas para http://www.exemplo.com/produto/sapatos. A canonização é uma boa prática para evitar a diluição do peso da página e evitar conteúdo duplicado.

CSS

Acrónimo para Cascading Style Sheets (Folhas de Estilos). É um tipo de linguagem ou código, usado no design de páginas web, que permite formatar visualmente o conteúdo das suas páginas.

Click Bot

É um programa utilizado para gerar cliques de forma artificial.

Click Fraud (Cliques fraudulentos)

São cliques em anúncios que não são feitos de forma natural pelos utilizadores. Podem ser executados por concorrentes com comportamento malicioso e ter o objetivo de inflacionar as campanhas de publicidade online, aumentando o seu custo, através de cliques que não serão convertidos em vendas ou leads.

Click Through

É quando um utilizador clica num link e é levado para a página de destino.

Click Through Rate

A percentagem de cliques no link versus o número total de vezes que o link é visualizado.

Cloaking

O processo pelo qual um website pode mostrar diferentes versões da sua página em diferentes circunstâncias. Não é uma técnica aprovada pelos motores de busca e é geralmente considerada uma técnica SEO Black-Hat.

Competitive Analysis (Análise Competitiva)

E o processo de avaliação das forças e/ou fraquezas dos websites nossos concorrentes.

CMS

Acrónimo para Content Management System (Sistema de Gestão de Conteúdos). Um CMS é uma aplicação colaborativa que permite a gestão de documentos e outros conteúdos. É um sistema utilizado frequentemente para gerir websites e conteúdo para a web. Existem várias soluções no mercado, sendo uma das mais conhecidas o Wordpress.

Content Targeting (Segmentação por Conteúdo)

O processo de exibir anúncios dependendo do contexto ou conteúdos que o utilizador está a visualizar.

Conversion Action (Ação de Conversão)

A ação que pretende que o utilizador execute no seu website. Pode incluir uma compra, a subscrição de uma newsletter, registo para receber mais informação, download, etc...

Conversion Rate (Taxa de Conversão)

O número de visitantes que executam uma desejada ação no seu website após clicar num anúncio. É calculado através no número total de cliques que converteram a dividir pelo total de cliques que levaram os utilizadores ao seu website.

Crawler (Rastreador)

Programas automatizados, utilizados pelos motores de busca, que pesquisam a web à procura de conteúdos para enriquecer o seu índice. São programas que leem as páginas web e seguem os links contidos nessas páginas para encontrarem mais conteúdos para rastrearem.

DHTML

Significa Dynamic Hypertext Markup Language.

Deep Linking

Ligações que levam um utilizador ou um crawler a páginas ou conteúdos específicos dentro de um website.

Delisting (Remoção do Índice)

Ato de remoção de páginas do índice de um motor de busca. Podes acontecer devido a terem sido banidas ou devido a uma falha do motor de busca.

Description Tag

Refere-se ao texto contido na tag meta description. O objetivo desta tag é conter uma breve descrição da página. A informação contida nesta tag é geralmente apresentada nos resultados da pesquisa, logo abaixo do título do website.

Display URL

O URL que é visualizado no texto de um anúncio em PPC.

Distribuition Network (Rede de Distribuição)

Uma rede de websites (publicadores de conteúdos, ISP's) ou motores de busca e os seus parceiros, na qual um anúncio pode ser distribuído.

Domain (Domínio)

Refere-se ao endereço de um website específico.

Doorway Page (Página de Entrada)

Uma página especialmente criada para obter rankings nos motores de busca. Estas página são geralmente otimizadas para as palavras-chave relevantes e servem para canalizar os pesquisadores para o website principal.

Dynamic Landing Pages (Páginas de Entrada Dinâmicas)

São páginas que recebem os visitantes de um website e geram conteúdos relevante dinamicamente, dependendo da palavra-chave utilizada pelo pesquisador.

Ecommerce (Comércio Eletrónico)

Realização de transações comerciais na internet em que bens e serviços são comprados e vendidos.

Entry Page (página de entrada)

Refere-se a qualquer página utilizada pelo visitante para entrar num website. Ver também "Landing Page".

FAQ

Significa Frequently Asked Questions (Questões Frequentes). É uma página ou área em um website onde é possível encontrar respostas para as perguntas mais frequentes sobre um tema, produto ou serviço.

FTP

Significa File Transfer Protocol (Protocolo de Transferência de Ficheiros). É um protocolo usado frequentemente na internet para transferir ficheiros de um de e para um servidor.

Feeds

Um documento web que consiste em uma versão simplificada de uma pagina web, criada especificamente para ser sindicada.

Flash

Tecnologia usada para introduzir animação e interatividade em páginas web. É considerada uma tecnologia não amigável dos motores de busca e propensa a falhas de segurança. Esta tecnologia encontra-se atualmente em rápido declínio.

Frames

É uma técnica HTML que permite que seja exibido em uma página web, conteúdos de uma ou mais páginas web distintas. Muitos motores de busca encontram dificuldades em indexar páginas que contenham frames.

GUI

Acrónimo para Graphical User Interface (Interface Gráfica do Utilizador). É uma representação gráfica das funcionalidades de um programa ou sistema.

Gateway Page (Página de Entrada)

Ver Doorway Page.

Geo-Targeting (Geolocalização)

A localização geográfica do pesquisador. Geo-targeting permite especificar em que localização geográfica os seus anúncios serão mostrados (ou não mostrados), baseado na localização do pesquisador, desta forma permitindo resultados localizados e melhor personalizados.

HTTP

Significa Hypertext Transfer Protocol. É protocolo mais comum utilizado na transmissão de dados na internet.

HTTPS

Significa Hypertext Transfer Proticol Secure. O mesmo que o descrito acima, mas com transmissão de dados seguros através de criptografia.

HTTP Referrer Data

Opção existente na maioria dos sistemas analíticos e que mostra informações sobre a origem do tráfego que chega ao website.

Head Terms

Termos de pesquisa que são curtos, populares e diretos.

Hidden Text (Texto oculto)

Texto visível para os motores de busca, mas invisível para os utilizadores. Pode ser implementado através da coloração de texto com a mesma cor do fundo da página, ou localizando o texto fora das margens do browser para não ser visível pelo utilizador. É considerado uma técnica de seo black-hat, penalizado pelos motores de busca.

Hit (Obtenção)

O pedido ou obtenção de qualquer item pertencente a uma página web. Por exemplo, se uma página web contiver 5 imagens, o número de hits será 6; um para a página e mais 5 para as imagens.

IFRAME

Significa Inline Frame. É um elemento HTML que permite incorporar um outro documento HTML dentro do documento principal.

Impression (Impressão)

Uma visualização de anúncio ou resultado de pesquisa.

Index (Índice)

A coleção de informação que os motores de busca detêm, e que utilizam para devolver resultados aos utilizadores de acordo com a palavra-chave utilizada na pesquisa. O índice é normalmente composto pelas páginas web descobertas pelo processo de rastreamento.

Inbound Links (Links Externos)

Ver backlinks.

Indexability

Também conhecido como crawlability ou spiderability. Refere-se ao potencial de um website em ser rastreado ou indexado por um motor de busca.

IP Address (Endereço IP)

É um identificador para um computador ou dispositivo numa rede TCP/IP.

IP Address Lookup

O processo de identificar o endereço IP de um computador ou dispositivo numa rede TCP/IP.

ISAPI Rewrite

Permite manipular a construção dos URL, baseado em regras ou expressões regulares. É uma função específica do servidor web IIS da Microsoft.

JavaScript

É uma linguagem de programação utilizada do lado do cliente (browser).

Keyword (Palavra-chave)

Uma palavra específica ou combinação de palavras que um pesquisador pode introduzir num campo de pesquisa de um motor de busca.

Keyword Density (Densidade de Palavras-chave)

O número de vezes que uma palavra-chave é usada no corpo de uma página web. Este valor é uma percentagem determinada pela divisão do número de vezes que a palavra-chave aparece versus o total de palavras-chave existentes.

Keyword Stemming

Processo de descobrir a raiz da palavra e descobrir palavras alternativas adicionando prefixos ou sufixos, ou usando plurais, aumentando assim o número de opções.

Keyword Stufing

Termo geralmente usado quando uma página web contém um elevado numero de palavras-chave repetidas no corpo ou nas principais tags HTML. Esta é uma prática considerada Black Hat seo e é penalizada pelos motores de busca.

Keyword Tag

Consiste na tag Keyword existente nas páginas web. Esta tag destina-se à colocação de até 10 palavras-chave, separadas por vírgula. Os principais motores de busca (Exemplo Google) desde há muito que ignoram a informação contida nesta tag devido ao elevado potencial de spam.

KPI

Acrónimo para Key Performance Indicators. Os KPI são usados para quantificar objetivos e refletem a performance das campanhas online. Providenciam inteligência de marketing e negócio para a medição do objetivo e tomada de decisão.

Landing Page (Página de Entrada)

A página onde um pesquisador chega após clicar num anúncio ou resultado da pesquisa.

LSI

Significa Latent Semantic Indexing. O LSI utiliza associação de palavras para determinar com mais exatidão o tema da página web.

Lead Generation

Websites que angariam leads para produtos ou serviços oferecidos por outra empresa. Nesse tipo de websites o utilizador normalmente não concretiza a compra, apenas fornece os seus contatos por forma a obter mais informação sobre um produto ou serviço.

Link Farming

a tentativa de aumentar substancialmente e artificialmente a popularidade de links.

Link Popularity (Popularidade de Links)

Refere-se ao número total de links que apontam para determinado URL.

Linkbait

É algo no seu website que capta a atenção do utilizador e facilita a obtenção de um link.

Linking Profile (Perfil de Links)

É o resultado de uma análise à proveniência dos links que apontam para o seu website.

Listing

A informação que aparece nos resultados da pesquisa dos motores de busca em resposta a uma pesquisa.

Log File

Todos os servidores web registam informação sobre os pedidos efetuados em log files. Esta informação pode ser útil e a sua informação é geralmente exibida em sistemas analíticos.

Log File Analysis

Consiste na análise da informação constante dos log files. Em seo esta análise é importante porque pode dar informação útil como número de visitantes, páginas mais requisitadas, palavras-chave, origens do tráfego, etc...

Long Tail

São frases que contêm três, quatro ou mais palavras-chave, usadas na pesquisa. Estas frases são geralmente diretas e específicas, mas direcionam menos tráfego que as as frases ou palavras-chave mais curtas e competitivas. As frases long Tail, em agregado, podem trazer volume de pesquisa e são por isso geralmente usadas para atacar mercados mais competitivos.

Meta Refresh Redirect

É um redireccionamento do lado do cliente (exº browse). É acionado após o carregamento da página inicial e redireciona automaticamente para outra página distinta.

Metrics (Métricas)

Um sistema de medidas que ajuda a quantificar características particulares. Em SEO, existem algumas métricas importantes tais como: tráfego total, tráfego dos motores de busca, conversão, top tráfego de palavras-chave, ranking de palavras-chave, etc.

Minimum bid (Lance Mínimo)

A quantia mais baixa que um publicitário pode "lançar" por uma palavra-chave ou conjunto de palavras-chave.

Mod_Rewrite

Processo de escrita de URL's. É utilizado quando um webmaster decide reorganizar a estrutura de URL de um determinado website, para simplificar a estrutura do website e/ou facilitar a indexação do website pelos motores de busca. Refere-se também à funcionalidade específica do servidor web Apache.

Meta Search Engine

É um motor de busca que obtém os seus resultados de dois ou mais motores de busca distintos.

Meta Tags

Consiste na informação colocada em uma página web, cujo objetivo não é ser visualizada pelos utilizadores, mas ser tipicamente para consumo dos motores de busca, browsers ou outras aplicações.

Meta Desription Tag

Permite aos criadores de páginas web introduzir descrições das suas páginas que serão depois mostradas pelos motores de busca, nos resultados da pesquisa.

Meta Robots Tag

A meta robots tag permite controlar a indexação da página pelos motores de busca. Pode ser usada para simplesmente bloquear a página e impedir a sua indexação

Negative Keywords (palavras-chave negativas)

São palavras-chave que servem como filtros de exclusão, evitando assim o aparecimento de anúncios para palavras-chave não desejadas e reduzindo assim o custo da campanha publicitária.

No Script Tag

Este elemento é usado para definir texto alternativo, caso um script não seja executado.

NoFollow

NoFollow é um atributo que pode ser colocado num link e que serve para indicar aos motores de busca que o link não deve contar como um voto ou não enviar qualquer crédito para a página de destino. Os motores de busca seguem o link mas o mesmo não influenciará os resultados da pesquisa. O formato do atributo é o seguinte: rel="nofollow".

Organic Results (Resultados orgânicos)

São os resultados das pesquisas dos motores de busca que são naturais e não pagos e resultam da aplicação dos algoritmos usados pelos motores de busca. São estes resultados que um consultor seo tenta obter para os seus clientes.

Organic Search Rankings (Posicionamento nos resultados orgânicos)

Consiste no posicionamento das páginas web, nos resultados dos motores de busca (SERP).

Outbound Links (Links de Saída)

São os links de uma determinada página web que apontam para outras páginas, dentro do mesmo website ou para um website diferente.

PPC

Acrónimo de Pay Per Click.

PageRank (PR)

PageRank é a tecnologia desenvolvida pela Google que classifica as páginas web pela sua importância relativa. Atualmente é um dos fatores de posicionamento do Google, dentro de centenas de outros fatores que o Google utiliza para determinar a relevância e autoridade das páginas web.

Personas

São tipificações de "pessoas" ou subgrupos de pessoas que partilham atributos como idade, género, localização, nível salarial, etc.

Podcast

Um podcast é um ficheiro de mídea distribuído na internet, utilizado para ser consumido em media players ou computadores pessoais.

Query (Consulta/pesquisa)

A palavra-chave ou conjunto de palavras-chave introduzidas no campo de pesquisa do motor de busca. Usadas para iniciar uma pesquisa que devolverá os resultados correspondentes.

ROI (Retorno do Investimento)

Acrónimo para Return Of Investment. É a relação entre o valor total do investimento em algo, versus o valor total ganho com esse investimento.

RSS

Acrónimo para Rich Site Summary ou Real Simple Syndication. É um tipo de formato que usa o XML para distribuir e partilhar informação na web.

RANK

Quão bem posicionada está uma página web nos resultados da pesquisa dos motores de busca.

Reciprocal Link (Link recíproco)

Quando dois websites trocam links entre si. Também vulgarmente conhecido como cross link.

Relative URL Link

URL relativos são links que ligam apenas ao ficheiro ou recurso, exº /pagina.html.

Relevance (Relevância)

A relevância é a medida pela qual o título, descrição e palavras-chave do seu anúncio ou página estão relacionadas com a expetativa do pesquisador.

Reverse DNS

O processo de determinar o host (computador anfitrião) associado a um IP específico.

Rich Media

É mídia com movimento e interatividade embebidos.

Robot

Ver Crawler.

Robots.txt

É um ficheiro que reside na raiz de um website e que é usado para direcionar os search crawler, facilitando assim o rastreamento do seu website. Com este ficheiro pode controlar que áreas do seu website podem ou não serem indexadas.

SEM

Acrónimo para Search Engine Marketing. Pode ser usado também para indicar uma pessoa ou empresa que executa marketing para os motores de busca.

SEO

Acrónimo para Search Engine Optimization. É o processo de edição do conteúdo de um website por forma a torná-lo mais visível nos resultados dos motores de busca. Quando se se refere a uma pessoa ou empresa, significa que se dedicam à prática do SEO.

SERP

Acrónimo para Seach Engine Results Page. É a página de resultados devolvida pelos motores de busca para os termos introduzidos no campo de pesquisa. Exibe resultados pagos e resultados orgânicos, em posições ou ranking variados.

Search Directory (Diretório de Pesquisa)

Similar a um motor de busca, no que concerne a terem ambos uma base de dados de websites. Um diretório não usa rastreadores, mas sim a submissão manual de websites para o seu índice.

Search Engines

O motor de busca é composto por uma base de dados (índice) de websites. Um motor de busca utiliza rastreadores para descobrir e indexar o seu conteúdo, organiza e posiciona esse conteúdo usando regras proprietárias chamadas algoritmos.

Search Funnel

São todos os passos de um pesquisador, que geralmente tendem a usar várias pesquisas antes de chegarem a uma decisão de compra. Começam geralmente com termos mais amplos e vão refinando a pesquisa.

Search Query

As palavras ou frases que um pesquisador introduz no campo de pesquisa dos motores de busca.

Search Terms

A palavra ou palavras que o utilizador introduz no campo da pesquisa.

Semantic Clustering

Uma técnica usada em PPC ou keyword discovery que consiste em agrupar palavras-chave associadas ou relacionadas.

Server Side Tracking

O processo de analisar os logs dos servidores web. Sistemas analíticos server-side compilam e apresentam esta informação de uma forma legível, na forma de reports e estatísticas.

Session Id's

São parâmetros dinâmicos gerados para cada utilizador individual e normalmente adicionados nos URL.

Siloing (Organização em Silos)

É uma técnica utilizada na organização da informação do website em temas. O objetivo do siloing é dotar um website de bom posicionamento em termos amplos e também nos mais específicos.

Social Media

São website que usam a contribuição dos seus utilizadores para a geração de conteúdo e para a definição da sua popularidade.

SPAM

São todos os métodos que os motores de busca consideram prejudiciais para os seus esforços de transmitir conteúdo relevante e de qualidade.

Spamming

Refere-se ao conjunto de atividades ou técnicas utilizadas para enganar os motores de busca.

Spider

Ver Crawler.

Stop Word

Uma palavra que aparece com frequência no conteúdo de uma pagina, mas não tem importância em si mesmo. Alguns exemplos são: e, o, a, para, de, etc.

Submission

O ato de submeter um website nos motores de busca ou diretórios.

Tail Terms

Termos de pesquisa que são muito específicos e que geralmente incluem modificadores. exemplo: dentistas baratos no porto.

Targeting

Consiste em focar a atenção em anúncios e/ou em palavras e frases que atraem um tipo específico de audiência ou potencial consumidor.

Themes (Temas)

Consiste na ideia genérica sobre a qual o website se baseia.

Title Tag

É uma tag HTML que aparece contida entre a tag <head> e contém o título da página web. O seu conteúdo é geralmente exibido nos resultados da pesquisa e é um dos elementos SEO com mais valor.

Trackbacks

Um protocolo que permite aos bloggers linkar com outros posts, geralmente de outros blogs, dentro do mesmo tipo de assunto. 

Tracking URL

Um URL especificamente criado para medir ações ou conversões de campanhas de publicidade paga.

Traffic

Refere-se ao número de visitantes que um website recebe.

Traffic Analysis

O processo de analisar o tráfego de um website para entender o que os visitantes procuram e descobrir o que está a trazer visitantes para o website.

Unique Visitor

Identifica um visitante. Se esse visitante clicar em 10 páginas, conta apenas como uma única visita.

Usability

Este termo refere-se à usabilidade do website e de que forma a sua utilização é amiga do utilizador. Um website com boa usabilidade é um website que permite ao seu utilizador executar as ações pretendidas com facilidade e encontrar as informações pretendidas facilmente.

User Agent

A identidade do cliente utilizado para aceder ao website.

Verticals (Verticais)

É um grupo ou categoria específico de tipo de negócio, como seguros, automóveis, construção, etc.

Wiki

É um tipo de software que permite aos utilizadores partilharem informação sobre tópicos específicos. É um software colaborativo, sendo um bom exemplo a Wikipedia.org.

Word Count (Total de palavras)

O número total de palavras encontradas numa pagina web.

XML

Acrónimo para Extensible Markup Language. É uma linguagem utilizada para a transmissão de informação.

XML Maps

São ficheiros XML que contêm os links do seu website. Um dos mais populares é o XML Sitemap, que instrui os motores de busca na indexação de websites.

 

Foto credit: https://www.flickr.com/photos/damn_unique/

]]>
0
Seoquake SEO - O canivete suíço do SEO Wed, 26 Oct 2016 00:00:00 +0100 http://www.seofreelancer.pt/blog/seoquake-seo-o-canivete-suico-do-seo http://www.seofreelancer.pt/blog/seoquake-seo-o-canivete-suico-do-seo O SEOQuake é o canivete suíço do SEO. Esta ferramenta seo é de tal forma útil que é incrível que seja completamente grátis. Neste artigo vamos explorar as funcionalidades deste plugin e explicar como podemos aproveitar toda as informações obtidas para melhorar o seo do nosso website.

O SEOQuake é um plugin que pode ser instalado no Firefox ou no Chrome, de forma simples, bastando para isso registar o plugin no browser.

Este plugin para seo, desenvolvido pela Semrush, desenvolvedores de ferramentas seo, pode ser usado numa panóplia de funções que nos ajudam a executar as nossas auditorias seo. Nós usamos extensivamente o SEOQuake nas nossas auditorias SEO para verificar que está tudo certo e no lugar certo.

Para analisarmos as funcionalidades do SEOQuake, vamos escolher (literalmente) um site qualquer. Executei a pesquisa seguinte no Google:

SEOQuake imagem integração SERP

Esta pesquisa devolveu um site brasileiro sobre direito administrativo, quem diria…

Vejamos agora algumas das funcionalidades, sobrepostas diretamente nos SERP’s (resultados da pesquisa), que o SEOQuake nos oferece.

Nota: O SEOQuake oferece métricas e informações SEO em 3 diferentes formatos: sobrepostas nos SERP, na SEOQuake Toolbar (barra de ferramentas) e nos paineis de informação.

Dificuldade da palavra-chave

Esta funcionalidade do SEOQuake pretende estimar a dificuldade (nível de esforço em percentagem) para conquistar as posições dos seus concorrentes nos resultados orgânicos. Esta métrica faz mais sentido ser analisada para um conjunto de palavras-chave, em que podemos mais facilmente avaliar quais as palavras-chave em que vamos apostar em primeiro lugar, tendo em conta a sua dificuldade.

Nota: à data da publicação, a plataforma SEMrush só dispõe de métricas baseadas no google.com.br, e não google.pt infelizmente.

Na caixa nº2 observamos 2 métricas importantes: DS (domain score) e TS (trust score), com os valores 37 e 43 respetivamente. O DS (domain score) é uma métrica que mostra a quantidade e qualidade de links externos que apontam para o domínio do website. Quanto mais próximo de 100% melhor é a qualidade do domínio. O TS (trust score) por sua vez é uma métrica que mede a confiabilidade do domínio tendo em conta o nº links de domínios confiáveis que apontam para o domínio do website. Um baixo valor significa que pode existir um grande nº de links de domínios pouco confiáveis.

Vejamos agora os indicadores que temos na caixa assinalada como nº2:

SEOQuake - Quantidade páginas indexadas GoogleEste indicador mostra a quantidade de páginas indexadas pelo Google. Na prática é um atalho para o comando site:intervox.nce.ufrj.br. O que este comando faz é mostrar todas as páginas existentes no índice do Google, o que de uma forma simples e rápida, permite-nos validar se o nosso website está a ser corretamente indexado. Numa auditoria seo, um dos pontos que deve ser analisado é a taxa de indexação e se for baixa, e principalmente se as páginas mais importantes do website não estiverem indexadas, devemos tratar de corrigir este problema com a maior brevidade possível.

SEOQuake - SEMRush volume de links externosEste indicador mostra a quantidade de links externos descobertos pela SEMRush, isto é, links de outras páginas para esta página. Neste caso específico, não foram descobertos nenhuns links, como pode ser visualizado na imagem abaixo.

SEMRush backlinks report

Os links externos são um dos fatores SEO mais importantes para o posicionamento no ranking do Google (e em certa medida, também para os outros motores de busca), e é por essa razão que todos os projetos seo, acabam por necessitar de campanhas de linkbuilding, para enriquecer a pegada de links externos e influenciar assim o posicionamento. Com este indicador podemos facilmente saber o volume de links externos dos websites, diretamente nos resultados da pesquisa, o que nos pode ajudar na nossa análise seo da concorrência. Umas das vantagens de ferramentas para linkbuilding como a SEMRush é permitir-nos saber quais os links que os nossos concorrentes já angariaram e descobrir se conseguimos com que esses websites também liguem com o nosso website.

SEOQuake - Backlinks links externos subdomínio Este elemento apresenta o nº de links externos, descobertos pela SEMRush, que apontam para o domínio em questão.

SEOQauke - Volume páginas indexadas no BingÀ semelhança do Google, também dispomos de um indicador para validar o nº de páginas indexadas pelo Bing. Se clicarmos neste indicador, abre uma janela com comando site:intervox.nce.ufrj.br executado diretamente no Bing. Curiosamente, neste exemplo pelo menos, o Bing indexou mais páginas que o Google. Numa auditoria seo, este ponto levaria a uma análise mais profunda, para por um lado perceber qual a razão para esta diferença no volume de páginas indexadas, e principalmente para perceber se existem páginas importantes do website que não estejam a ser indexadas pelo Google, que é afinal o motor de busca mais popular atualmente.

SEOQuake Alexa RankO Alexa rank é um ranking popular, que pretende classificar os websites pela sua popularidade, tendo em conta o seu tráfego. Este website calcula a popularidade e o sucesso de um website através da recolha de estatísticas dos utilizadores que usam a Alexa Toolbar. Alguns utilizadores consideram este ranking importante (não é o meu caso), porque apresenta uma pontuação relativa face a outros websites. O website alexa.com oferece mais informação que pode ser relevante e que pode valer a pena observar, principalmente no que diz respeito aos nossos concorrentes.

 SEOQuake - Domain AgeEsta opção apresenta a idade do domínio, tendo em conta a primeira captura do website archive.org (way back machine). Se clicar na opção abre a página http://web.archive.org/web/*/http://winningwp.com, onde podemos observar que o primeiro snapshot deste website foi tirado a 8 de maio de 2013.

A idade de um domínio em SEO é importante?

Bem, ao contrário do que pode ter ouvido ou lido algures, a idade por si só não é um fator determinante para o posicionamento nos motores de busca, quer dizer, um website mais antigo, sendo todo o resto igual, não tem por si só uma vantagem competitiva. É verdade que domínios novos, durante os primeiros meses, não parecem ter muita força nos motores de busca, mas isso acontece porque simplesmente não têm ainda conteúdo suficiente para gerar o interesse dos motores de busca e atrair tráfego. Os principais fatores para um bom ranking nos resultados da pesquisa no Google são:

  • Conteúdo único e de qualidade
  • A quantidade e variedade do conteúdo
  • O volume de links externos

A partir do momento que um website consegue oferecer os pontos acima, a probabilidade de ter rankings satisfatórios aumenta, não importando se é um domínio recente ou não.

SEOQuake - whois domainEsta opção é um atalho para sabermos detalhes sobre o registo dos domínios. Não tem influencia para SEO, é apenas informativo.

SEOQuake - Ver código fonte websiteEsta é mais uma opção de utilidade reduzida. O que faz é chamar a opção de ver o código fonte do website no seu navegador web. Pode ser utilizada para uma análise rápida aos elementos seo on-site mais importantes, embora existam formas bem mais fáceis de o fazer e que não precisam que esteja a rever código html.

SEOQuake - SEMRush Rank

É uma pontuação atribuída pela SEMRush, baseada numa estimativa do volume de tráfego orgânico.

SEOQuake Integração

Para obter mais informação, como por exemplo informação de links externos  e de link domains, deve primeiro conectar-se a uma conta SEMrush grátis, clicando no botão destacado com a caixa vermelha (ver imagem abaixo).

SEOQuake Integration

Nota: pode aceder a esta opção clicando no link “full report” que aparece na sobreposição do SEOQuake nos SERP’s ou então seguindo o seguinte link https://oauth.semrush.com/auth/login.

A SEOQuake Toolbar

Uma das possibilidades para verificarmos os indicadores do SEOQuake é através da sua toolbar (ver imagem).

SEOQuake toolbar - barra de ferramentas

Esta toolbar (barra de ferramentas) apresenta também alguns dos vários indicadores SEO que serão descritos com mais pormenor ao longo deste post.

Informação sobre a página

O SEOQuake permite-nos observar um leque variado de informação sobre a nossa página, bastando para isso clicar sobre o ícone do SEOQuake no seu browser, como pode ver na imagem abaixo:

SEOQuake plugin button firefox

Após clicar no ícone, surge um painel com a informação (ver imagem abaixo)

SEOQuake plugin parameters

Neste painel observamos de forma destacada

  • O Ranking do site Alexa.com
    Como já referido, o ranking do site Alexa.com. Quanto menor o valor, melhor.
  • O nº de páginas indexadas pelo Google
    Apresenta o nº total de páginas indexadas no google. Esta métrica é importante para verificarmos se o nosso website sofre de problemas de indexação. Estes problemas podem ser de indexação insuficiente, ou até mesmo indexação em demasia, geralmente designada como index bloat.
  • O nº de páginas indexadas pelo Bing
    Semelhante ao ponto anterior, mas agora para o Bing.
  • O SEMRush Rank
    Este ranking da SEMRush mede a popularidade de um website e é calculado com base no tráfego orgânico proveniente dos 100 melhores resultados orgânicos da pesquisa.
  • A idade do domínio segundo o archive.org
    A primeira data em que o website foi descoberto pelo site archive.org.
  • O SEMRush subdomain backlinks
    O número de links externos que apontam para o domínio.

Observamos também informação vária sobre a nossa página

  • A data da cache do Google
    A data da ultima versão da página na cache do Google.
  • O nº de likes no Facebook
    O total de likes que a página recebeu no Facebook.
  • O nº de likes no Google+
    O total de likes que a página recebeu no Google+.
  • O nº de pins Pintrest
    O número de pins que a página tem no Pintrest.
  • O nº de partilhas no Linkedin
    O número total de partilhas no Linkedin.

Informação sobre o nosso domínio

  • Nº de páginas indexadas no Google
    Ver acima.
  • Nº de páginas indexadas no Yahoo
    Ver acima.
  • Nº de páginas indexadas no Bing
    Ver acima.
  • O ranking no Alexa
    Ver acima.
  • A idade do domínio
    Ver acima.
  • O ranking no SEMrush
    Ver acima.
  • O tráfego estimado pelo SEMrush
    O valor médio de tráfego, estimado pela SEMRush, para o domínio em questão.
  • O custo do tráfego pelo SEMrush
    O custo estimado por mês se licitássemos pelas keywords em que o domínio já apresenta rankings.
  • SEMRush video adv
    O número de anúncios no Youtube que a SEMRush descobriu para o domínio.
  • Yandex CY
    O ranking da página no motor de busca russo Yandex.
  • Yandex index
    O número de páginas indexadas no motor de busca Yandex.
  • Yandex Catalogue
    Se o domínio existe no diretório do Yandex.
  • Baidu Index
    O número de páginas indexadas no motor de busca chinês Baidu.
  • Compete rank
    O ranking do website na plataforma compete.com.

Informação sobre backlinks

  • Backlinks no Google
    O número de links externos descobertos pelo Google. O mesmo que fazer: link:http://intervox.nce.ufrj.br/~diniz/d/direito/direito.htm.
  • Backlinks no SEMRush
    O número de links externos descobertos pelo SEMRush.
  • RootDomain backlinks
    O número de links provenientes do root domain.
  • Links no Baidu
    O número de links externos descobertos pelo motor de busca chinês Baidu. Na prática o mesmo que fazer: link: http://intervox.nce.ufrj.br/~diniz/d/direito/direito.htm.

Diagnóstico da pagina

Esta funcionalidade do SEOQuake é por si só uma forma de rapidamente efetuarmos uma auditoria seo. Como podemos observar, esta página pode ser bastante melhorada se corrigirmos as anomalias detetadas pelo SEOQuake. Para cada item, o SEOQuake sugere dicas para melhorar a otimização seo.

Esta análise SEO contempla o seguinte:

SEOQuake - Auditoria SEO página

URL

Esta opção analiso o URL da página. Para ser considerado um URL ótimo, deve ter uma dimensão compreendida entre 50-70 carateres. É importante que o URL seja descritivo (URL semântico), de fácil leitura e que contenha as palavras-chave principais, preferencialmente separados por um hífen.

URL Canônica

Esta opção verifica a existência de um URL canônico. É considerado uma boa prática canonizar os URL’s, principalmente os URL das páginas consideradas importantes, que queremos bem posicionadas. Uma página deve ter um URL único, isto é, cada página (e o seu conteúdo) só deve estar acessível por um único URL para não corrermos o risco de ser interpretada pelos motores de busca como conteúdo repetido, diluirmos o “link juice”. Isto acontece frequentemente em páginas que são acedidas com parâmetros dinâmicos no URL. Pode ler mais sobre a importância em seo da canonização das páginas neste artigo.

Título

O título da nossa página deve conter entre 10 a 70 carateres, deve ser descritivo e relacionado com o tema da página. Este elemento deve conter as palavras-chave mais importantes porque é um dos elementos seo on-page que aporta mais valor. Cada página só deve ter um título e não devemos repetir o título em mais do que uma página

Meta Description

Esta tag não apresenta por si só valor para uma otimização seo, mas torna-se bastante importante para ajudar o potencial visitante a clicar no link do nosso website nos resultados da pesquisa. Deve considerar este elemento como uma pequena manchete do seu website cujo objetivo é atrair o clique. O texto introduzido neste elemento pode conter até 20 carateres, deve descrever sucintamente e corretamente qual o tema da página, isto para não defraudar as expetativas do visitante após o clique. Se isso acontecer, prejudicamos uma métrica importante para as nossas páginas, a taxa de rejeição (pode ser observada facilmente no Google Analytics)

Meta Keywords

Este elemento desde 2008 que é completamente ignorado pelo Google, isto por ter sido historicamente abusado pelos webmasters e supostos especialistas em seo. Pessoalmente recomendo nem sequer usá-lo, porque além de não trazer qualquer valor para seo, permite muito facilmente aos nossos concorrentes descobrirem quais as palavras-chave alvo das nossas páginas.

Cabeçalhos

Quando falamos de cabeçalhos, referimo-nos às tags H1, H2, H3, etc… A tag mais importante á a H1, que deve conter as palavras-chave mais importantes da página. Pode até usar o título da página como H1, não há mal nenhum nisto. É importante usar as restantes tags ao longo do conteúdo, tendo sempre em atenção a sua precedência e tentar que as tags seguintes reforcem as palavras-chave principais e o tema central da página.

Nota importante: Verifique se o seu CMS ou até mesmo o seu webdesigner não estará a usar estas tags para a formatação do layout do site. Isto é muito comum acontecer e é um bom exemplo de mau SEO (ou nenhum SEO).

Imagens

Esta opção analisa as imagens da página e informa se contêm a ALT tag. Esta tag é importante porque ajuda os motores de busca a interpretar a imagem e deve por isso descreve a imagem. Devemos utilizar imagens que de alguma foram estejam relacionadas com o tema central da página e aproveitar para escrever a descrição da imagem com termos relacionados com esse mesmo tema. No caso de incluirmos imagens que não têm relação com a página, como por exemplo no layout do websites, devemos colocar esta tag vazia (alt=””).

Uma boa prática é também dar um nome sugestivo à imagem, que contenha palavras-chave que descrevam a imagem e estejam relacionadas com o tema da página, que podem ser separadas por um hífen. Uma mais valia de adotarmos estas boas práticas é potenciarmos um bom ranking das imagens por si só, por exemplo no Google Image, o que pode trazer algum tráfego indireto para nossa página.

Nota: Não devemos exagerar na dimensão e quantidade de imagens de tal forma que tornem a página demasiado lenta. Lembre-se que a rapidez de download de cada página é um fator SEO importante para os motores de busca, que cada vez mais se preocupam também com a usabilidade

Rácio Texto/HTML

Esse rácio pode ser usado para percebermos se existe conteúdo em quantidade suficiente na página. Quanto mais baixo este indicado pior. Devemos optar, como já foi referido, por um conteúdo essencialmente textual, rico em palavras-chave, único e de qualidade.

Frames

Devemos genericamente evitar os frames porque os motores de busca têm dificuldade em indexar conteúdo dentro de frames. Na minha opinião, não devem usar frames, não vejo nenhuma razão importante para o seu uso (salvo se quiserem bloquear acesso dos motores de busca a determinado conteúdo)

Flash

Resumindo este ponto, não use nunca. Websites em flash são seculo passado, e os motores de busca não indexam flash.

Microformatos

Os microformatos permitem a publicação de informação com maior fiabilidade. É constituído por elementos (X)HTML que identificam tipos de dados como pessoas, eventos, classificações, etc. São elementos que são facilmente interpretados por máquinas e que transmitem significado.

Schema.org

Schema.org é uma iniciativa colaborativa criada para introduzir dados estruturados na internet, nas páginas web e até no e-mail. É uma tecnologia desenvolvida em conjunto com a Google, Yahoo e o Bing, que ajuda os motores de busca a perceber qual o tipo de conteúdo que a página contém. É especialemente útil para local seo, para permitir por exemplo ao Google entender as páginas de localização da sua empresa. Não é usado diretamente nos rankings mas pode fazer com que as nossas páginas aparecem de forma mais destacada nos resultados da pesquisa.

Open Graph Objects

As Open Graph tags foram criadas pelo Facebook e na prática potenciam mais tráfego desta rede social porque formatam a partilha do conteúdo do seu website nas redes sociais de forma otimizada, com o título, imagem e descrição.

Twitter Cards

Os Twitter cards permitem que a partilha de conteúdos do seu website no Twitter ultrapassem a limitação dos 140 caracteres e permitem também que essa partilha seja feita de uma forma mais destacada, como imagens ou vídeos, o que potencia mais cliques e mais tráfego.

Conformidade com dispositivos móveis

SEOQuake - Auditoria conformidade com dispositivos móveis

AMP

AMP (Accelerated Mobile Pages) é uma forma de criar páginas que servem conteúdo estático com renderização mais rápida que uma página tradicional. É recomendado o seu uso a editores de publicação e servem para melhorar a usabilidade das páginas web nos dispositivos móveis.

Meta Viewport

Este elemento permite tornar uma página compatível com os dispositivos móveis, permitindo que os seus elementos se ajustem às dimensões e resolução de cada dispositivo. Atualmente o desenvolvimento web deve ser mobile first, sendo este elemento de grande importância para atingir esse objetivo.

Conformidade do website

SEOQuake - Auditoria conformidade website

Robots.txt

O ficheiro robots.txt é um ficheiro de texto muito importante que deve ser colocado na raiz de um subdomínio. Este ficheiro fornece aos motores de busca as diretivas em relação ao rastreamento do site, desde o bloquear de páginas específicas, diretorias completas, ou até mesmo o todo o site.

XML Sitemaps

Os Sitemaps em XML foram desenhados para ajudar os motores de busca a descobrir e indexar as suas páginas mais valiosas. Pense nessas páginas como o “crème de la crème” do seu conteúdo. O Sitemap consiste num ficheiro XML que lista todos os URLs para os quais pretende competir nos resultados orgânicos. Este XML também contém informação adicional, tal como em que data a página foi atualizada, a frequência da sua atualização, e a sua importância relativa.

Idioma

A forma correta de especificar o idioma das páginas é através da tag HTML exº “<html lang="pt">”. Apesar de não ser muito claro se o Google utiliza esta tag, é geralmente considerado boa prática incluí-la.

Nota: Uma forma eficaz de identificar o idioma base será configura-lo no “Google Search Console”

Doctype

O Doctype descrevo o tipo de código HTML que a página utiliza e deve ser usado para que os browsers consigam renderizar corretamente as páginas web. Atualmente, um dos doctypes aconselhados é o do HTML5 que é suportado nas versões mais dos browsers, exº <!DOCTYPE html>.

Encoding

Para que os browsers renderizem as páginas corretamente, devemos especificar a codificação dos carateres. Uma codificação comum e que é adequada aos nossos carateres é o UTF-8. Em HTML% é especificado da seguinte forma: <meta charset="UTF-8">.

Google Analytics

Verifica se a página tem o código para o Google Analytics instalado.

Favicon

O Favicon é um pequeno ícone (16x16) que aparece nos tabs dos browsers. Geralmente representam a sua marca, o seu logo ou imagem genérica. Não têm vantagem imediata para SEO, mas facilitam a identificação do seu website e reforçam o seu branding.

Análise dos links internos

SEOQuake - Análise links internos

Links follow/nofollow

Esta opção permite destacar os links que são follow ou nofollow. Para ativar esta opção deve clicar no botão do plugin SEOQuake e ativar a checkbox destacada na imagem aabaixo a vermelho.

SEOQuake - Realçar linls nofollow

Análise dos links externos

SEOQuake - Análise links externos

Análise da densidade das palavras-chave

SEOQuake - Análise densidades das palavras-chave

Esta opção permite analisar a densidade das palavras-chave, isto é, a frequência relativa das palavras-chave face ao texto restante. Esta opção mostra até um conjunto de 4 palavras-chave. Nota: esta opção só analisa o texto da página e não incluí código HTML, CSS, Javascript, etc.

Com esta opção podemos avaliar se o texto da página reforça corretamente as palavras-chave que queremos alcançar e também perceber se as mesmas estão nos sítios certos, nomeadamente no título, na meta description e nos headers (h1, h2, h3, …). Não existe consenso sobre a densidade ótima para as palavras-chave, o que importa é tentar que as mesmas estejam em quantidade suficiente para reforçar o tema principal, tendo o cuidado para não atafulhar a página com palavras-chave repetidas para que o Google não classifique a página como web spam.

Nota: Pessoalmente, além de perceber se o volume das palavras-chave está adequado, procuro também perceber se existem palavras-chave relacionadas em número suficiente para reforçar o tema das páginas. Estas palavras-chave podem ser sinónimas ou outros termos de significado semelhante ou aproximado. É sabido que esta é uma das técnicas que facilita a interpretação do tema central pelo Google.

Na imagem abaixo pode observar um exemplo do meu próprio site, uma das páginas que à data deste artigo está em 1º lugar no ranking do Google:

SEOQuake - Exemplo densidade palavras-chave

Como se pode verificar, o palavra-chave relevante tem uma densidade de 3.14%, e está nos lugares certos, no título (T), na meta description (D), e no header principal (H1).

Comparação de URLs/Domínios

SEOQuake - Comparação de URL

Esta funcionalidade permite-nos ver alguns dos indicadores do SEOQuake, mas para um grupo de URL’s, bastando para isso colar esses mesmos URL’s na caixa de texto, ou importar de um ficheiro CSV (ver imagem).

SEOQuake - Comparação de URL's - Exemplo

E é tudo por agora. Este artigo vai ser complementado brevemente e iremos também aprofundar alguns conceitos introduzidos neste post. Esteja atento e volte frequentemente para aprender o seo que lhe vai permitir melhorar o seu website.

]]>
0
SEO passo-a-passo - Um guia seo para principiantes Sun, 23 Oct 2016 00:00:00 +0100 http://www.seofreelancer.pt/blog/seo-passo-a-passo-um-guia-seo-para-principiantes http://www.seofreelancer.pt/blog/seo-passo-a-passo-um-guia-seo-para-principiantes O SEO não é um "sprint", é uma maratona. Isto significa que na prática o processo de otimização leva tempo, quer a nível de execução, quer a nível de resultados. Não se prime um botão ou se dá alguns cliques de rato, e tudo acontece "automagicamente".

O processo de SEO é executado por fases, passo-a-passo, até conseguirmos atingir o objetivo principal: trazer tráfego qualificado para o nosso website.

No fim deste guia para seo, deverá ser capaz de:

  • Entender os aspetos principais do SEO.
  • Quais a ferramentas necessárias para levar a bom porto a otimização.
  • Entender como todos estes conceitos se relacionam uns com os outros – "the big picture".

A pirâmide da otimização SEO

A pirâmide do SEO


Technical SEO (seo técnico) / On-site SEO

Acessibilidade, HTML, Navegação, Links Internos, Meta Data, URLs

Na base da pirâmide temos tudo o que diz respeito às componentes técnicas do SEO. Nesta camada preocupamo-nos com a acessibilidade do nosso website e que o mesmo seja "crawlable", isto é que os "bots" dos motores de busca consigam encontrar o nosso website, seguir os links e aceder ao conteúdo.

Nesta fase, vamos nos preocupar com todos os aspetos técnicos que podem ter impacto na nossa otimização seo.

O primeiro ponto que vamos testar será a acessibilidade, do nosso website. O que nos preocupa neste passo é verificar que os motores de busca conseguem encontrar e percorrer o nosso website sem problemas.

Para este teste vamos usar uma ferramenta que simula um "bot" de um motor de busca: o "Screaming Frog SEO Spider". Eu gosto particularmente desta ferramenta, apesar de não ser propriamente barata e ter um licenciamento que não me agrada - licenciamento anual. Apesar disso, a versão grátis de avaliação permite a indexação de 500 URL's, o que para um site de pequena dimensão costuma ser suficiente. Infelizmente algumas das funções mais avançadas estão bloqueadas na versão de avaliação. Pode descarregar a versão grátis aqui.

Para demonstrar esta ferramenta seo, vamos utilizar o meu próprio website (poderia ser qualquer website, mas não quero "chatear" nenhum webmaster desnecessariamente). A imagem abaixo demonstra o rastreamento do website. É muito fácil rastrear um website, basta escrever o URL do website na caixa situada no topo da janela e clicar em "Start".

Screaming Frog seo spider image 1

A nossa auditoria seo deve incidir em que pontos?

Estes são os principais pontos que devemos observar na nossa auditoria seo:

  • Erros (principalmente os 404 – Page not found)
  • Os URL’s
  • Falta de títulos, repetição de títulos ou títulos com mais de 70 caracteres
  • Falta de Meta descriptions ou repetição, ou com tamanho superior a 150 caracteres
  • As Metas Keywords (não importantes para o Google, mas sim para o Bing)
  • Tags H1 (repetidas, em falta, acima de 70 caracteres, múltiplas)

Outros aspetos importantes a verificar são:

  • Conteúdo em Flash excessivo
  • Javascript excessivo
  • Rácio texto/imagens
  • O volume e a função das imagens no site. Os motores de busca preferem texto a qualquer outro conteúdo. Devemos resistir a colocar a navegação ou informação importante em imagens.
  • Navegação e conteúdos acessíveis (links internos para todo o conteúdo importante)
  • XML e HTML Sitemaps

Um dos mais importantes aspetos técnicos do nosso website e que é absolutamente fundamental para se obter um bom posicionamento no ranking dos motores de busca, está relacionado com a estrutura do website e a posição dos keywords (palavras-chave) em cada página individual.

Abaixo vamos verificar exemplos de uma boa estrutura e quais os sinais que identificam o tema de uma página para o Google. Estes sinais estão relacionados com a distribuição dos keywords na navegação, no URL, no título, no H1, H2, etc.,  e no corpo da página.

Como estruturar a informação no website

Na maior parte das vezes, quando se inicia a otimização de um website, o profissional de SEO encontra uma amálgama de informação desorganizada, sem uma clara estrutura ou tema central.

Uma das técnicas considerada importante está relacionada com a estruturação da informação em "silos". Esta organização significa que toda a informação relacionada está agrupada em blocos e todos os conteúdos estão hierarquicamente estruturados e ligados entre si.

Organizar um website em "silos" de informação permite:

  • Clarificar o tema do website e das suas páginas.
  • Permite aos motores de busca "entender" a sua relevância face à pesquisa.
  • Estabelece uma base para melhores rankings nas keywords que queremos otimizar.

Exemplo de uma organização em silos:

Silos para SEO - imagem

Mais informação em: http://www.bruceclay.com/eu/seo/silo.htm

Como otimizar a navegação do website?

A navegação ideal será como um mapa para a informação do nosso website. Os bots do Google estão especialmente interessados em verificar a relevância da navegação do website face ao tema específico. Devemos ter atenção a vários pontos quando pensamos na navegação:

  • A minha navegação é relevante tendo em conta o conteúdo e informação?
  • A minha navegação estabelece um caminho claro para o Google indexar o meu site?
  • A minha navegação organiza o conteúdo do meu site em tópicos ou silos?
  • A minha navegação muda a cada página para refletir a arquitetura do meu website?

Dica para criar uma boa navegação:

Usar links (anchor text) ricos em keywords em toda a navegação e colocar sempre a navegação num local consistente em todas a páginas. O texto dos links (anchor text) deve ser relevante para a página de destino.

Layout aconselhado para uma página seo friendly

Não existe um layout de página que possa ser referido com o melhor layout ou formato recomendado. Existe sim um conjunto de melhores práticas que estão alinhadas com as “guidelines” dos motores de busca.

Principais elementos de um bom layout:

  • Ter o conteúdo mais importante e mais relevante o mais próximo do topo da página (above de fold).
  • Usar uma navegação concisa, focada nos keywords e que identifique os temas/categorias/silos do website. Os links devem apontar para a página de entrada de cada categoria/silo se possível.
  • Eliminar navegação demasiado complexa e/ou listas muito longas.
  • Criar uma navegação que permita que todo o website seja indexado.
  • Não usar navegação com imagens ou javascript. Optar sempre que possível por texto rico em keywords.
  • Na medida do possível, mude conteúdos em imagens para conteúdos em texto. Mantenha a densidade dos links abaixo dos 15% e não inclua mais de 99 links por página.

Dica: Aceda ao website com o browser lynx. Este browser simula o que os bots dos motores de busca vêm. Se conseguir chegar a todo o conteúdo com este browser está no bom caminho.

Exemplo de um layout de página:

SEO layout página - imagem

Títulos das páginas (Title Tags)

Todas a páginas devem ter um bom título. Esta tag é muito importante para o tema da página, quer para os motores de busca quer para os utilizadores.

O título da página é avaliado pelos algoritmos dos motores de busca e contribui para a relevância dos keywords, é usado pelos motores de busca nos SERP’s e é a primeira coisa que o utilizador vê quando olha para os resultados da pesquisa.

Posição da tag Title

O tag Title não deve ser apenas atrativa e relevante para o conteúdo da página, deve ser também a primeira tag logo a seguir à tag <head>. Esta posição garantirá a correta categorização da vossa página pelos motores de busca.

Único para cada página

Devemos escrever um título para cada respetiva página, nunca um título genérico. Páginas com títulos genéricos e repetidos por várias páginas, correm o risco de serem classificadas como conteúdo duplicado. Não há razão para o título ser genérico, e não suportar o tema da página. Deve ser também apelativo por forma a atrair os cliques dos utilizadores.

Foco nos keywords

O título da página deve conter os keywords mais importantes da página e devem ser relevantes para a página a ser otimizada.

Devem ter cuidado com o "Keyword Stuffing", títulos demasiado longos e com demasiadas palavras repetidas. Não queremos que os motores de busca classifiquem as nossas páginas como “spam”. Na prática, o título deve ser claro, conciso, nunca demasiado longo.

Meta Description

As meta description tags não têm influência nos ranking. Devem ser também únicas, porque a sua duplicação pode fazer com que os motores de busca, como o Google por exº, detetem as páginas web como conteúdo duplicado. Deve conter as keywords mais importantes e ser relevante para a página a ser otimizada.

A meta description deve ser considerada como um pequeno anúncio publicitário da nossa página, e deve tentar "convencer" o utilizador a clicar no nosso link nos SERP’s. O texto desta tag geralmente aparece nos SERP’s, por baixo do título da página web.

Meta Description exemplo imagem

Porque é importante evitar o conteúdo duplicado?

Os motores de busca têm uma missão: Devolver ao utilizador os melhores resultados possíveis para as suas pesquisas. No que diz respeito a conteúdo duplicado, é fácil de entender que não é no melhor interesse dos motores de busca, nem dos seus utilizadores, que sejam devolvidos resultados repetidos. Do ponto de vista de recursos, não existe também interesse da parte dos motores de busca como o Google, indexarem esses conteúdos. É por isso que os motores de busca são bastante seletivos nos conteúdos que indexam e devolvem nos resultados da pesquisa, não apresentando conteúdos duplicados ou pura e simplesmente não o indexando. 

É por isso muito importante avaliarmos se os nossos websites contêm conteúdo duplicado e também evitarmos nós próprios de utilizar conteúdos que podem ser encontrados noutros websites.

Heading Tags <H1>, <H2>, <H3>, ...

As heading tags são utilizadas pelos motores de busca para determinar o tópico ou subtópicos do conteúdo das nossas páginas. As heading tags também ajudam a classificar o tema das páginas.

As heading tags devem ser concisas, devem ser consideradas como uma pequena manchete da nossa página, agindo como um pequeno sumário. O conteúdo e o texto na heading devem ser relacionados para fortalecer o tema central da página.

Sinais importantes:

A tag H1 deve descrever a parte da informação mais importante da página. Deve servir como uma pequena manchete e conter um ou mais keywords alvo do título.

Deve ser usado um número de heading tags proporcionais ao conteúdo da página. Abusar das heading tags pode diluir o tema da página. Devem ser também usadas de forma hierárquica, do H1, para o H2, H3…Devem reforçar o tema central da página.

Nota: não colocar parágrafos inteiros dentro destas tags, pode ser considerado Spam.

ALT Attributes

Os ALT Attributes são usados para descrever conteúdo não textual, por exemplo imagens, quando as mesmas não podem ser mostradas ou visualizadas.
Os motores de busca usam os ALT Attributes para perceberem melhor a imagem e como suporta o tema central  da página. Devemos usar bom senso ao escrever estes atributos. Por exemplo a imagem de um automóvel dever ser classificada como "Renault Megane Diesel 1.5 dci" e não "Compre automóveis, novos e usados".

Devemos usar keywords apropriadas, sem forçar keywords onde elas não fazem sentido. Se não conseguir descrever uma imagem com keywords, valide se a imagem realmente suporta o tema central da sua página.
Devemos ser concisos. Não devemos usar mais de 12 palavras para esta tag. Usar keywords excessivos pode ser considerado spam. Para imagens que não há nada para descrever, usar a tag vazia (ALT="")

JavaScript

Verifique o código fonte da sua página. Existe demasiado código javascript visível diretamente na página?
Benefícios da externalização do Javascript:

  • Melhora a resposta e tempo de carregamento do website.
  • Facilita a indexação do website pelos "crawlers".
  • A páginas parecem menos complexas aos motores de busca.
  • Conseguimos mais ênfase no que realmente interessa, que é o conteúdo.

Removendo o Javascript, permite que os crawlers (rastreadores) acedam e leiam o conteúdo rico em keywords, evitando a diluição da sua importância com código extra. Em geral, quanto mais "limpa" for a página, mais fácil será para o motor de busca avaliar a relevância da mesma. Javascript excessivo pode aumentar a complexidade da página, empurrando o conteúdo relevante para o fundo da página. Como já referido, devemos optar sempre por colocar o conteúdo mais relevante para o topo da página.

CSS

Quando inspecionamos o código fonte de uma página, verificamos propriedades CSS diretamente no código? Tal como o javascript, incluir demasiado código CSS diretamente na página deve ser evitado, e devem optar sempre que possível por externalizar. Os benefícios da externalização são os mesmo do javascript.


Otimização de Conteúdos

Estratégia de Conteúdos, pesquisa de palavras-chave, desenvolvimento de conteúdo

Nesta camada preocupamo-nos com a relevância, com a estratégia de conteúdos, com a seleção das palavras-chave e como distribuímos o nosso conteúdo.

  • Research  & Discovery
  • Extrair os keywords do PPC, se já tivermos uma campanha
  • Olhar para a nossa ferramenta de Analytics.
  • Verificar os termos utilizados pela concorrência.
  • Selecionar os termos com mais volume de pesquisas.
  • Considerar refinar com keywords mais longas – para fugir à concorrência.
  • Pensar sempre em responder às perguntas dos utilizadores.

A primeira coisa em que temos de pensar é na nossa audiência. Quem é a nossa audiência? Temos de pensar em quem é o nosso consumidor, quem pode estar interessado no que temos para oferecer. Qual o seu comportamento a nível de pesquisas, como pesquisam, que palavras chave usam?

É nesta fase que temos de descobrir exatamente o que eles procuram e como procuram.

Relembrando uma das regras básicas: Temos de ter respostas às questões que os nossos potenciais clientes colocam aos motores de busca.

Os objectivos podem ser vários. Já vimos que um dos principais objectivos poderá ser a venda de um produto ou serviço, o preenchimento de um formulário, o download de um ficheiro ou ebook, etc.

Pensar em Grupos

Em SEO, o foco deverá ser otimizar páginas web, não websites como um todo. Devemos ter sempre em consideração que os motores de busca dão relevância a páginas e ao seu conteúdo, não a websites. Por esta razão ajuda pensarmos em grupos de páginas em vez de no website completo.

Uma regra simples poderá ser a seguinte:

  • Homepage - Devemos apostar entre uma e quatro palavras chave que sejam sólidas.
  • Para todas as outras páginas o foco deve incidir numa ou duas palavras-chave por página.

Com esta regra, começamos a ter uma ideia de quantas palavras-chave vamos ter contemplar na nossa otimização.

Keyword Discovery

Keyword discovery contempla as estratégias usadas para descobrir as palavras-chave mais relevantes para o nosso website. As palavras-chave devem ser escolhidas com base na combinação entre a possível recompensa e o volume de esforço para obter um bom posicionamento para essas mesmas palavras-chave. O que isto quer dizer na prática, é que devemos procurar por palavras-chave que nos tragam tráfego qualificado e com potencial de conversão, e ao mesmo tempo não tenham uma competição demasiado feroz. Isso não quer dizer que não trabalhemos para dominar nessas palavras-chave mais competitivas, isto pode ser atingido com uma estratégia mais de longo prazo.

A descoberta de palavras-chave relevantes (keyword discovery) é geralmente a primeira fase do processo de seo. Só após identificarmos as palavras-chave alvo é que se deve iniciar a otimização seo on-page e off-page.

Keyword discovery com o Market Samurai

Keyword Discovery Market Samurai

Nota: O exemplo acima é retirado da ferramenta Market Samurai, uma ferramenta útil para o keyword discovery e que concentra funcionalidades extremamente úteis para seo. Se quiser testar a ferramenta, pode descarregar uma versão de demonstração aqui.

Palavras-chave amplas

Quando consideramos palavras-chave para um stand de automóveis, uma das palavras-chave poderá será "renault", uma marca popular de automóveis. "renault" é uma palavra-chave suficientemente ampla porque representa toda uma gama de veículos e pode ser identificativa de qualquer pesquisa que inclua este termo. Usando uma ferramenta de “Keyword Discovery” verificamos que o número de pesquisas mensais para estes termos ronda os 21,762.

Palavras-chave restritas

Vamos agora verificar o número de pesquisas anuais para um termo mais restrito, "renault megane" por exemplo. A ferramenta de “Keyword Discovery” fornece-nos o valor de 2,422 pesquisas mensais para estes termos, quase um quarto das pesquisas anuais do termo mais amplo "renault".

Qual destas palavras-chave trará mais tráfego? Essa palavra-chave é "renault". A palavra chave mais ampla, com 21,762 pesquisas mensais potencialmente trará mais visitantes, mas poderá não ser tráfego qualificado e a taxa de conversão será baixa.
Qual destas palavras-chave trará mais conversões? A resposta é "renault megane", que apesar de ter menos pesquisas, é uma palavra-chave de âmbito mais restrito, que será utilizada por utilizadores com interesse já bem definido e potencialmente no fim do processo de decisão da compra.

Keyword density (densidade das palavras-chave)

Necessitamos de nos preocupar com a densidade das keywords? Keyword Density é o rácio entre o número de vezes que os nosso keywords aparecem na página, versus todas as outras keywords. Esta variável é muito importante para o ranking e para definir a "page authority" da nossa página.

Para esta demonstração vamos nos centrar num objetivo de vendas, ou seja, a quantidade de vendas de um determinado produto. Com a quadra natalícia muito perto, o produto que vamos "trabalhar" será:

"cabazes de natal"

Com uma simples pesquisa, conseguimos perceber rapidamente a nossa concorrência. Conseguimos verificar também quais os websites que já têm um bom posicionamento no ranking do Google para esta palavra-chave.

seo passo-a-passo imagem 1

Keyword Discovery com o Google Keyword Planner

Para esta análise de palavras-chave relevantes, vamos usar agora o "keyword Planner" da própria Google. Esta ferramenta pode ser utilizada por qualquer pessoa, desde que tenha uma conta Google e não pretenda adquirir uma ferramenta seo para keyword discovery mais especializada. Pode encontrar esta ferramenta aqui: https://adwords.google.com/KeywordPlanner

Nesta ferramenta, introduzimos a(s) palavra(s)-chave que desejamos, clicamos em "Get Ideas", e surge algo parecido com o ecrã abaixo:

keyword planner example image

Com esta ferramenta vamos poder descobrir algumas das palavras-chave mais importantes para otimizarmos o nosso website. O que devemos procurar são palavras-chave que tragam tráfego, mas mais importante ainda, que demonstrem intenção do visitante - intenção de executar uma ação, como comprar um produto ou um serviço. O processo de keyword-discovery é iterativo, criamos uma lista inicial de potenciais palavras-chave, que será refinado até obtermos uma lista final de keywords solidas para utilizar no nosso projeto seo.

O processo de keyword-discovery é um dos mais importantes em SEO e vamos dedicar um post no nosso blog de seo exclusivamente a este tema. Fique atento às novidades!


Links / Autoridade

A camada 3 lida com "linking Authority", com as formas como conseguimos ganhar links para o nosso site, os tais "votos" de confiança que nos permitem ganhar reputação e aumentar o nosso ranking. Estas estratégias permitem-nos ganhar “autoridade” sobre um determinado tema e sermos reconhecidos como tal.

Regras Básicas:

As keywords mais importantes devem ser usadas como frases e repetidas com uma frequência que permita o texto ser lido corretamente. A densidade é medida tendo em conta todas as palavras da página, o que inclui títulos, meta tags e comentários. Densidades demasiado altas podem ser consideradas SEO SPAM. Não esquecer que estamos a escrever (também) para humanos. Verifique a concorrência. Se tiverem bons rankings, as suas páginas podem dar uma ideia da densidade ótima.

Link Building

Chegou a altura de falarmos sobre temas mais avançados, relacionados com as estratégias de linking, internas e externas. As técnicas de linkbuilding externas caem dentro do que é normalmente designado com otimização seo off-site, que será explorado num capítulo específico.

Neste capítulo vamos cobrir temas como links dentro de conteúdos, anchor text, backlinks, Nofollows, alteração de Backlinks após um redesign de um website. O objetivo será entender como tirar partido dos links internos e externos. Irei demonstrar também como monitorizar os backlinks da nossa concorrência.

Como já foi referido, os algoritmos dos motores de busca atribuem muito peso aos links externos que apontem para um website, por forma a determinarem o seu ranking. Se o website tem bons links externos, mas é deficiente em links internos, pode não estar a estar a desenvolver todo o seu potencial nos motores de busca. De forma conseguirmos realizar todo o potencial dos links externos, um site deve ter boas ligações internas. Se o site já estiver on-line há muito tempo, é natural que tenha ganho links externos "naturais" ao longo do tempo. Geralmente, uma otimização dos links internos pode aumentar o ranking das suas páginas.

Internal Linking – Como fazer?

Vamos cobrir os seguintes temas:

  • Link Themes e Categorias
  • Anchor Text
  • Como criar oportunidades para obter links
  • Problemas técnicos

Tema principal – Main Topic Page Theming

Como exemplo, considere um website com informação sobre o mercado imobiliário em Portugal. Se o website engloba várias cidades e se todas as páginas estão ligadas a todas as outras páginas, este tipo de ligação não vai ajudar os motores de busca a determinar o tema das páginas ou secções do website.

Uma estratégia mais eficaz será ligar as páginas em temas. Se as páginas relacionadas com tudo que está relacionado com o tema "imobiliárias no Porto" ligarem com a página principal sobre o Porto, isto será um sinal claro que as páginas e/ou a secção do website é sobre o Porto. Se as páginas sobre o Porto estão ligadas entre elas, isto cria um tema. Podemos inclusive ter páginas que ligam a outros tipos de informação como universidades no Porto, transportes, etc. Todas estas páginas ligam à página principal, ajudando à criação do tema.

Tenha em atenção que deve evitar a ligação entre páginas não relacionadas, porque isto dilui o efeito de “theming”. Se tiver de efetuar este tipo de ligação ou não tiver a certeza que não vai diluir o tema, considere efetuar a ligação através de uma imagem.

Anchor Text, Estrutura dos links e palavras envolventes

O texto que colocamos nas “Anchor Text” são um importante sinal para os motores de busca. Um bom exemplo para um link da homepage para a pagina temática sobre o Porto, seria “Mercado imobiliário no Porto”. Como todas as páginas sobre o Porto estão ligadas no mesmo tema, não será necessário usar o termo “Porto” em todos os links. Um link para uma página sobre agências imobiliárias poderia conter apenas os termos “agências imobiliárias”.

Evite diluir a força das suas URL’s

Para evitarmos diluir a força das nossas URL’s, devemos criar URL’s limpas, sem tracking codes ou informação desnecessária. Devemos ter sempre a preocupação em ter URL’s consistentes, sem variações.

Por exemplo, os quatro exemplos podem apontar para o mesmo recurso mas são vistas pelos motores de busca como 4 URL’s diferentes:

http://exemplo.com/porto/
http://exemplo.com/porto/index.html
http://www.exemplo.com/porto/
http://www.exemplo.com/porto/index.html

Links com Imagens

Embora a forma recomendada de criar links consistir no uso de texto relevante na "Anchor Text", podemos criar links com imagens. Se usarmos imagens como links, é importante incluir a tag "ALT" para ajudar os motores de busca a perceber o link. Por outro lado, um link sem esta tag, não passará qualquer valor para o recurso de destino.

Devemos evitar o "Keyword Stuffing" neste atributo. Este atributo deve ser descritivo e tratado como qualquer outra "Anchor Text".

Variações de Anchor Text

Não é considerada uma boa prática sermos demasiado agressivos no texto que usamos nos nossos links. Por precaução, devemos tentar evitar "encher" os links com keywords repetidas. Isto pode ser um sinal que estamos a tentar manipular os rankings e pode ter um efeito negativo no nosso ranking. Um dos princípios inerentes a variações no texto dos links, resulta do pressuposto que é natural que existam variações. (atenção! No texto…nunca na estrutura do URL).

Exemplos:

Imaginemos um website de uma agência imobiliária. Para ligar uma página cujo conteúdo esteja relacionado com habitações no Porto, poderíamos usar:

  • Habitações no Porto
  • Casas no Porto
  • Apartamentos no Porto
  • Vivendas no Porto

Palavras envolventes

O local dos links e as palavras envolventes são também importantes. Os links existentes na estrutura de navegação são tratados de forma diferente dos links existentes diretamente no conteúdo.
Em geral, o Google atribuí mais valor aos links dentro do conteúdo da página. Quando o Goggle atribui um tema à página, usa não só os textos nos links para a página, mas também todas as palavras que rodeiam o link. Sempre que possível, incluam links diretamente no conteúdo relacionado.
Nota: isto aplica-se aos links internos e externos.

URL Semânticos

Consegue, olhando para uma URL, entender o seu significado? Provavelmente estará perante uma URL semântica. Na prática, uma URL semântica é uma URL que pode ser entendida por humanos, e que transmite significado.

Alguns bons exemplos:

http://www.exemplo.com/apartamentos-porto/
http://www.lojaonline.pt/carteiras/carteiras-pele/

Alguns maus exemplos poderão ser:

http://www.exemplo.com/index.php?id=39045&pagina=12&modelo=3

Conseguimos retirar algum significado da URL acima? Qual o tipo de URL que os motores de busca mais gostam? Não ter URL’s semânticas é um “desastre” para o SEO e deve ser um requisito obrigatório para qualquer CMS.

Como descobrir os links para uma página – Link Checkers

http://www.linkdiagnosis.com
http://www.majesticseo.com
http://www.opensiteexplorer.org
http://www.backlinkwatch.com

A tag rel="nofollow"

A tag rel="nofollow" foi criada para combater o SPAM, sobretudo nos comentários dos blogs. Esta tag instrui os motores de busca a não seguir o link, não transferindo "link juice" para o site de destino. Este tipo de link, apesar de não contribuir para ajudar a melhorar a posição nos rankings, pode ajudar a trazer tráfego para o nosso website. Preferencialmente, devemos tentar capturar links que não contenham este atributo. Podemos usar ferramentas como o plugin do firefox "highlight NoFollow links" para nos ajudar a distinguir estes links.

<<print screen do plugin>>

Algumas técnicas de link building

As técnicas de Off-Site optimization estão sempre de alguma forma relacionadas com a captura de links para as páginas do nosso website. O profissional de SEO deve ter um papel ativo na criação de condições para que o crescimento de links seja natural. Apesar de um dos objetivos ser de crescer de forma natural em links para as nossas páginas, existem algumas técnicas e processos que podem dar um "empurrãozinho".

Algumas destas técnicas são:

Submeter o nosso website em “Website Directories”

Esta é uma das técnicas mais "antigas" de link building, mas que apresenta ainda algum valor. Existem várias diretorias web espalhadas pela internet, algumas pagas, outras grátis. Recomendaria, em primeira instância, utilizar as diretorias grátis. Num website novo, esta submissão pode dar um pequeno empurrão ao nosso website, embora atualmente existirem poucas diretorias que valham o esforço.

Link Bait

Esta é uma técnica interessante, porque depende completamente de nós. O princípio base é criar conteúdo tão interessante que por si só é motivo para receber links. Este conteúdo pode ser um artigo, um vídeo, etc. Deve ser conteúdo de qualidade e suficientemente "atraente" para garantir boas ligações. Na prática o link bait não é nada mais do que fomentar link building natural.

Link Building

Um dos principais elementos de uma campanha de SEO está relacionado com a identificação e resolução de problemas relacionados com links. A forma como ligamos as nossas páginas tem um impacto enorme na capacidade do nosso website ser corretamente indexado e "entendido" pelos motores de busca. Uma estratégia de links mal implementada pode deitar por terra os esforços de theming e relevância, e impedir a indexação em profundidade do nosso website.

Anchor Text

Um dos mais importantes pontos relacionados com os links. O "anchor text" (texto do link, o texto onde efetivamente clicamos) é o texto usado no link para a página de destino. Os motores de busca usam este texto para determinar o tema da página de destino.
DEVEM ser usadas keywords relevantes para a página de destino, em um número mais reduzido de palavras ou texto do tipo "Clique aqui", "Saiba mais", etc.

Devemos exercer algum cuidado em não incorrer em repetições em demasia da mesma palavra-chave, para não ser detetado como link spam. É importante utilizar palavras-chave relacionadas nos links, trocar a ordem dos termos (desde que continue a fazer sentido - não esquecer que o nosso website será utilizado por humanos...) e misturar com naturalidade palavras-chave mais genéricas como o "clique aqui", "Saiba mais", etc...

Sitemap

Devemos criar um sitemap para os nossos utilizadores, mas tão importante será criar um sitemap para os motores de busca. Este sitemap deve conter links para as páginas mais importantes do nosso website e deve ser atualizado sempre que o website sofra uma atualização de conteúdo ou reformulação. Devemos também submeter o sitemap nos motores de busca sempre que o nosso website sobra atualizações que o justifique. No Google, esta funcionalidade está disponível através da ferramenta "Google Search Console".

Normalmente os sitemaps residem na raíz do website. Estes sitemaps são ficheiros no formato XML, e geralmente chamam-se "sitemap.xml". Um teste rápido à existência do sitemap poderá ser executado digitando o endereço do website, seguido do nome do ficheiro XML.

Exº: http://www.seofreelancer.pt/sitemap.xml

Links estáticos

Use links estáticos em todo o seu website. Os "crawlers" dos motores de busca podem ter dificuldade em seguir links contidos em javascript, ajax, Flash, etc. Utilize um browser em modo texto como o lynx para verificar se os links estão visíveis aos motores de busca. Pode descarregar o linx aqui.

Verificação simples da indexação do website

É possível verificar muito facilmente a indexação do website no Google, executado o comando abaixo:

SITE: omeuwebsite.com

Execute com regularidade este comando no Google para descobrir se todas as páginas do seu website estão corretamente indexadas. Se não estiverem, uma das razões poderá ser por estarem mal ligadas entre elas.

Duplicação de Conteúdo

Os motores de busca não gostam de conteúdo duplicado. Se tivermos conteúdo duplicado devemos, na medida do possível, corrigir a situação. A forma como corrigimos conteúdos duplicados depende do local onde o conteúdo existe e de qual a causa do problema. Vejamos alguns possíveis problemas e a sua possível resolução:

301 Redirect

Suponha que o seu website tem diretorias duplicadas ou páginas duplicadas. Este problema pode ser atenuado implementando o que normalmente de designa como um 301 Redirect. Um 301 Redirect é uma instrução que pode ajudar a "passar" rankings de uma página antiga ou de um website antigo para um novo website ou página. Esta técnica é extensivamente usada quando um website sofre um redesign total ou parcial, ou é mesmo substituído por um completamente novo.

Meta Tag ROBOTS - NOINDEX,NOFOLLOW

Se não for possível implementar um redirect, podemos considerar usar a meta tag ROBOTS. A inclusão desta tag informa os motores de busca que o conteúdo não deverá ser indexado. Pode ser usado como:

  • Usar a tag diretamente nas páginas exº: <meta name=“ROBOTS” content=“NOINDEX,NOFOLLOW”>
  • Modificar um ficheiro chamado robots.txt, que se situa na raiz dos websites e contém instruções para os motores de busca.

Parágrafos ou porções duplicadas

Pode dar-se o caso de haver a necessidade de existirem blocos de texto duplicados, ou muito semelhantes em várias páginas do nosso website. Para evitar sermos penalizados pelos motores de busca, cada página do nosso website deve ter conteúdo único, conteúdo esse que deve substancialmente diferente de todo o outro conteúdo existente.

Revendedores, Afiliados & Copy Cats

Nestes casos, os seus próprios vendedores, parceiros, afiliados ou outros websites na internet copiaram algum ou todo o conteúdo do seu website. A ação a tomar depende da sua relação com o “plagiador”. Se por exemplo, os vossos revendedores estão a duplicar o conteúdo do vosso website, devem desenvolver esforços para fornecer conteúdos distintos aos vossos revendedores, sendo que esse conteúdo deve sempre ser relevante.

No caso dos revendedores e afiliados, podem sempre informar que a cópia de conteúdos do vosso website é expressamente proibida.

Para aqueles que, pura e simplesmente, copiam o vosso conteúdo, devem pedir que os mesmos o retirem, enviando o que genericamente se designa como uma "cease and desist letter" e eventualmente reportar a(s) página(s) como SPAM em https://www.google.com/webmasters/tools/spamreport?hl=en.

Como encontrar conteúdo duplicado

  • Procurar por um snippet de informação, por exemplo um bloco de texto, entre aspas ("") diretamente no Google.
  • Usar a ferramenta de pesquisa de plagio Copyscape em http://www.copyscape.com.

Canonização

Este tema costuma causar alguma confusão nos iniciantes de SEO. O propósito da "Canonização" é dotar cada recurso do nosso website de um único apontador ou URL. Simplificando, cada recurso deve ter apenas um endereço.

Um URL pode ser:

  • http://www.exemplo.com
  • http://www.exemplo.com/artigos/seo.html
  • http://www.exemplo.com/artigos/seo.php?id=123

Consequências de uma má "canonização"

Vejamos o seguinte exemplo:

  • http://www.exemplo.pt/
  • http://exemplo.pt/
  • http://exemplo.pt/index.html

Para o mesmo recurso, temos 3 possíveis links todos funcionais. Para o utilizador que digita o endereço diretamente no browser, o destino é o mesmo, mas para os motores de busca, não é o caso. O motor de busca entende endereço como 3 URL diferentes, que retornam o mesmo conteúdo.

Imaginemos que a o website exemplo.pt era popular e muitos webmasters, bloggers, etc, criaram links dos seus sites diretamente para o exemplo.pt. Podíamos ter um link para http://www.exemplo.pt, outro para http://exemplo.pt/ e outro até mesmo para http://exemplo.pt/index.html. O que iria acontecer era que os motores de busca, em vez de enviarem 3 votos para o mesmo recurso, vão enviar 3 votos na mesma, mas para 3 recursos distintos.

Minimizar os problemas de canonização

  • Usar 301 Redirect para indicar aos motores de busca que a nossa webpage encontra-se num só endereço.
  • Manter a consistência nos links (www.exemplo.pt em vez de exemplo.pt).
  • Evitar os tracking id’s na navegação interna, como por exº ?source=blog. Devemos usar ferramentas analíticas para perceber os movimentos dos utilizadores.
  • Usar a tag <link rel=”canonical” href=”http://www.exemplo.pt/”>. Esta tag instrui os motores de busca a darem “link authority” a este recurso em detrimento dos outros.

Media Social

Apesar destas ligações não fornecerem (geralmente) o chamado "link juice" por serem links "nofollow", contam para a diversidade de links e para aumentar as visitas ao nosso website. Os motores de busca estão atentos as pistas nestas plataformas para decidir sobre a qualidade e “autoridade” do conteúdo.

Parcerias

As parcerias, como no offline, podem ser importantes no online. Podemos procurar websites que não concorram diretamente com os nossos produtos e/ou serviços, mas são complementares, e arranjar forma de estabelecer uma relação benéfica para os dois lados. Atenção para não incorrer em troca de links, algo que hoje em dia é detetado facilmente pelos motores de busca. Se procurar estabelecer parcerias, tente que os links sejam de websites relevantes, mas distintos do link que oferece.

Pedir link

Porque não pedir simplesmente um link? Para isto funcionar devemos oferecer conteúdos de qualidade e úteis para o público leitor do website a quem pedimos o link.

Guest Blogging

Esta é uma poderosa ferramenta. A forma como funciona é criarmos conteúdo para ser publicado em outro website ou blog. Desta forma, ganha o dono do website/blog, que recebe conteúdo fresco e ganhamos nós, porque temos uma excelente oportunidade de criar conteúdo com links estrategicamente construídos para nos beneficiar. Tem havido alguma discussão sobre os riscos do guest blogging, em que alguns profissionais do seo afirmam que há o risco de penalizações do Google para quem utiliza guest blogging para aumentar a pegada de links externos.


Análise de dados e tomada de decisões.

A última camada é onde capitalizamos todo o trabalho fizemos para chegar até aqui. É aqui que olhamos para as ferramentas analíticas e avaliamos o nosso sucesso (ou insucesso) e tomamos decisões baseadas em factos e números.

Uma das principais métricas para um website com um objetivo comercial é a taxa de conversão. Este é o objetivo final do SEO, a conversão. O sucesso do website pode ser medido pela taxa de conversão. A conversão pode ser o preenchimento de um formulário, uma venda, o click num anúncio, etc... na prática serão as ações que queremos que os visitantes executem após chegarem à nossa página de destino (landing page).

Esta é a forma de cálculo para a taxa de conversão:

Ação / nº de visitas = Taxa de Conversão

KPI

Os KPI dos websites são métricas utilizadas para quantificar objetivos que refletem a performance das nossa campanha de marketing online. Estes KPI fornecem-nos “Marketing Inteligence” por forma a medirmos um objetivo, e percebermos qual a direção que está a tomar. Alguns desses KPI podem ser:

  • Visit (ou session) - Visualização de uma ou mais páginas de um website.
  • Visitor - Um individuo que visita o nosso website
  • New Visitor - Visitantes que visita o website pela primeira vez.
  • Returning Visitor - Um indivíduo que visitou o website duas ou mais vezes, num periodo de calendário.
  • Unique Visitor - Um visitant que visitou o website pela primeira vez, num intervalo de calendário
  • Conversion  - Quando um visitante executa uma ação pretendida – compra, preenche um formulário, etc.
  • Average Time on site - É um bom indicador de atratividade do website. Assume-se que, se um utilizador pesquisa um determinado tema que o leva a uma página relevante no seu website, o mesmo gastará mais tempo visualizando o website. Se o utilizador for direcionado para uma página irrelevante, certamente gastará menos tempo no website e só visitará essa página.
  • Page Views/ Visit - É um rácio para a quantidade de páginas visualizadas por visita. Este racio dá-nos uma ideia de quantas páginas, em média, são visualizadas cada vez que um visitante chega ao nosso website.
  • Page Views/Visitors - É um racio para o número de páginas visualizadas por visitante. Se um visitante visita o website três vezes num dia, será contado apenas uma vez.
  • New Visitors / Visitors - É um racio de  quantos dos visitantes são visitantes pela primeira vez
  • Repeat Visitors/ Visitors - Um rácio que mostra quantos visitantes são “Returning visitors”.
  • Conversion Rate - Racio do número de visitantes que completaram a ação pretendida.

É tudo por agora. Se se interessa por este tema do SEO e gostaria de saber como melhorar o posicionamento do seu website, não se esqueça de visitar este website frequentemente, assinar a nossa newsletter ou seguir-nos nas redes sociais.

Até breve!

]]>
0
Black Hat SEO ou White Hat SEO - Quais as diferenças? Sat, 15 Oct 2016 00:00:00 +0100 http://www.seofreelancer.pt/blog/black-hat-seo-ou-white-hat-seo-quais-as-diferencas http://www.seofreelancer.pt/blog/black-hat-seo-ou-white-hat-seo-quais-as-diferencas Antes de mais, gostaria de dar a minha opinião honesta sobre Black Hat SEO. Não fazemos SEO Black Hat, nunca. Uma coisa é testar os algoritmos do Google com técnicas menos ortodoxas ou reconhecidas, afinal é assim que os profissionais de SEO aprendem e descobrem os segredos do algoritmo do Google, mas deixamos estas atividades para os nossos websites, nunca as aplicamos nos websites dos nossos clientes, onde apenas técnicas seguras, comprovadas e duradouras são aplicadas. As técnicas seguras, ao contrário das técnicas de seo black hat, são vulgarmente denominadas como técnicas de seo white hat.

Mas afinal o que é o Black hat SEO?

O black hat seo tem tudo a ver com sucesso de curto prazo e obter vantagens rápidas nos resultados da pesquisa através do aproveitamente de falhas na forma como o Google indexa e classifica os websites. Este tipo de seo é visto como uma forma de enganar os motores de busca, sendo utilizado para aumentar rapidamente os rankings de um website, e direcionar o máximo de tráfego no mais curto espaço de tempo possível, ganhando assim um vantagem competitiva, que geralmente é de curta duração.

Ao contrário do black Hat, o White Hat SEO requer investimento de tempo, esforço e dinheiro. As técnicas de SEO White Hat mudam com menos frequência porque são técnicas SEO compatíveis e alinhadas com as diretivas do Google. As técnicas SEO white hat são consideradas seguras e duradouras, e ajudam o seu website a manter a sua posição no ranking por mais tempo.

Porque não devemos fazer Black Hat SEO?

Não devemos fazer seo black hat porque o Google não anda a dormir. É certo que algumas dessas técnicas funcionam durante algum tempo, mas mais cedo ou mais tarde o Google deteta estas estratégias e envia os websites que as utilizam para o fim dos resultados, ou pura e simplemente os remove do índice.

Uma coisa que pouca gente sabe, é que a Google não depende só do seu algoritmo para detetar páginas que usam técnicas SEO não "aprovadas". A Google emprega no seu quadro profissionais que se dedicam exclusivamente a classificar a qualidade das páginas indexadas. É fácil perceber que o seu sucesso como motor de busca depende da qualidade dos seus resultados. Por esse motivo, os funcionários da Google que avaliam websites podem facilmente descobrir um website que usa técnicas black hat e que está a tentar viciar o sistema, e pode desde logo aplicar uma penalização manual.

Quais as técnicas de seo black hat (apenas para cultura geral)?

Algumas das técnicas usadas são:

Keyword Stuffing

Esta técnica consiste na introdução massiva de palavras-chave numa página, com o objetivo de enganar os motores de busca. Acontece que rapidamente os motores de busca detetam esta estratégia, principalmente se as palavras-chave não são relacionadas com o restante conteúdo da página. O que importa para os motores de busca é a qualidade, não a quantidade. As alterações recentes ao algoritmo do Google detetam muito facilmente este tipo de atividade enganosa, por isso se utilizar esta técnica, pode ser a explicação para a sua página não aparecer bem colocada nos resultados da pesquisa, ou nem sequer aparecer.

Link Farming

Como explicado neste link da wikipédia, Link Farming consiste na colocação de links num grupo de websites, em que os vários websites se interligam entre eles. Como é sabido, os links externos são um dos principais fatores que influenciam a posição de um website nos rankings dos motores de busca. O objetivo das link farms é aumentar a posição no ranking de forma rápida e artificial. Acontece que os motores de busca conseguem detetar este tipo de manipulação muito facilmente, principalmente quando os sites que se interligam são de temas e conteúdos distintos. Não faz muito sentido um website de viagens ter links para um outro website cujo tema principal é a venda de produtos para emagrecimento. Este tipo de links são inapropriados e não autênticos, e os motores de busca facilmente os detetam como não sendo relevantes.

Dorway Pages e Cloaking

Uma "dorway page" é uma página que contém conteúdo e palavras-chave que são interpretadas pelos motores de busca, mas quando acedidas por um utilizador, é mostrado um conteúdo diferente ou alternativo, ou seja, o conteúdo que o proprietário do website tem interesse em promover. Esta técnica é altamente enganadora, engana os motores de busca e os proprios utilizadores. O cloaking por sua vez, é uma técnica que faz com que uma página seja visível para os motores de busca, mas não aos utiliadores do website. Estas técnicas a longo prazo são detetadas pelos motores de busca e o website acaba por ser penalizado.

Hidden Text

O "Hidden Text" ou texto oculto, consiste em texto visível para os motores de busca, mas invisível para o utilizador do website. Este é um dos métodos utilizados para colocar keywords extras ou irrelevantes para assim aumentar o ranking das páginas num maior volume de keywords.

Para conseguir isto, são usadas técnicas como texto de cor branca em fundo branco, a redução do tamanho da fonte para o texto ficar imperceptível, ou até mesmo CSS para colocar o texto fora do alcance visual dos utilizadores.

Decidiu escolher o SEO Black Hat? Depois não diga que não o avisamos...

Se escolheu ir pelo caminho mais rápido e utilizar seo black hat, prepare-se para eventualmente perder a sua posição no ranking da pesquisa, o que pode acontecer de um dia para o outro. Para um projeto sério e com resultados duradouros, o seo black hat não é o caminho a seguir. A recupração de uma penalização por utilizar este métodos não é facil, é demorada, e deve por isso refletir muito bem e escolher o melhor caminho para garantir que o seu projeto tenha sucesso. Não escolha atalhos nem o caminho mais fácil, o sucesso dá trabalho e leva tempo.

]]>
0
Quais as vantagens do SEO Sat, 15 Oct 2016 00:00:00 +0100 http://www.seofreelancer.pt/blog/vantagens-do-seo http://www.seofreelancer.pt/blog/vantagens-do-seo Vários estudos apontam para um total domínio do orgânico sobre o “pago”. Existe o entendimento que o rácio entre orgánico vs pago andará à volta de 70/30, em alguns mercados o valor é até superior:

http://econsultancy.com/pt/blog/10586-ppc-accounts-for-just-6-of-total-search-clicks-infographic  

Porque precisa o meu website de SEO?

O seu website precisa de seo porque o seo aumenta o tráfego e a sua exposição. Um lugar na primeira página no google é como uma loja física numa boa localização. Mais gente vai ver os seus produtos e serviços, mais gente vai comprar.

O SEO Melhora a imagem da sua marca e aumenta o “Brand Awareness”. Um expert em SEO lhe dirá que os aspectos psicológicos têm um papel importante no Marketing. Acontece que um website nos primeiros lugares do Google tem um efeito psicológico poderosíssimo…

Relacionado

Á procura de um Guia SEO? Clique aqui para ler o nosso guia para seo, e comece já a otimizar o seu website...

Porque o SEO é a melhor tática para melhorar a visibilidade do meu website?

O SEO é democrático. Uma pequena empresa pode competir com um gigante, e até mesmo derrotá-lo. No PPC (adwords), ganha geralmente que tem mais dinheiro para licitar.

O SEO a estratégia de marketing online com mais ROI, com mais ganhos e durante mais tempo. Uma boa optimização SEO tem tendência a resultar no longo prazo. Isto faz com a captação de clientes seja eficaz durante meses ou até anos…

É também menos dispendioso. O custo do SEO, se for pensado de raíz, isto é, antes mesmo da construção do website, dilui-se no valor total do projecto e "obriga" a que o website seja de qualidade técnica superior e mais amigável dos motores de busca. É também flexível. Se a estratégia não resultar é fácil mudar e adaptar.

A maioria dos consumidores actuais usa a web mesmo antes de comprar numa loja tradicional. Um bom SEO pode ter resultados bem mais além do digital.

O poder do clique. Qual a estratégia mais eficaz? Publicitar os produtos, esperar que alguém note o nosso anúncio e que esteja receptivo a comprar o que temos para oferecer, ou capturar o clique do cliente, quando o mesmo está pronto para comprar?

]]>
0
Freelancer SEO | Consultor SEO - 8 temas que deve dominar Fri, 30 Sep 2016 00:00:00 +0100 http://www.seofreelancer.pt/blog/freelancer-seo-consultor-seo-8-temas-que-deve-dominar http://www.seofreelancer.pt/blog/freelancer-seo-consultor-seo-8-temas-que-deve-dominar Este artigo pretende enumerar alguns dos conhecimentos que um bom Freelancer SEO deve dominar. Claro que este artigo aplica-se a qualquer consultor em SEO, não só aos freelancer, mas para ser freelancer nesta área, acabamos por ter de saber bem mais do que um profissional que só faz optimização de sites puro e simples.

Compreender como funcionam os motores de busca

Os motores de busca têm um objectivo principal: Retornar o melhor resultado possível, o resultado que cada utilizador pretende. Só desta forma um motor de busca se mantem relevante. Esta é uma informação importante do ponto de vista do freelancer SEO. É necessário perceber o que as pessoas procuram e como procuram. Os motores de busca utilizam algoritmos complexos que tentam decifrar a relevância das páginas de um website, face às pesquisas que lhe são apresentadas. É sabido que certos motores de busca (exemplo Google) contêm algoritmos com dezenas de variáveis diferentes. Grande parte destas variáveis são desconhecidas, mas um consultor em seo deve conhecer as principais e manter-se actualizado nas alterações frequentes que os algoritmos sofrem.

Dominar o HTML

O HTML é uma linguagem que permite construir páginas web. Certos elementos HTML têm uma grande importância para o posicionamento de um website. O profissional que faz consultoria em SEO deve conhecer profundamente os elementos mais importantes desta linguagem, do ponto de vista seo, para assim ter a capacidade de construir ou melhorar o posicionamento dos web sites que constrói ou optimiza.

Dominar pelo menos uma linguagem de programação para a web

Algumas pessoas podem discordar disto, mas na minha opinião, este é um ponto importante. O profissional de seo, além de fazer optimização de sites para os motores de busca, parte do seu tempo é utilizado na programação web e web-design. Aqui o conhecimento de pelo menos uma linguagem de programação para a web é fundamental, permitindo assim a execução de um projecto web completo. Pessoalmente escolhi o PHP e a Zend Framework, mas existem várias opções, tais como o ASP.NET, Perl, ColdFusion, etc.

Ser um especialista em pesquisas na web

A importância de ser um especialista em pesquisas na web também é grande. De que forma podemos avaliar a concorrência de um dos nossos sites, se não formos especialistas nas pesquisas e na sintaxe dos motores de busca? Saber como pesquisar na web também nos permite fazer pesquisas de mercado, encontrar informação sobre nichos de mercado, por exemplo. Uma constante na web é a mudança, e o freelancer seo que não é especialista em pesquisa corre o risco de ficar para trás.

Deve saber a importância dos termos e palavras-chave na optimização de páginas

No posicionamento nos motores de busca o texto é rei! O texto é a comida preferida dos motores de busca, e cabe ao especialista em SEO compor texto que seja relevante para os humanos e para as máquinas (neste caso as máquinas são os motores de busca). Se pensarmos que a principal função de qualquer motor de busca, como por exemplo o Google, é retornar os resultados mais relevantes para o utilizador que acabou de executar uma pesquisa, podemos ajudar ambos os lados. Podemos ajudar os motores de busca a entender qual o tema das nossas páginas e por outro lado desenvolver paginas web que contenham os termos e/ou palavras que os utilizadores geralmente utilizam nas pesquisas. É por isso que nenhum consultor em seo pode descurar este importante aspecto, compreendendo a importância dos termos chave para qualquer projecto em que trabalha.

Deve ter conhecimentos em copywriting e escrita para a web

Em conversa com uma pessoa amiga, que por acaso trabalha na área do web-design e construção de websites, referi que achava que o copywriting era das coisas mais importantes que um especilaita em seo deveria dominar. A sua resposta foi: Pois...Hoje em dia é preciso ter cuidado com isto do copyright, a polícia ainda nos bate à porta. Frequentemente constato que os profissionais desta área ou não sabem o que é o copywriting, ou se sabem, não se preocupam o suficiente. Caso também não saiba o que é ou nunca ouviu falar, uma explicação simples é a seguinte:

O copywriting é a arte de vender utilizando a escrita.

Quem cria um website cria-o com uma razão, certo? Pode ser para vender produtos, capturar emails de possíveis clientes, convencer um eleitor, etc, etc, etc. Se é isto que pretende, deve,  como consultor seo, compreender e dominar as técnicas de copywriting.

Deve compreender a importância dos backlinks e dominar as estratégias para os obter

Motores de busca como o Google atribuem uma importância elevada aos links de outros sites, mas nem todos os links nascem iguais.
Podemos considerar um link como um voto de confiança, isto é, se uma página web tem um link para uma das nossas páginas, existe aqui uma ligação de confiança, um voto; Links de sites com elevada reputação, atribuem ao nosso site um voto com mais valor, e pelo contrário, votos de sites de reputação baixa podem ter o efeito de baixar a reputação das nossas páginas. Qualquer projecto SEO deve passar pela definição de uma estratégia de back-linking, processo esse que deve ser constante e exigir a atenção dos profissionais responsáveis pelo projecto.

Web Analytics

Nenhum projecto deve arrancar sem ter um software de web analytics instalado e configurado. Ao contrário do marketing tradicional, quase tudo na web pode ser medido e analisado, desde o comportamento dos utilizadores no seu website, as pesquisas nos motores de busca que trouxeram os visitantes, campanhas de marketing e muitos outros aspectos do seu site.
Este tipo de ferramentas continuam a não ser utilizadas na sua plena capacidade, limitando as decisões estratégicas de optimização dos websites e campanhas de marketing.

Estes são os pontos que considero importantes para um ser um bom profissional de seo. É claro que dominar todas estes conceitos e tecnologias requer tempo, estudo e continua dedicação, mas como tudo na vida, nada se faz sem esforço.

]]>
0
O que é o SEO? Wed, 22 Jun 2016 00:00:00 +0100 http://www.seofreelancer.pt/blog/o-que-e-o-seo http://www.seofreelancer.pt/blog/o-que-e-o-seo Provavelmente já ouviu falar sobre SEO. com o SEO o seu site pode ser catapultado facilmente para a ribalta. Assista ao vídeo abaixo para aprender o que é o SEO.

O que é o SEO?

SEO é o acrónimo para Search Engine Optimization, que consiste na prática de gerir o conteúdo e o código do seu website para que o mesmo tenha mais probabilidade de ter um bom posicionamento nos motores de busca como o Google. O objetivo do SEO passa geralmente por colocar as páginas de um website nas primeiras posições dos resultados dos motores de busca como o Google, para assim atraír mais visitas para o website e poder aumentar as conversões, que geralmente consistem em fazer mais vendas ou qualquer outra ação pretendida.

O objetivo do Google é mostrar os resultados mais relevantes para cada termos de pesquisa. Se está no mercado a competir por essas pesquisas, e o seu website não aparece nos primeiros resultados, é tempo de rever a estrutura do seu website e todos os fatores que possam ter influencia ness sua má posição

Uma Analogia

Imagine que pretende abrir uma loja tradicional, uma vulgar loja de pronto a vestir por exemplo.
Possivelmente uma das primeiras coisas que fará será contactar uma empresa imobiliária para lhe apresentarem possíveis lojas para montar o seu negócio.
um dos factores determinantes para o sucesso da sua loja será concerteza a sua localização,
costuma-se se dizer inclusivé que a localização é meio caminho andado, pode fazer o sucesso ou o insucesso do seu projecto.
Afinal, quantos mais olhos virem a sua montra e mais pessoas entrarem na sua loja, mais hipóteses tem de vender os seus produtos, certo?

Como destacar-se no meio do ruído

No mundo online, os princípios são os mesmos, quantos mais olhos virem o seu site e quanto melhor estiver
posicionado nos motores de busca, mais clientes terá a comprar os seus produtos, os seus serviços e/ou a conhecer a sua marca.
Num mundo apinhado de empresas com o seu próprio site online, com vários concorrentes seus a quererem chegar aos potenciais clientes antes de si, torna-se imprescindível encontrar soluções para conseguir enfrentar esta feroz concorrência.

Aqui entra o SEO - Search Engine Optimization.

O SEO Search Engine Optimization é um conjunto de técnicas e metodologias que podem ser aplicadas a um site e que permitem que o mesmo tenha maiores probabilidades de aparecer nos primeiros resultados de um motor de busca.
Estas técnicas e metodologias podem ser on-site e off-site e normalmente são aplicadas em conjunto, porque cada uma por si são suficiente para promover um site aos lugares cimeiros dos motores de busca. É frequente as empresas criarem
o seu site, por vezes gastando milhares de euros, para concluírem que mesmo um site de boa qualidade não atrai visitantes.

A minha missão como Freelancer em SEO é ajudar as pequenas e médias empresas e profissionais liberais a competir nesta área onde a
competição é feroz, ajudando-os a colher os frutos de um projecto online profissional e com SEO pensado de raíz.

]]>
0
Meta Keywords Sniper Mon, 09 Jun 2014 00:00:00 +0100 http://www.seofreelancer.pt/blog/meta-keywords-sniper http://www.seofreelancer.pt/blog/meta-keywords-sniper Automate keyword extraction from competition.

One of the most important steps in SEO is to get relevant keywords. There is many ways to start a list of relevant keywords, one of them is to “steal” the keywords from competition. You know, most people still think that filling meta-keyword tags with relevant keywords will make them rank better. That’s not the case, but it’s great for us that know better. Using a list of keywords, someone thought will be great for their website, is a very good way to start.

Instead of copying each group of keywords from the competition websites by hand, I’ve created a simple script that automates the process. The script was made with PHP, and uses CURL.

This script was tested in Windows and in Linux Ubuntu (I developed it in Ubuntu). Below you can find instructions on installing it on Windows.

1 – Download and install PHP

I recommend you download PHP executable from http://www.anindya.com/. You could use Xampp, Wamp, Zend Server but I don’t recommend it. It’s a pain to get CURL working on Windows with those LAMP distributions. It’s simpler to just download PHP and install it.

After downloading it, unzip it to an folder, find the file php.ini-production and rename it to php.ini. After, open php.ini and uncomment the line ;extension=php_curl.dll (remove ;). This will activate PHP CURL.

2 – Check if PHP is running

To check if PHP is running, launch a terminal session, go to the php folder and issue the php –v command. You should get something like the screen below:

Check php version

3 – Put PHP executable in the system path

Go to System Properties and change the path like the example below. You probably need to restart to make the changes effective.

After this step you can run PHP everywhere you like.

Change path 

 

4 – Create a folder anywhere you like

Create a folder anywhere you like, and unzip the script files inside that folder. That’s where you will run the script.

5 – Add the desired keywords

In the folder root you have one file named seed.txt. That’s where you will put the keywords you want to research in Google. When you run the script, it will find the first 100 results and extract the keywords from each website.

This is an example of the scrip running:

Example scrip running

 

6 - Check the results

Open the csv file on excel to get all the keywords

Keyword worksheet

You can download the files on http://www.seofreelancer.pt/files/meta-keywords-sniper.zip

Note: If you get an error message like "Could not resolve host", that could be dns problems. I found out that you need to get reliable dns resolution in order to make the script work nicely. If you get this kind of errors try to configure opendns dns servers (http://www.opendns.com/) on your system.

Feel free to contact me at luis.osorio[at]seofreelancer.pt, if you need any help. I will probably make a more advanced version in the future, so ideas or suggestions are welcome. if you find the script to be useful, please distribute it by linking to this blog post.

]]>
0
O estado da Busca - Visão Geral Sun, 01 Jun 2014 00:00:00 +0100 http://www.seofreelancer.pt/blog/o-estado-da-busca-visao-geral http://www.seofreelancer.pt/blog/o-estado-da-busca-visao-geral O relatório de Marketing sobre o estado da busca mostra as mudanças que aconteceram em 2012 e o que esperar para 2014. O relatório inclui dados de empresas e agências ligadas ao marketing de busca e seo.

Este infográfico é uma representação visual do 9º relatório anual sobre Marketing de busca da SEMPO, elaborado pela SEMPO research Committee em colaboração com a empresa Econsultancy.

SEMPO

Credits to www.sempo.com.

]]>
0
Algumas novidades sobre estas andanças do seo Tue, 15 Apr 2014 00:00:00 +0100 http://www.seofreelancer.pt/blog/algumas-novidades-sobre-estas-andancas-do-seo http://www.seofreelancer.pt/blog/algumas-novidades-sobre-estas-andancas-do-seo

Já la vai algum tempo que não escrevia. Muito trabalho, muitos projetos para clientes e muita consultoria em seo. Como sempre, no mundo do seo tudo muda rapidamente. Infelizmente, no nosso pequeno país ainda não acordamos para o valor do seo e seus benefícios. Algum dia isso mudará. Nestes últimos tempos tenho me dedicado à criação de bots e agentes. Não que queira criar o próximo concorrente do Google, mas sim para criar uma plataforma de auditoria seo/ranktracker automatizada. O meu plano será criar uma ferramenta que execute uma auditoria aos fatores seo mais importantes de um website (entre outras funcionalidades), e que permita gerar relatórios com as alterações necessárias para melhorar a posição de qualquer website nos motores de busca. Como se faz uma coisa destas? Bem, eu escolhi fazer esta plataforma usando o PHP, juntamente com o Curl e com o backend em Zend Framework. Tinha de ter a zend framework no meio, porque adoro a forma que evoluiu na versão 2, tornando  o desenvolvimento bem mais fácil e agradável.
Ainda não decidi como vou distribuir esta plataforma, se como open-source ou produto comercial, mas dentro de algum tempo terei novidades e postarei alguns exemplos e falarei mais sobre as suas funcionalidades.

]]>
0
Top 15 websites para partilha de documentos Tue, 18 Jun 2013 00:00:00 +0100 http://www.seofreelancer.pt/blog/top-15-websites-para-partilha-de-documentos http://www.seofreelancer.pt/blog/top-15-websites-para-partilha-de-documentos umas das melhores formas de demonstar o que sabe é escrevendo e partilhando a informação com os outros. A web está repleta de websites onde pode partilhar os seus conteúdos em PDF ou Powerpoint. Alguns dos melhores websites estão na lista abaixo:

Websites para partilha de documentos - Top 15

http://www.docstoc.com/
http://www.scribd.com/
http://www.slideshare.net/
http://issuu.com/
http://www.edocr.com/
http://www.4shared.com/
http://www.wepapers.com/
http://www.authorstream.com/
http://www.esnips.com/
http://www.slideboom.com/
http://www.empressr.com/
https://www.box.com/
http://www.docuter.com/
http://www.calameo.com/
https://crocodoc.com/

 

UPDATE: Descarregue esta informação em formato pdf: Top websites para partilha de documentos

]]>
0
Dicas para SEO Mon, 20 May 2013 00:00:00 +0100 http://www.seofreelancer.pt/blog/dicas-para-seo http://www.seofreelancer.pt/blog/dicas-para-seo Comece já a melhorar o seu website com estas dicas para seo. Mais de 50 dicas que o vão ajudar a tornar o seu website mais amigável para os motores de busca.

1.    As suas páginas têm um título único? Um título único por página é recomendado para evitar conteúdos duplicados.

2.    Os títulos das suas páginas têm mais de 70 carateres, sendo que 70 é o máximo recomendado?

3.    As palavras-chave alvo estão no início to título? Contêm os termos mais relevantes para a página?

4.    Cada página tem uma meta description única? À semelhança do título, se este elemento não for único, a página pode ser considerada conteúdo duplicado.

5.    A meta description contém as palavras-chave e foi escrita para servir como uma pequena manchete da página? Contém um forte call-to-action?

6.    As metas description ultrapassam os 155 carateres?

7.    Existem páginas sem títulos?

8.    Existem páginas sem meta descriptions?

9.    Cada página contém um, e apenas um header (<H1>) ?

10.    Os H1 contêm as palavras-chave relevantes? As palavras-chave estão localizadas o mais perto possível do início do H1?

11.    Os header secundários estão presentes (<h2>, <h3>, …)? Se sim contém sub-tópicos com palavras-chave relevantes?

12.    As palavras-chave que pretende otimizar nas suas páginas são populares e têm volume de pesquisa?

13.    Os conteúdos das suas páginas têm uma dimensão adequada? Têm uma boa distribuição de palavras-chave?

14.    Usa sinónimos e termos relacionados com as palavras-chave, no conteúdo das suas páginas?

15.    A sua navegação é feita com links de texto, em vez de links com imagens, ajax ou flash?

16.    Usa as palavras-chave mais importantes nos links entre as suas páginas e na navegação do seu website?

17.    O seu website é composto principalmente por HTML e texto, certo?

18.    O seu website não é desenvolvido em flash, certo?

19.    Não exagera nas imagens, nem coloca texto em imagens só porque fica mais bonito, certo?

20.    Utiliza links com texto relevantes na sua homepage, para páginas secundárias mais importantes?

21.    O seu website tem um sitemap em HTML, com links ricos em palavras-chave?

22.    O seu websites tem um sitemap em XML e submeteu-o no Google Webmasters Tools?

23.    As URL dos seu website são estáticas, simples, semânticas e descritivas?

24.    As suas páginas (incluindo a homepage) têm backlinks em quantidade e qualidade suficientes?

25.    Registou o seu website no Google Webmaster tools e tem por hábito consultar os erros e mensagens do sistema?

26.    O seu website é indexado com facilidade? Já tentou validar com ferramentas como o Xenu Link Sleuth?

27.    Quantas páginas estão indexadas no Google? Faltam algumas páginas importantes?

28.    Os seu website tem um ficheiro robots.txt, com um link para o sitemap em XML?

29.    Tem a certeza que não bloqueou alguma parte importante do seu website via robots.txt?

30.    Cada página é única e acessível através de um único URL?

31.    Os URLs têm query parameters? Se forem em demasia podem provocar problemas de conteúdo duplicado.

32.    O website tem javascript/ajax em demasia?

33.    O Javascript/Ajax que contém está externalizado em ficheiros .js?

34.    O código CSS está externalizado em ficheiros .css?

35.    É possível navegar no website com o javascript, css e imagens desligadas?

36.    A versão na cache do Google para as páginas mais importantes do seu website, mostra todo o conteúdo?

37.    O website é rápido a carregar no browser?

38.    As imagens têm dimensões razoáveis em kilobytes?

39.    As imagens têm a ALT TAG preenchida com descrições relevantes para a imagem?

40.    O nome do ficheiros das imagens é descritivo?

41.    O website contém links para páginas inexistentes?

42.    As páginas não existentes retornam o http 404 page not found?

43.    As páginas 404 são genéricas ou são customizadas para cativar o utilizador?

44.    As páginas principais, as que são otimizadas para as palavras-chave escolhidas, estão próximas da homepage? São necessários mais de 2 cliques para lá chegar?

45.    O website tem uma forte estrutura de links internos?

46.    Tem links diretamente no conteúdo editorial?

47.    Tem links quebrados no website?

48.    O logo tem link para a homepage?

49.    O logo tem a ALT TAG preenchida com palavras-chave relevantes?

50.    Tem links externos para websites relacionados e de boa qualidade?

51.    Se pesquisar por produtos, marcas, etc no Google images, aparecem as imagens do website?

52.    Tem páginas com densidade de palavras-chave demasiado elevadas (keyword stuffing)?

53.    As páginas têm conteúdo copiado de outros websites na net?

54.    Existe conteúdo duplicado no website?

55.    O conteúdo está organizado corretamente com headings (h1, h2, h3)

56.    Quantas palavras contêm as páginas mais relevantes. Menos de 250 é considerado insuficiente. Páginas informativas devem ter pelo menos 450.

57.    As palavras no URL são separadas por hífens? O hífen é recomendado em alternativa ao underscore.

58.    O website tem analytics instalado (exº Google Analytics)

]]>
0
Link Building - A melhor forma de aumentar o ranking do seu website. Sun, 28 Apr 2013 00:00:00 +0100 http://www.seofreelancer.pt/blog/link-building-–-a-melhor-forma-de-aumentar-o-ranking-do-seu-website http://www.seofreelancer.pt/blog/link-building-–-a-melhor-forma-de-aumentar-o-ranking-do-seu-website

O link building é atualmente uma das atividades mais importantes que um consultor em seo pode exercer para melhorar a posição de um website nos motores de busca como o Google.
Um link para um website é como um voto de confiança. Quantos mais votos de confiança obtivermos de outros websites melhor. Se forem links de websites com autoridade no nicho onde se enquadra o nosso, tanto melhor.
Há vários aspetos, numa campanha de link building, que devem ser preocupação do profissional de seo:

Qualidade do Link

A qualidade do link é absolutamente fundamental. Os motores de busca confiam mais em uns websites do que noutros. Um link de um website que provou o seu valor ao longo do tempo, aos motores de busca e aos utilizadores, tem mais valor.

Quantidade e diversidade de links

Não nos devemos focar apenas na quantidade de links externos. Houve tempos em que a simples quantidade links funcionava, hoje em dia funciona a qualidade. Os motores de busca estão mais exigentes, e não contam apenas com a quantidade dos links, mas sim com a qualidade e relevância do website de onde provêm os links.

Tente arranjar links do maior número possível de websites relacionados com o seu, em vez de arranjar vários links de um único website. O primeiro link de um website é o que traz mais valor, os links subsequentes vão perdendo o valor.

Variar também no texto (âncora)

Um perfil de links externos com uma grande percentagem de texto (ânchor text – O texto do link onde efetivamente clicamos) idêntico é um sinal forte para os motores de busca que os links podem ter sido manipulados. Os links que são obtidos de forma natural, ao longo do tempo, têm tendência a terem uma variação normal no texto da âncora – Alguns terão o nome do website, outros apenas “Clique aqui”, outros, os mais importantes, terão as palavras-chave relevantes para a nossa página. O link builder, deve gerir a campanha de forma a garantir links naturais, e com uma progressão linear no tempo.

Comprar Links? Nunca!

Os motores de busca estão constantemente a refinar os seus algoritmos para detetar links comprados. Qualquer estratégia de obtenção de links fáceis, rapidamente escalável e popular tem tendência a perder valor ao longo do tempo. Estas estratégias podem até dar um bom impulso a um website novo, mas com o tempo, têm tendência a perder o seu valor e podem provocar a penalização do website.

]]>
0
Google Adwords - O que é e para que serve? Mon, 22 Apr 2013 00:00:00 +0100 http://www.seofreelancer.pt/blog/google-adwords-o-que-e-e-para-que-serve http://www.seofreelancer.pt/blog/google-adwords-o-que-e-e-para-que-serve O Google Adwords é a plataforma de publicidade do Google. Qualquer empresa, pequena, média ou grande pode publicitar os seus produtos e serviços nesta plataforma, potenciando assim a captação de novos clientes e fazer crescer o seu negócio.
No Google Adwords, os anúncios aparecem diretamente na página de resultados, em áreas específicas. Não confundir com os resultados orgânicos, os anúncios no adwords aparecem geralmente do lado direito, no topo e no fundo da página de resultados e são sempre patrocinados por um anunciante. Os resultados orgânicos não dependem de um anunciante, dependem sim do valor e relevância da página face à pesquisa introduzida no motor de busca, sendo que são estes resultados que são "trabalhados" por um consultor de seo. Na imagem abaixo, podem ser observadas as áreas distintas da publicidade paga e dos resultados orgânicos.

Adwords Resultados Pagos PPC

O Google Adwords insere-se no que normalmente se designa de pay-per-click, isto é, o Google ganha dinheiro sempre que alguém clica no anúncio.
O Google adwords tem algumas vantagens interessantes. As empresas que anunciam nesta plataforma têm os seus anúncios visíveis diretamente na página de resultados e nos websites que fazem parceria com a Google, anúncios esses que são sempre relacionados com a pesquisa. Este é um ponto importante, e que a Google faz questão e fazer bem – os anúncios são exibidos sempre que haja uma vantagem para o utilizador, preferindo até não exibir qualquer anúncio se considerar que não ajudará o utilizador na sua procura.
Vejamos o seguinte exemplo para melhor percebermos como funciona esta plataforma:

Imaginemos que somos proprietários do stand de carros usados Jacinto. O nosso cliente ideal, como é óbvio, será quem procura carros usados, por isso temos todo o interesse quando alguém pesquisar por carros usados no Google, o nosso anúncio apareça nos resultados pagos. Para publicitar o nosso stand e os nossos carros usados no Google uma das coisas que necessitamos fazer será indicar ao Google quais as listas de palavras-chave para as quais o nosso anúncio deve aparecer. Esta lista deve ser criada tendo em conta o perfil de pesquisa dos utilizadores que procuram por este tipo de produto. Aqui pode fazer sentido colocarmo-nos na pele do cliente e pensar nas mais variadas formas de pesquisar por carros usados. Pode fazer sentido incluir a marca, o modelo, a localização geográfica. Alguns exemplos seriam: “carros usados”, “stand de carros usados”, “opel corsa usado”, “opel corsa usado porto”, etc, etc, etc… Não devemos ser poupados na criação da lista, quantos mais termos relevantes melhor.

Relacionado

Não sabe o que é o SEO? Clique aqui para saber...

Campanha Adwords

Para inicia a sua campanha no Google Adwords, deverá definir o seu orçamento e o valor que pretende pagar por clique. O orçamento estabelece um valor limite para a campanha, que será sempre o valor total que estiver disposto a pagar. O valor que estiver disposto a pagar por clique pode influenciar a quantidade de visitas recebidas, bem como o resultado do investimento. Valores mais elevados trazem mais visitas, mas gasta mais dinheiro, valor mais baixos menos visitas e por consequência menos tráfego.


Landing-pages

Devemos criar para cada anúncio a sua respetiva landing-page. Não queremos que o nosso potencial cliente, depois de clicar no nosso anúncio (pelo qual vamos ter de pagar ao Google), chegue a uma qualquer página do nosso website. Vamos querer sim que essa página seja construída de forma a guiar o cliente a executar o que nós queremos, que será sempre converter, neste caso, comprar um dos nossos carros usados.


Esta é uma explicação simplista da pataforma adwords, muito mais haveria para dizer. Se quiser mas informação, poderá encontra-la diretamente no Google, em http://support.google.com/adwords/.

]]>
0
Marketing Digital - O que é? Mon, 15 Apr 2013 00:00:00 +0100 http://www.seofreelancer.pt/blog/marketing-digital-o-que-e http://www.seofreelancer.pt/blog/marketing-digital-o-que-e
O Marketing Digital é uma forma de comunicação utilizando meios digitais, para transmitir as mensagens comerciais, conquistar e melhorar o relacionamento das empresas com o seu cliente. Traduz-se principalmente na utilização de meios digitais para a implementação das ações de marketing, por forma a obter os mesmos resultados dos meios tradicionais, geralmente a um custo inferior.


O Marketing Digital deve ser hoje em dia englobado na estratégia de marketing das empresas, sendo o marketing usando a internet um dos seus principais motores.


O marketing digital diferencia-se do marketing tradicional no seu meio principal, que é a internet. É na internet que as mensagens são transmitidas e onde é criada a interação com o público-alvo. Ao contrário do marketing tradicional, o marketing digital tende a ser mais específico no seu público-alvo, sendo possível uma segmentação mais eficaz, ao contrário do marketing tradicional, cuja comunicação é em massa.

Uma das vantagens do marketing digital, é que pode ser medido com precisão, e segmentado por subgrupos, com hábitos e perfis de consumo específicos.

Não é segredo que a internet é utilizada cada vez mais como espaço de negócios, onde transações são efetuadas aos milhares todos os dias. A internet tornou-se espaço de pesquisa de produtos e serviços, e o novo campo de batalha das empresas, tentando chegar mais rápido ao seu cliente, comunicando a sua mensagem de marketing de forma rápida e dirigida. Neste espaço, cresce a cada dia a vontade das empresas em estar entre os primeiros nos resultados dos motores de busca, aumentando assim a exposição e a possibilidade de concretizar a venda. A melhor forma de se atingir esse resultado depende muito do consultor SEO - Search Engine Optimization, que pode alavancar os resultados esperados, com o menor custo e com o maior resultado do investimento. 

]]>
0
Proeminência, densidade, frequência e proximidade das palavras-chave Sun, 31 Mar 2013 00:00:00 +0000 http://www.seofreelancer.pt/blog/proeminencia-densidade-frequencia-proximidade http://www.seofreelancer.pt/blog/proeminencia-densidade-frequencia-proximidade

Todos nós sabemos que os motores de busca gostam de texto, e todos nós sabemos que cabe aos consultores de SEO descobrir quais as palavras-chave mais relevantes e que trazem mais tráfego. Munidos dessa informação, isto é, das palavras-chave relevantes, é importante também sabermos como as distribuir pela nossa página web. Saber onde as colocar e em que número é fundamental, se queremos que o Google entenda o tema da nossa página sem dificuldade.

Proeminência das palavras-chave

A proeminência das palavras-chave está relacionada com a colocação estratégica das nossas palavras-chave mais importantes. É recomendada a colocação das palavras-chave mais importantes no ínício do título, no início do H1, da meta description, no início do texto das páginas, or exemplo logo nas primeiras frases do primeiro parágrafo.

Densidade das palavras-chave

A densidade das palavras-chave é a percentagem das palavras-chave em relação a todo o texto indexável da página. Não existe uma densidade padrão ou recomendada, pessoalmente aponto para entre 5% e 12%.

Podemos avaliar a densidade das palavras-chave facilmente utilizando o plugin seoQuake.

Frequência das palavras-chave

A frequência das palavra-chave tem a ver com o número de vezes que as nossas palavras-chave aparecem na nossa página web. A frequência das palavras-chave ajuda os motores de busca a determinar a relevância da nossa página, mas descobrir a frequencia certa sempre foi algo, digamos... complicado.

Há uma linha muito fina entre uma frequência adequada e o que se chama de keyword stuffing. O keyword stuffing é uma das coisas que devemos evitar ao máximo, sob os risco do Google considerar a nossa página como web spam. Devemos usar o que faz sentido, para os leitores do nosso conteúdo, e não forçar demasiadas repetições.

Não esquecer de colocar as palavras-chave onde mais importam, isto é no título, no H1, H2, na meta description e pelo conteúdo do website, com foco no primeiro parágrafo.

Proximidade das palavras-chave

A proximidade das palavras-chave está relacionada com... a proximidade. A ideia é que quanto mais próximas as palavras estiverem umas das outras, melhor. Segue um exemplo:

Stand de carros usados Inácio - O melhor do país!

Este é um título adequado se procurássemos bons rankinqs para “stand de carros usados”. Repare também que os termos mais importantes estão logo no início.

O título abaixo tem um sentido semelhante, mas não seria tão eficaz para um bom ranking nas palavras-chave escolhidas:

Carros usados Inácio – O melhor stand do país!

]]>
0
Os melhores conteúdos sobre SEO Mon, 25 Feb 2013 00:00:00 +0000 http://www.seofreelancer.pt/blog/os-melhores-conteudos-sobre-seo http://www.seofreelancer.pt/blog/os-melhores-conteudos-sobre-seo

Qualquer especialista em SEO concordará que além de informação atualizada sobre otimização SEO, é importante também a qualidade da fonte dessa mesma informação.

Para resolver o problema de obter rapidamente a informação mais atual e mais credível, criei um motor de busca específico com quase 200 dos melhores recursos sobre SEO.

Este motor de busca foi criado com o "Google Custom Search Engine", criado especificamente para pesquisar diretamente nos mais importantes blogs e sites sobre Search Engine Optimization.

Faça um test-drive! Basta escrever o query na caixa de pesquisa abaixo e clique "Search".

 

Alguns dos blogs/websites que fazem parte deste motor de busca:

http://www.toprankblog.com/

http://econsultancy.com/blog/

http://pointblankseo.com/

http://searchengineland.com/

http://searchenginewatch.com/

http://www.bruceclay.com/blog

http://www.highrankings.com

http://www.marketingpilgrim.com/

http://www.mattcutts.com/blog

http://www.searchengineguide.com/

http://www.searchenginejournal.com/

http://www.seobook.com/

http://www.seomoz.org/blog

http://www.seochat.com/

E muitos mais...

]]>
0
Como funcionam as pesquisas no Google? Wed, 06 Feb 2013 00:00:00 +0000 http://www.seofreelancer.pt/blog/como-funcionam-as-pesquisas-no-google http://www.seofreelancer.pt/blog/como-funcionam-as-pesquisas-no-google

Matt Cutts é engenheiro no grupo da qualidade do Google, e explica neste vídeo o que acontece quando um utilizador executa uma pesquisa no Google. Veja o vídeo ou leia a transcrição abaixo.


Quando as pessoas dizem que vão pesquisar algo na internet, na prática não estão a pesquisar diretamente na internet (mais correto será dizer pesquisar na web), mas sim a pesquisar no índice que o Google tem da web nos seus servidores, ou seja, todas as página e informação dessas páginas, que a dada altura o Google conseguiu encontrar, arquivar e classificar.
Esta pesquisa de páginas web e informação é efetuada por programas especializados chamados “web spiders”. Estes programas começam por ler os links de algumas páginas web, seguem esses links, leem as páginas que estão ligadas por esses links das páginas iniciais e vão seguindo link a link até indexarem uma quantidade considerável de páginas existentes na web.
Como exemplo Matt Cutts pede para imaginarmos a seguinte pesquisa no Google: “Qual a velocidade de corrida de uma chita?”.
Esta pesquisa poderá ser efectuada no Google utilizando, por exemplo, o termos: “velocidade corrida chita” (assume-se que a pesquisa é feita sem aspas). Após premir o botão “pesquisar”, ele explica que, para o Google retornar os resultados desta pesquisa, o software do Google vai procurar no índice todas as páginas que incluam estes termos, que para esta pesquisa podem ser milhares de resultados possíveis.
Como é que o Google decide quais os resultados que o utilizador pretende? Fazendo perguntas… mais de 200 perguntas. Algumas dessas perguntas são:

  • Quantas vezes a página contém os termos pesquisados?
  • Os termos aparecem no título da página?
  • As palavras aparecem no URL da página?
  • As palavras são adjacentes?
  • A página incluí sinónimos desses termos?
  • A página é de um websites de boa qualidade, ou de um de fraca qualidade?
  • Qual o pageRank dessa página?

Finalmente, todos esses fatores são reunidos e avaliados, produzindo a pontuação de cada página individual. O Google devolve os seus resultados com base nessa pontuação, apenas meio segundo após a pesquisa ter sido submetida.

É explicado também no vídeo que o Google compromete-se a devolver resultados úteis e imparciais, nunca recebem qualquer pagamento para adicionar um website ao índice, atualizá-lo mais frequentemente, ou melhorar o seu ranking.
Observando os resultados da pesquisa verificamos que cada um dos resultados apresenta um título, um URL e um pequeno bloco de texto que permite ao utilizador decidir se é esta página que procura. Mostra também ligações para páginas semelhantes, a versão mais recente dessa página e no fundo, quais as pesquisas relacionadas, pesquisas essas que o utilizador pode querer experimentar a seguir. Por vezes apresenta do lado direito e no topo da página pequenos anúncios.
O Google leva o negócio da publicidade muito a sério, comprometendo-se a oferecer as melhores ofertas para os publicitários e esforçam-se para só mostrarem anúncios que o utilizador pode querer visualizar. O Google toma muito cuidado para que que seja fácil distinguir os resultado das pesquisas (resultados orgânicos), dos anúncios pagos, e não mostram qualquer anúncio se considerarem que os mesmos não ajudarão o utilizador a encontrar o que necessita.

]]>
0
Matt Cutts explica a importância das ALT TAGS Tue, 05 Feb 2013 00:00:00 +0000 http://www.seofreelancer.pt/blog/matt-cutts-explica-a-importancia-das-alt-tags http://www.seofreelancer.pt/blog/matt-cutts-explica-a-importancia-das-alt-tags

Neste video, Matt Cutts explica a importância da ALT TAG nas imagens. Veja o video e se quiser, pode ler abaixo a sua transcrição.

Transcrição do video:

Matt Cutts explica as razões pelas quais as ALT TAGS são importantes para a otimização SEO. Ele explica que tradicionalmente os motores de busca nunca foram bons a interpretar o significado das imagens. Como exemplo ele pede para irmos ao Google images e procurar pelo termo "Gato". No resultado da pesquisa pode ser devolvido uma imagem de um gato a brincar com um novelo de lã.

Ele explica que devemos ajudar o Google a perceber a que se refere a imagem e qual o seu tema ou significado, e que podemos fazê-lo através da ALT TAG das imagens.

Ele demonstra no video um exemplo do HTML que pode ser usado para inserir esta imagem numa página web. O código HTML pode ser algo assim: <img src="DSC000041.jpg">. O texto entre aspas é o nome do ficheiro, um nome genérico comum nas fotos tiradas com uma câmara digital. Como podemos verificar, este nome por si só não nos dá muita informação sobre o significado da imagem, ou seja, não nos explica que a imagem mostra um gato a brincar com um novelo de lã. Um nome bem melhor seria algo como "o gato do Matt brinca com o novelo de lã". Com uma descrição destas já ficamos com uma boa ideia sobre a imagem e de qual o seu signiifcado. Esta descrição tem também uma outra característica importante, que é conter palavras-chave que podem até ser relevantes para o tema da página.

O que queremos ter é uma descrição simples associada às imagens e a forma como podemos fazer isso é adicionando ao código HTML a ALT TAG, ficando o código da seguinte forma: <img src="DSC000041.jpg" ALT="o gato do Matt brinca com o novelo de lã">. Desta forma podemos também ajudar quem usa um screen reader, ou quem simplesmente tem as imagens desativadas, a perceber o significado da imagem.

Esta descrição ajuda o Google, ajuda os utilizadores do nosso website e não é considerado SPAM. Seria SPAM se enchêssemos o atributo ALT com a palavra gato repetida várias vezes, por exemplo.

Matt explica também que podemos ir até um pouco mais longe, se renomearmos a imagem para algo mais sugestivo e relevante, como por exemplo:gato-brinca-com-novelo-la.jpg.

Resumindo:

Colocar um atributo ALT nas imagem é algo muito simples de fazer, pode ser feito em qualquer imagem, ajuda o SEO porque ajuda o Goggle a perceber a imagem e ajuda também na acessibilidade.

]]>
0
SEO - A importância do domínio certo Mon, 04 Feb 2013 00:00:00 +0000 http://www.seofreelancer.pt/blog/seo--a-importancia-do-dominio-certo http://www.seofreelancer.pt/blog/seo--a-importancia-do-dominio-certo O domínio do nosso website é importante para SEO. Ao aprender SEO vai verificar que é a soma de várias pequenas partes que fazem um todo. As características de um domínio fazem também parte desse todo.

Este artigo pretende explicar o que é importante quando escolhemos o nosso domínio. A escolha tem de ser bem-feita, porque o domínio é das coisas com que vamos ficar mais tempo, e depois de escolhido, já não dá para mudar, ao contrário do conteúdo e apresentação do website, que pode ser dinâmico e mudar ao longo do tempo.

Quais as características de um bom domínio?

Um domínio é bem mais do que um simples nome que identifica o nosso website. Há alguns pontos importantes que temos de ter em consideração na sua escolha. Abaixo seguem alguns dos fatores que ajudam no SEO para um website.

  • Idade do domínio. Normalmente os domínios mais antigos recebem mais confiança dos motores de busca. Ajuda se procurarmos domínios expirados já com bons links dentro do nosso tema.
  • Palavras-chave no nome do domínio ajudam no ranking. Um domínio com as palavras-chave pode conseguir bons rankings mesmo sem um elevado número de links externos. Este ponto tem tido alguma discussão, com o próprio Matt Cutts da Google a ter já referido que por motivos de spam, iriam retirar uns pozinhos aos EMD (exact match domains). De qualquer forma, na altura de escolher o nome de um domínio, muitas pessoas escolhem nomes com as palavras-chave no domínio.
  • Palavras-chave no nome do domínio ajudam o CTR, isto é, ajudam a aumentar os cliques nos resultados dos motores de busca.
  • Palavras-chave no nome do domínio ajudam a incluir os termos relevantes no texto da âncora. Isto é bom para situações em que não controlamos a forma como ligam com as nossas páginas, por exemplo nos links externos.

E você o que acha? Na altura de escolher considera as palavras chave no domínio importantes?

]]>
0
Quem mexeu no meu ranking? Parte 1 Tue, 06 Nov 2012 00:00:00 +0000 http://www.seofreelancer.pt/blog/quem-mexeu-no-meu-ranking-parte-1 http://www.seofreelancer.pt/blog/quem-mexeu-no-meu-ranking-parte-1 O início deste post pode parecer estranho... Mesmo assim, leia pelo menos o início para poder perceber melhor o que pretendo demonstrar. Execute uma simples pesquisa na Web que vai servir para mostrar algo que o vai surpreender. Introduza o texto que vê na imagem abaixo, directamente no Google e clique no botão para pesquisar.

Nota: Deve escrever site:.pt e entre as palavras que estão dentro de parêntesis, deve colocar o caracter "pipe" (|). Este caracter é a barra vertical logo abaixo da tecla escape e que fica por cima da barra para a esquerda  (\). O "pipe" é um operador do Google que permite pesquisar páginas que contenham o primeiro OU o segundo termo.

O que vai ler de seguida vai fazer muito mais sentido, se depois cliquar em alguns dos links dos resultados do google.

Exemplo de pesquisa no Google

O que acabou de acontecer? Esta pesquisa usa o operador site: que permite executar pesquisas num sub-grupo de websites, neste exemplo, todos os websites que têm como TLD (top-level domain) .pt, grosso modo, os websites registados no nosso Portugal. O que aparece entre parêntesis são os termos a pesquisar. Os mesmos foram escolhidos a título de exemplo. Pode até restringir a pesquisa só a um website, usando site:omeusite.pt, por exemplo.

Este post mostra uma coisa muito simples, mostra como podemos facilmente encontrar websites comprometidos por hackers.

Não é incomum encontrar websites que perderam 50% ou mais de visitas de um momento para o outro. É sabido que o número de visitantes flutua, uns dias mais outros menos, mas quedas abruptas devem ser sempre investigadas.

Uma das causas poderá ser actividade de um hacker! Estes “malfeitores” normalmente têm um objectivo em vista: explorar as vulnerabilidades dos websites para o seu ganho pessoal.

Mas afinal como e porque razão um hacker compromete websites?

Os hackers comprometem os websites, utilizando as suas vulnerabilidades, por vários motivos. Alguns deles são listados a seguir:

  • Redirecionar o visitante para páginas que promovem produtos, normalmente ilegais. Esta técnica é parecida com o vulgar spam de email, com a diferença de usarem o nosso website para distribuirem os seus links maliciosos.
  • Para instalarem vírus e malware nos pc's dos visitantes do website.
  • Para nos levarem a comprar software que não necessitamos, por exemplo anti-vírus. Esta técnica é conhecida como “scareware”- Aparece uma mensagem de vírus no computador e “oferecem-nos” um link para comprarmos o anti-vírus que o elemina do computador.
  • Para aumentarem a reputação do seu próprio website ou de clientes, redirecionando o PageRank do seu site para outros.
  • Por brincadeira. Existem varios softwares automáticos disponíveis na internet que exploram as vulnerabilidades dos websites e que qualquer utilizador amador pode utilizar.
  • Para mostrarem que conseguem. Certos hackers comprometem websites com grande reputação de serem seguros, só para poderem exibir as suas competências e ganharem o respeito dos seus pares. Alguns deles até acabam por ser contratados por empresas de segurança nformática.

A forma como o fazem varia, aproveitam a vulnerabilidades do código do website, da base de dados que acompanha a generalidade dos websites ou até vulnerabilidades do servidor web onde é executado o website. Quando conseguem ganhar acesso, introduzem códigos específicos, na maioria das vezes javascript, nas páginas do website comprometido, ou até mesmo código fonte em PHP, Perl e ASP.net, quando conseguem acesso ao servidor.

Se o website se mantiver “infectado” por muito tempo, pode até ser removido dos resultados dos motores de busca. Esta é uma medida preventiva que alguns motores de busca utilizam para proteger os seus utilizadores.

Eu uso um bom software (Joomla, Wordpress, etc), por isso não estou preocupado...

Bem, isto é um pau de dois bicos. Por um lado, utilizar um software reconhecido tem vantagens, afinal, muita gente os utiliza, normalmente são desenvolvidos por empresas e/ou programadores reputáveis e são também normalmente de boa qualidade e segurança. Por outro lado, quanto mais populares forem, isto é, quanto maior for o número de instalações existentes, maior é a superfície de ataque e mais hackers se dedicarão a tentar encontrar as suas vulnerabilidades. Um software especifico, desenvolvido à medida pode ser também vulnerável e mais fácil de comprometer, mas também menos apetecível, excepto se for de uma empresa ou organismo que permita ganhos evidentes para o hacker.

Nenhum sistema é à prova de bala. Existem e existirão sempre vulnerabilidades, o que varia geralmente é a motivação do hacker.

Como saber se o meu site foi comprometido?

Existem várias formas de saber se o nosso website foi comprometido. Podemos até, com a ajuda dos motores de busca, descobrir vários exemplos de sites comprometidos ou que já estiveram comprometidos. Voltemos ao comando anterior:

Exmplo de pesquisa no google

Provavelmente estará chocado (eu sei, também fiquei...). Como é possível tantos sites, alguns de organizações respeitadas, estarem comprometidos e a maior parte deles continuam infectados sem ninguém fazer nada? Bem, alguma culpa recai nos profissionais da web, que criam software sem a preocupação com a segurança. A segurança deve ser por defeito, não algo que se pensará depois do produto feito. Certo é, como ja referi, que nenhum sistema é completamente seguro, mas uma obrigação temos sempre de ter em mente – mantermo-nos vigilantes e utilizar as ferramentas à nossa disposição para detectar estes problemas e agir com rapidez. Este é o principal motivo para ter escrito este artigo.

Esteja atento, a parte 2 deste artigo vou falar sobre:

  • Formas alternativas de detectar se os nossos websites foram comprometidos.
  • O que fazer se isso acontecer.
  • Como voltar a cair nas boas graças do Google (e dos outros motores de busca) no caso de penalização.
]]>
0
Links internos - a sua importância para uma boa optimização SEO Fri, 28 Sep 2012 00:00:00 +0100 http://www.seofreelancer.pt/blog/links-internos-a-sua-importancia-para-uma-boa-optimizacao-seo http://www.seofreelancer.pt/blog/links-internos-a-sua-importancia-para-uma-boa-optimizacao-seo Um dos principais problemas encontrados na maioria dos site, que prejudica consideravelmente o SEO e o ranking orgánico são os problemas de internal linking(links dentro do mesmo domínio). A forma como os links internos são organizados e a forma como as páginas são interligadas entre si é fundamental para:

  • Ajudar os motores de busca a indexarem a maior quantidade de páginas possível.
  • Ajudar a construir grupos ou segmentos de páginas com o mesmo tema.
  • Permitir que os motores de busca mais facilmente atribuam relevância às suas páginas.

Algumas regras básicas para links internos:

Tente que exista pelo menos dois links para cada página.
Crie um sitemap para as páginas mais importantes do seu site. Os sitemaps são úteis não só para os motores de busca mas também para os utilizadores do seu site.
Utilize anchor text com significado. Isto ajuda os motores de busca a perceber qual o tema da página.
A utilização de "anchor text" com significado e com palavras chave (keywords) é uma excelente oportunidade para transmitir aos motores de busca qual o tema da página. Tente não usar texto do tipo "Clique aqui...", "Siga este link...", etc. Aproveite toda e qualquer oportunidade para ajudar os motores de busca a fazer sentido do seu site.

Como detectar problemas nos links internos?

Utilize o comando: site:omeusite.com no google

Com este comando podemos facilmente saber quais as páginas já indexadas pelo google. Na eventualidade de faltarem páginas importantes do seu site, isso poderá dever-se a problemas técnicos que impeçam os motores de busca de lá chegar.

Utilizar ferramentas como o XENU Link sleuth
Este utilitário simula um bot de um motor de busca e percorre as páginas do seu site, seguindo os links, e apresenta um relatórios no fim.

Exemplo de um teste feito a este site (a vermelho os problemas detectados)

Xenu -Exemplo de Links inválidos
Pode descarregar o Xenu Link sleuth no seguinte endereço: http://home.snafu.de/tilman/xenulink.html
Muito mais se poderia dizer sobre estratégias de internal linking, mas o básico fica aqui resumido. Voltarei a escrever sobre este tema num próximo post, em que falarei sobre a importância do theming. Sintonizem-se...

]]>
0
Redirect 301 - Onde está o www? Fri, 28 Sep 2012 00:00:00 +0100 http://www.seofreelancer.pt/blog/redirect-301-onde-esta-o-www http://www.seofreelancer.pt/blog/redirect-301-onde-esta-o-www Após fazer upload do seu novíssimo website para o seu alojamento, é tempo de deixar os motores de busca fazerem o seu trabalho.

Acontece por vezes os motores de busca indexarem o seu site sem o "www". Imaginemos que o seu site tem o domínio exemplo.com, e verifica que os resultados no google apontam para exemplo.com em vez de www.exemplo.com.
Para resolver problemas deste tipo pode fazer:

Registar o seu website no "google webmaster tools" e indicar qual o domínio preferido.

Para executar esta configuração, após registar o seu site nas ferramentas para webmasters do google, deve escolher "configurações do site", seguido de "Definições" e em domínio preferido, selecionar como no exemplo abaixo:
Webmaster Tools - domínio preferido

Aplicar um 301 redirect

Com este redirect informa os motores de busca que o endereço permanente do seu website fica em www.exemplo.com em vez de exemplo.com.

Como configurar um 301 redirect no Apache, usando o ficheiro .htaccess

No apache é relativamente fácil de configurar um 301 redirect, bastando para isso criar um ficheiro .htaccess na raíz do seu website (ou editar o ficheiro caso exista) e colocar as seguintes instruções:

RewriteEngine On
RewriteCond %{HTTP_HOST} ^exemplo.com [NC]
RewriteRule ^(.*)$ http:\\www.exemplo.com\$1 [L,R=301]

Para validar se a configuração foi bem executada, basta escrever na barra de endereço do seu browser o endereço do seu website sem o "www", e verificar se é automáticamente redirecionado para a versão pretendida.

]]>
0